Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C
Partido da Terra (MPT)

Manuel Carreira: “Caldas da Rainha tem um lugar estratégico por ser central no país”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Natural do Arrabal (Leiria), Manuel Carreira, de 63 anos, é o cabeça-de-lista do Partido da Terra (MPT) pelo círculo de Leiria. Professor durante 25 anos e psicólogo desde há 20 anos no Centro Hospitalar de Leiria, defende que o novo hospital deveria ser “fora da cidade, caminhando para o mar e ser pioneiro na saúde mental”.
Manuel Carreira

Partido da Terra (MPT)

Natural do Arrabal (Leiria), Manuel Carreira, de 63 anos, é o cabeça-de-lista do Partido da Terra (MPT) pelo círculo de Leiria. Professor durante 25 anos e psicólogo desde há 20 anos no Centro Hospitalar de Leiria, defende que o novo hospital deveria ser “fora da cidade, caminhando para o mar e ser pioneiro na saúde mental”.

Questões

1- Quais são as grandes apostas que o seu partido terá a iniciativa de propor para o distrito?

2-Que problemas identificam como prioritários solucionar no distrito e como é possível resolvê-los?

3- Qual a sua opinião relativamente aos investimentos anunciados para requalificar a ferrovia do Oeste?

4- O novo Hospital do Oeste está em cima da mesa. É a obra que vai responder às exigências no capítulo da saúde no sul do distrito? Onde deve ficar localizado?

5-Como classifica a atuação dos atuais deputados eleitos nos últimas legislativas pelo círculo eleitoral de Leiria?

6-Porque é que o eleitor deve votar no seu partido e não em outro? Qual é a diferença?

7-Considera que o seu partido tem possibilidades de eleger deputados? O que seria um bom para resultado para o partido nas próximas eleições?

Respostas

1- As nossas principais apostas passam pela requalificação da linha do Oeste, em harmonia com a criação do aeroporto de Leiria, na Base Aérea de Monte Real. E Caldas da Rainha tem, porém, um lugar estratégico por ser central no país, estar perto da capital, estar perto do mar e ter uma agricultura invejável. É nesta identidade natural que deve continuar a desenvolver-se.

2- Leiria poderia ser pioneira no investimento nos jovens, que em sistema de voluntariado com pequenas bolsas, coordenados pelas autoridades e professores, seriam os cuidadores da natureza. Assim os professores viriam as suas carreiras descongeladas e no verão cuidavam das árvores e da natureza, à semelhança dos escuteiros, e preveniam os fogos. Confiar a natureza aos estudantes seria uma experiência a estender a todo o país.

3- A ferrovia do Oeste, conjugada com o aeroporto de Monte Real seria o grande desafio económico e aposta ecológica. Evitaríamos diariamente centenas de camiões para Lisboa, da indústria, agricultura, cereais para rações…para não falar da praticidade que seria para os nossos emigrantes e as vantagens que traria ao turismo religioso ter um aeroporto tão central no país.

4- A saúde é como um carro, tem que estar sempre em vigilância e se for velho é de esperar as contínuas reparações até não dar mais. Um novo hospital deveria ser fora da cidade, caminhando para o mar e ser pioneiro na saúde mental.

5- Não tenho conhecimento suficiente para avaliar. Se fosse um político de carreira saberia, mas como nunca serei, valorizaria todos aqueles que fossem íntegros e coerentes, bem formados humanamente, livres de pensar e que atuem de consciência.

6- Não somos um partido a prazo que se esgota e não cumpre o que promete. Somos um pequeno partido, mas de grandes causas. O que o Partido da Terra pode prometer é o céu, mas cada um tem que fazer por isso. Considerando que no céu não se come nem bebe, não são precisos os tachos!…

7- Um bom resultado seria que muitos mais se consciencializassem e se unissem a nós, dadas as alterações climáticas, o esgotamento progressivo da água potável, a degradação da educação familiar e escolar e a urgência do sentido de solidariedade das novas gerações. Parafraseando o grande diplomata do século XX, João Paulo II, que fez os primeiros “buraquinhos” no muro de Berlim, e a Madre Teresa de Calcutá, diria: “O mar é imenso, mas uma gota de água torna-o maior. Se essa gota for uma lágrima, torna o mar maior e mais profundo”. E Caldas da Rainha tem muito mar!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Cinco ucranianos inauguram centro de residências artísticas

Um centro de residências artísticas situado na cidade de Alcobaça é dado a conhecer a partir desta sexta-feira, com a inauguração da exposição de um de cinco artistas ucranianos que se encontram alojados temporariamente no espaço, num projeto criado por uma equipa que inclui um elemento formado em artes plásticas na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha.

central1

Palestra sobre as transformações da família

“A família também evolui! Os diversos apoios às Famílias”, foi como se designou a palestra de sensibilização que decorreu no passado dia 23 na Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha. O evento, moderado pela vereadora da Ação Social na Câmara das Caldas, Conceição Henriques, teve como oradoras convidadas a socióloga e investigadora Engrácia Leandro e a representante da Segurança Social do Centro Distrital de Leiria, Fátima Oliveira.

familia 1