Q

Previsão do tempo

12° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 16° C
12° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 16° C
12° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 17° C

Desenvolver o estudo da poesia através de letras de rap

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Estreou no passado dia 10 o “RAP Por Miúdos”, um programa que desenvolve o estudo da poesia através de letras de rap e promove a aplicação prática da matéria, estimulando a criatividade e a expressão artística dos alunos.
Este programa é direcionado aos sextos e nonos anos de escolaridade

Integrado na disciplina de português com base no rap, teve como ponto de partida a Escola Básica D. João II das Caldas dabRainha, no âmbito do Plano Nacional das Artes.

Desenvolvido por um rapper com o apoio de docentes da disciplina de língua portuguesa, este programa é direcionado aos sextos e nonos anos de escolaridade e acontece nas aulas de português, onde os alunos estudam o texto poético através de letras de rap e, de seguida, criam as suas próprias letras. Por fim, gravam-nas em estúdio e tudo termina com a filmagem de um videoclipe.

O objetivo é que, através do estudo de textos conhecidos dos alunos, descubram que essas matérias fazem parte do seu dia-a- dia e compreendam a sua aplicabilidade. Outro objetivo é proporcionar a experiência dos próprios alunos criarem e descobrirem que também conseguem fazer rap, promovendo a expressão escrita e artística.

Esta é uma ideia de Elton Malta, criador do projeto, e acolhida pelo Agrupamento de Escolas D. João II das Caldas da Rainha, desenvolvido no âmbito do Projeto Cultural de Escola do Plano Nacional das Artes. Contou ainda com o apoio do Centro da Juventude e do Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

O resultado pode ser visto no canal de YouTube “RAP Por Miúdos”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Desconhecimento de projeto para o Montepio leva médicos a demitirem-se

Os cinco médicos do Montepio Rainha D. Leonor (MRDL), que se demitiram, entre os quais o diretor clínico, cessaram funções no dia 30 de novembro, invocando falta de condições para continuar a trabalhar. Revelam “desconhecer em absoluto a estratégia e o projeto do conselho de administração” e apontam que a unidade de saúde como está “não consegue responder com inovação, diferenciação, rigor e qualidade às necessidades dos utentes”.

montepio leonor