Q

Previsão do tempo

18° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 27° C
  • Tuesday 25° C
18° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 25° C
18° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 30° C
  • Tuesday 27° C

Vamos Mudar quer travar degradação do Serviço de Urgência do hospital

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O movimento Vamos Mudar assegura que se o seu candidato, Vítor Marques, for eleito presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, pedirá, logo que tome posse, uma audiência ao Ministério da Saúde, com caráter de urgência, “para discutir a degradação dos serviços prestados” no Serviço de Urgência do hospital de Caldas da Rainha.
Vítor Marques, se for eleito presidente da Câmara, pedirá uma audiência urgente ao Ministério da Saúde

O movimento Vamos Mudar assegura que se o seu candidato, Vítor Marques, for eleito presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, pedirá, logo que tome posse, uma audiência ao Ministério da Saúde, com caráter de urgência, “para discutir a degradação dos serviços prestados” no Serviço de Urgência do hospital de Caldas da Rainha.

Segundo a candidatura, a urgência do hospital “tem tido, nos últimos tempos, por algumas horas ou dias, o acesso limitado a cuidados de emergência (doentes encaminhados pelo CODU – Centro Operacional de Doentes Urgentes), por falta de recursos humanos de diversas especialidades e nomeadamente de médicos especializados em cirurgia geral”.

“Esta situação configura um grave atentado à segurança sanitária das populações do nosso concelho. Queremos desde já deixar claro que não aceitaremos, enquanto poder autárquico, o empobrecimento constante do Serviço de Urgência”, manifesta.

Para o movimento, a situação “não resulta da falta de empenho dos bons profissionais do quadro de pessoal do Hospital: médicos, enfermeiros, auxiliares, técnicos de saúde e técnicos administrativos”.

A candidatura relata que “sabemos da preocupação do próprio Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste, com quem reunimos há poucos dias, e que a situação a que se chegou resulta de um conjunto de circunstâncias, sendo a mais importante a resultante da incapacidade de atrair novos profissionais médicos para Caldas da Rainha”.

“Terão que ser encontradas soluções satisfatórias no curto prazo. A longo, mas razoável prazo, a solução passará inevitavelmente por um novo hospital, centrado em Caldas da Rainha e servindo todo o Oeste, de Alcobaça e Nazaré a Mafra e Torres Vedras”, sustenta, fazendo notar que “o estudo promovido pela Comunidade Intermunicipal do Oeste para definir o perfil, dimensão e localização do novo hospital, assinado a 5 de julho com a Associação para o Desenvolvimento da Nova Information Management School da Universidade Nova de Lisboa, sofreu o atraso de um ano”.

“Esse estudo só estará concluído, segundo o contrato, dentro de cerca de sete meses (nove meses após a assinatura do mesmo) mas urge desenvolver todos os esforços para que a solução de um novo hospital seja uma realidade a breve prazo. É nessa solução que nos empenharemos totalmente”, garante.

“Preocupa-nos igualmente a demora nos trâmites de instalação de uma Unidade de Cuidados Intensivos em Caldas da Rainha”, sublinha.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Jorge Castro lança livro na Biblioteca

Organizado pela Comunidade de Leitores e Cinéfilos das Caldas da Rainha, realiza-se no dia 15 de outubro, pelas 14h30, na Biblioteca Municipal das Caldas da Rainha, o lançamento, na região Oeste, do 18.º livro de Jorge Castro, "Isto, agora são outros 70...", um retrato de Portugal com cerca de 200 fotografias comentadas, do período de 1970 a 1974.

jorge

Atletas do Arneirense no pódio do Mundial de Laser Run

Atletas da Associação Cultural Desportiva Recreativa Arneirense, das Caldas da Rainha, participaram no Campeonato do Mundo de Laser Run em representação de Portugal, no Especial destaque para Caetana Neves e António Barros, que contribuíram para as medalhas...

laser

Veleiro à deriva foi resgatado por embarcação salva-vidas

Um veleiro norueguês esteve à deriva sem tripulação a bordo na noite de 24 para 25 de setembro, depois de ter partido a amarração na Berlenga, devido ao vento muito forte do quadrante norte, acabando por ser resgatado pela embarcação salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) de Peniche.

veleiro