Q

Previsão do tempo

17° C
  • Tuesday 18° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 19° C
17° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 19° C
18° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 19° C
  • Thursday 21° C

Reconfiguração eleitoral com as legislativas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Nas últimas eleições autárquicas o VM de Vítor Marques conseguiu 9037 votos para a Câmara Municipal. Mas nas próximas eleições legislativas não existe VM, pelo que será interessante perceber como se fará a reconfiguração eleitoral do concelho de Caldas da Rainha.
António Cipriano

Nas últimas eleições autárquicas o VM de Vítor Marques conseguiu 9037 votos para a Câmara Municipal. Mas nas próximas eleições legislativas não existe VM, pelo que será interessante perceber como se fará a reconfiguração eleitoral do concelho de Caldas da Rainha.

Nas últimas eleições legislativas de 2019, o PSD foi o partido mais votado com 7532 votos (32,17%) seguido de perto pelo PS com 7320 votos (31,26%). Como se vão repartir, ou reconfigurar os 9037 votos do VM?

Parece-me claro, pelos resultados das autárquicas de setembro, que o VM conseguiu federar à sua volta muito voto útil do PS (razão pela qual o PS reduziu a sua expressão para apenas um vereador), e reunir muitos eleitores tradicionalmente social-democratas, que por razões várias, optaram por uma mudança de protagonistas.

O concelho de Caldas da Rainha tem um historial de propensão social-democrata, a que associado à falta de resposta do governo socialista, em especial nas questões da saúde do concelho (falta de médicos de família, perda de importância e qualidade de serviço do hospital das Caldas) e a algum cansaço de seis anos de António Costa, favorece o retorno do PSD às vitórias eleitorais, com o regresso de parte dos eleitores, que pelo menos transitoriamente, nas autárquicas, procuraram outro destino.

Mas também não deixa de ser verdade que se tem assistido a uma certa erosão do eleitorado do PSD, sobretudo nas freguesias urbanas, em que as gerações mais novas já não votam sempre no mesmo partido, estando mais aberto a flutuações.   

As eleições legislativas vão permitir responder a algumas perguntas com enquadramento local: Mantém o PSD uma presença e uma maioria forte nas freguesias rurais? Consegue o PSD nas freguesias urbanas recuperar o eleitorado que perdeu nas autárquicas? E o voto jovem, tem apetência para o PSD ou pelo contrário é mais à esquerda?  O PS consegue ultrapassar ou pelo menos ficar próximo do PSD? E o Chega terá expressão eleitoral no concelho?

Tudo questões importantes para o quadro eleitoral local, com especial acutilância para o PSD, para a perceção de qual o mercado eleitoral que este dispõe e qual a margem para a reconquista.

Mas muitos perguntam-se, para quê uma análise local das eleições legislativas?

Talvez os mais distraídos não tenham percebido, mas as autárquicas de 2025 começam-se a preparar no dia seguinte às autárquicas de 2021. É a vida, ou melhor, é a política!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Oeste e agora?

Estamos em 2024 e temos um novo governo. Um novo partido guia as opções futuras do país. Naturalmente, serão de esperar mudanças em várias áreas sensíveis, nomeadamente na saúde. Neste contexto cremos que uma decisão deve ser revista por quem agora dirige, no que à...

Diversão noturna e viagens de finalistas

Com a Páscoa, mais uma data festiva se passou, uma data muito celebrada ao longo dos anos no que toca a diversão noturna. De norte a sul foram muitos os eventos de celebração da mesma, contudo, já não é como outrora, em que se faziam romarias com família e amigos para diversos espaços noturnos espalhados pelo país fora.

ruben alves2