Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C

Câmara retoma plano de combate à lagarta do pinheiro

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Câmara Municipal do Cadaval encontra-se a efetuar a colocação de armadilhas para captura das lagartas do pinheiro, como medida de combate à praga, sobretudo nas escolas e jardins de infância, áreas de jogos e recreio ou parques e jardins públicos, com elevada afluência de pessoas.

A Câmara Municipal do Cadaval encontra-se a efetuar a colocação de armadilhas para captura das lagartas do pinheiro, como medida de combate à praga, sobretudo nas escolas e jardins de infância, áreas de jogos e recreio ou parques e jardins públicos, com elevada afluência de pessoas.

A processionária ou lagarta do pinheiro é o principal inseto desfolhador dos pinheiros e cedros em Portugal, e o seu nome advém das longas procissões de lagartas que se dirigem das árvores para o solo, onde irão crisalidar.

De acordo com informação do GTF – Gabinete Técnico Florestal do Município, nos últimos anos, têm-se observado ataques de elevada intensidade desta praga, facto que se atribui principalmente às alterações climáticas verificadas.

Em ambiente urbano, este inseto impõe uma vigilância constante e um combate urgente e atempado, sobretudo em caso de ataques severos e sucessivos, dadas as consequências que pode trazer em termos de saúde pública: as lagartas libertam milhares de pelos urticantes que se espalham pelo ar, podendo causar graves reações alérgicas no ser humano e nos animais, podendo, em casos extremos, levar à morte.

Em todo o caso, e segundo sustenta o GTF, a solução não residirá no abate das árvores infestadas, tanto mais que se dispõe de uma série de medidas alternativas de controlo deste inseto.

É que, apesar de tudo, as lagartas de processionária têm, tal como todos os seres vivos, um papel importante, uma vez que são fonte de alimento para inúmeras aves (chapins e poupas), morcegos, entre outros animais.

Sendo os pinheiros uma espécie abundante nos espaços escolares, parques e jardins públicos do Cadaval, é importante conhecer os riscos e saber como atuar perante esta praga, presente no concelho nesta altura do ano.

Se as lagartas do pinheiro forem encontradas em área florestal (que não seja sua propriedade) mantenha-se afastado. Se as encontrar em espaços públicos de áreas urbanas, afaste-se e entre em contacto com o GTF da Câmara Municipal por mail (gtf@cm-cadaval.pt) ou pelo telefone 262690100.

Nas escolas e outros locais onde estejam presentes crianças, importa impedir, sempre que possível, o seu acesso à zona das árvores atacadas, sobretudo na altura em que as lagartas descem da árvore.

Em caso de aparecimento de sintomas de alergia, contacte de imediato o centro de saúde local.

Se as lagartas forem encontradas na sua propriedade, deve tomar as medidas necessárias e recomendadas para controlar ou eliminar a presença do inseto, evitando a sua dispersão.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Problemas da saúde transmitidos em audiência com secretária de estado  

A secretária de estado da saúde, Maria de Fátima Fonseca, transmitiu nesta sexta-feira ao presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Vitor Marques, que estão a ser tomadas várias medidas para reforçar a capacidade de recrutamento de médicos, um dos principais problemas que afetam o setor da saúde na região e no país.

secretaria

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no passado domingo, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições que permitam assumir as suas escolhas perante a sociedade.

marcha1

Open Days do Emprego revela que “faltam pessoas para trabalhar”

Célia Roque, diretora do Centro de Emprego de Oeste Norte (que abrange sete concelhos), considerou no Open Days do Emprego, que decorreu na Expoeste, nas Caldas da Rainha, que um dos fatores mais críticos da região é a “falta de pessoas para trabalhar”.

emprego 1