Q

Previsão do tempo

23° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 21° C
23° C
  • Friday 22° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 21° C
24° C
  • Friday 23° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 22° C

Plano de requalificação na Rua Manuel Mafra esqueceu árvores

12 de Setembro, 2021
Ultimamente a autarquia tem levado a cabo um plano de requalificação das ruas da cidade das Caldas da Rainha.
Árvores ficaram ausentes do plano de requalificação

Ultimamente a autarquia tem levado a cabo um plano de requalificação das ruas da cidade das Caldas da Rainha.

Assim, na Rua Manuel Mafra (União de Freguesias de Santo Onofre e Serra do Bouro), tem havido uma requalificação com criação de lugares de estacionamento, melhoria da calçada (!) e colocação de sinalização visual de travessia para peões. 

Todavia, a minha insatisfação, desagrado e deceção prende-se com a total ausência de árvores no topo das ruas, onde havia há 11 anos e que ficaram completamente ausentes deste plano de requalificação. 

Agora, em vez das árvores frondosas que davam sombra e sinalizavam o início da primavera com as habituais andorinhas e período de florescimento, deu-se lugar a “semi largos” de calçada homogénea, uniforme e estéril no topo das ruas convergentes (Rua Manuel Mafra com Rua José Fuller e na Rua Manuel Mafra com Rua 15 de Agosto).

Para além disso, verifica-se o mesmo atentado urbano, social e ambiental em outras ruas deste bairro. 

Veja-se, por exemplo, no cruzamento da Rua José Fuller com a Rua Augusto José Batista e no cruzamento da Rua Augusto José Batista com a Rua Costa Mota. No cruzamento de todas estas ruas surge a mesma configuração: largos estéreis que em nada apelam à qualidade de vida urbana.

Por isso, venho apelar ao bom senso de replantar as árvores que foram desaparecendo ao longo dos últimos anos.

Não será também por demais solicitar ainda a colocação de mobiliário urbano, como foi feito no Bairro dos Arneiros, no topo da Rua Visconde Vila Matos com a Rua Cardeal Alpedrinha. Esta sugestão ganha força com o argumento da população neste bairro estar muito envelhecida e que necessita de vida social e comunitária, pelo que uns bancos nestes topos de rua seriam de saudar. Pede-se, por isso, que seja revisto o aspeto destes largos uniformes.

Bem sabemos que agora é o momento temporal para repensar estas opções urbanísticas, que irão esculpir e marcar o território das gerações que crescem e vivem neste bairro nas próximas décadas. Penso que estamos todos de acordo nisso: queremos deixar o melhor exemplo e as melhores práticas possíveis de promoção da qualidade de vida das gerações vindouras.

Estamos todos conscientes dos transtornos e despesa que deve causar a manutenção (rega, desbaste, controlo fitossanitário, etc.) mas isso não se compara com os benefícios sociais e ambientais que são inerentes às árvores na cidade.

Proporcionam sombra e protegem da radiação ultravioleta; Contribuem para a humidade do ar e reduzem as emissões de carbono (a Rua Manuel Mafra é uma das principais artérias da cidade). Por cada aumento de 10% de copas de árvore existe uma diminuição de 7% de ozono; Regulam a temperatura do ar; Promovem a biodiversidade urbana; Contribuem para a valorização económica e para o aumento do valor da propriedade; Ajudam na diminuição/absorção do ruído; Reduzem a ação do vento (Rua Manuel Mafra tem uma extensão de cerca de 3,6 km em linha reta, e na cruzamento com a Rua José Fuller tem cerca de 2,6 km em linha reta, o que torna este cruzamento muito ventoso em períodos invernosos); Favorecem a infiltração de águas pluviais; Melhoram a estética da cidade com luminosidade e cor; Estimulam a vida comunitária e social, prevenindo a solidão, o stress e ansiedade.

Face ao exposto, resta apenas pergunta em jeito de conclusão: Imagina uma cidade sem árvores?! Eu não!

Célia Bento

Comentários
.

0 Comentários

Submit a Comment

Artigos Relacionados

Detido por maus tratos e ameaças de morte à companheira

Durante a relação de  26 anos, um homem controlou a companheira, provocando-lhe medo e limitando a sua vida social e familiar. Infligiu-lhe maus tratos verbais, psicológicos, físicos e ameaças de morte com recurso a arma de fogo.

Choque entre camiões e carro faz cinco feridos

Um acidente envolvendo um camião de transporte de lixo, outro camião com resíduos de construção e um carro provocou cinco feridos ligeiros, na Estrada Nacional 247, em Atouguia da Baleia, pelas 08h48 desta terça-feira.

Perguntas sobre hospital

Deputados do PSD do círculo de Leiria questionaram a ministra da saúde sobre o hospital das Caldas da Rainha sobre quando é que estão prontas as obras da urgência, que já duram há três anos.