Q

Previsão do tempo

15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 27° C
15° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 28° C
15° C
  • Thursday 28° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 30° C
Antigo atleta e dirigente desportivo caldense José Augusto

Faleceu o “campeão da simpatia e não só”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O desporto e a cidade das Caldas da Rainha ficaram hoje mais pobres com o falecimento de José Augusto Sousa e Silva, de 94 anos.
José Augusto, em 2015, quando recebeu uma placa de homenagem do Caldas Sport Clube

Antigo atleta e dirigente desportivo caldense José Augusto

O desporto e a cidade das Caldas da Rainha ficaram hoje mais pobres com o falecimento de José Augusto Sousa e Silva, de 94 anos.

Foi campeão de ténis e de ténis de mesa, para além de ter sido praticante de voleibol. Sócio nº3 e antigo diretor do Caldas Sport Clube, foi também dirigente do Sporting Clube das Caldas e um dos fundadores do Clube de Ténis das Caldas da Rainha.

Segundo a revista “Figuras e factos da história do desporto caldense”, elaborada por Mário Lino e editada pelo JORNAL DAS CALDAS, José Augusto, natural de Lourenço Marques, Moçambique, onde nasceu a 9 de setembro de 1927, iniciou a sua atividade no ténis em 1943, só tendo deixado de praticar em 1974. Na altura o Clube de Ténis ainda não existia e José Augusto jogava pelo Caldas Sport Clube, que então se dedicava à modalidade.

Em 1947 foi campeão regional individual, em pares com Calheiros Viegas e por equipas (com Calheiros Viegas e Henrique Mineiro). Em 1952 venceu o campeonato distrital em singulares e em pares, novamente com Calheiros Viegas.

No torneio oficial das Caldas da Rainha, no qual participavam os melhores jogadores nacionais, foi finalista, derrotado pelo então campeão nacional José Roquete, e no ano seguinte foi batido pelo campeão nacional de segundas categorias, o inglês Douglas Rauws.

Ainda nesta modalidade, representou o Sporting Clube de Portugal e o Sport Lisboa e Benfica, para até ao final da carreira defender as cores do Clube de Ténis das Caldas da Rainha.

No ténis de mesa participou nos campeonatos de Portugal na época de 1945/46, em representação do Caldas Sport Clube, cuja equipa, constituída também por José Branco, Calheiros Viegas e Abílio Flores, conquistou o terceiro lugar.

Em 1947, José Augusto, fazendo equipa com Perdigão e José Branco, tornou-se campeão distrital em segundas categorias.

Um ano depois voltou a ser campeão distrital, desta feita em primeiras categorias, com Calheiros Viegas, Perdigão e João Pontes.

Nos anos 40 do século passado José Augusto fez parte da equipa de voleibol do Caldas Sport Clube.

Entrou em 1955 no Departamento de Futebol do Caldas Sport Clube e em 1980 foi eleito presidente da direção do Sporting Clube das Caldas.

Em 2017 foi homenageado com a medalha de honra do Município das Caldas da Rainha, entregue na cerimónia habitual de 15 de maio, feriado municipal.

Nesse ano, na comemoração do 101º aniversário do Caldas Sport Clube, a coletividade homenageou-o na gala realizada no Centro Cultural e de Congressos, onde foi distinguido pelo seu historial de dedicação ao clube.

Já em 2015 o Caldas Sport Clube tinha-lhe entregue uma placa de homenagem pelas funções de diretor que desempenhou, antes do início do jogo de futebol do Campeonato Nacional de Seniores frente ao Nogueirense.

Em 2018, quando o Sporting Clube das Caldas comemorou 98 anos, também homenageou José Augusto durante o jantar de aniversário, oferecendo uma placa distintiva ao sócio honorário e grande amigo da instituição.

Ao longo da sua vida foi também reconhecido pelo Clube de Ténis das Caldas da Rainha.

Para além da sua figura de dirigente e de atleta, a dimensão humana do seu caráter e a personalidade humilde e sempre disponível para ajudar são virtudes destacadas por amigos e conhecidos. “Campeão da simpatia e não só”, foi o título que Mário Lino deu ao artigo que escreveu sobre José Augusto na revista “Figuras e factos da história do desporto caldense”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2