Q

Previsão do tempo

8° C
  • Monday 12° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
8° C
  • Monday 12° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
8° C
  • Monday 12° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 14° C

Hospital, Lagoa e Linha do Oeste dominam Fórum Intermunicipal do PS

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“O novo hospital para o Oeste será garantidamente uma realidade, sendo uma questão de tempo”, afirmou o ex-presidente da Federação de Leiria do PS e atual secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Sales, no passado sábado, no Fórum Intermunicipal do Partido Socialista, que decorreu no auditório da Expoeste, e onde foram abordados temas desde do ambiente à mobilidade, passando pela saúde e pela recuperação económica no pós-pandemia.
António Sales marcou presença no Fórum Intermunicipal do Partido Socialista

O encontro, que foi organizado pelas concelhias do Partido Socialista das Caldas da Rainha e de Óbidos teve como intuito “construir as necessárias pontes, com vista a apresentar aos nossos concelhos os melhores programas e opções de desenvolvimento nas próximas eleições autárquicas”, explicou Sara Velez, presidente da concelhia das Caldas da Rainha do PS.

Já o presidente da Federação Distrital de Leiria do PS, Walter Chicharro, referiu que “hoje dá-se um passo muito importante na afirmação destas duas candidaturas às câmaras municipais de Caldas da Rainha e Óbidos, sendo ainda um sinal claro para o futuro de ambos os concelhos, que não podem estar circunscritos aos limites das suas fronteiras”. Nesse sentido, “é nossa responsabilidade fazer com que o PS devolva a Caldas da Rainha e a Óbidos a ambição que merecem”.

Foi analisado no fórum a realidade local, nomeadamente a saúde no Oeste, onde o ex-presidente da Federação de Leiria do PS e atual secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Sales, reconheceu que “o Centro Hospitalar do Oeste precisa de uma reorganização”.

Quanto ao novo hospital, António Sales disse que “continuamos a discutir esta matéria”, assegurando que “o novo hospital para o Oeste será garantidamente uma realidade, sendo uma questão de tempo”. Primeiro, de acordo com o governante, “tem que ser feita uma preparação técnica para depois tomar decisões políticas”.

“Neste momento estamos numa fase de decisão técnica, em que foi adjudicado um novo estudo técnico à Universidade Nova de Lisboa, que deverá apresentá-lo dentro de nove meses”, adiantou António Sales. Enquanto isso não acontece, o governante salientou que é preciso manter as estruturas existentes e os recursos humanos, de modo, “a dar melhor assistência às nossas populações”.

Na iniciativa também relembrou o investimento, que “será extremamente importante para o polo de Caldas da Rainha, e que é uma velha ambição, a criação de uma Unidade de Cuidados Intensivos no Centro Hospitalar do Oeste”. Estrutura essa, que segundo o governante, vai “permitir criar condições que vão melhorar a saúde das pessoas, estando neste momento a Rede Nacional de Especialidade Hospitalar e Referenciação de Medicina Intensiva a trabalhar intensamente no seu planeamento”, e por isso, “o prazo expectável do estudo será para 2022”.

Outro dos temas abordados foi a Lagoa de Óbidos e a sua sustentabilidade futura, tendo o presidente da Associação de Pescadores e Mariscadores Amigos da Lagoa de Óbidos, Fernando Ângelo, referido que os mariscadores têm vindo a adaptar-se à realidade da Lagoa, devido às várias circunstâncias.

No que diz respeito às dragagens, o responsável sublinhou que “a Lagoa vai sofrer a maior intervenção da sua história, que se vai centralizar na zona da Barrosa e da boca do rio Arnóia e terá um orçamento superior a 14 milhões de euros”.

Esta intervenção, segundo Fernando Ângelo, “será muito importante para a Lagoa, fazendo com que tenha mais pressão de água e com isso faça uma melhor abertura na zona da aberta”.

Em relação à Linha do Oeste, o coordenador do Plano Ferroviário Nacional, Frederico Francisco, afirmou que “o projeto está em curso, com a modernização da linha a sul das Caldas da Rainha, no troço entre Mira Sintra-Meleças e as Caldas da Rainha”.

A modernização, que será dividida em duas fases, irá implicar a eletrificação, a instalação de sinalização eletrónica moderna, a colocação em padrões modernos e operacionais, e ainda a redução de tempo em termos de viagem.

A primeira fase terá um investimento de cerca de 120 milhões de euros, com conclusão até final de 2023. Já a segunda prevê a conclusão da eletrificação de toda a extensão da linha. Desse modo, “a Linha do Oeste vai ficar completamente eletrificada e modernizada”.

Relativamente à retoma económica no pós-Covid participou o secretário-geral da Associação Empresarial da Região Oeste (AIRO), Sérgio Félix.

No fórum, os elementos de ambas as concelhias apontaram algumas das medidas políticas essenciais para a sustentabilidade futura da Lagoa de Óbidos, como a vigilância permanente, através de um observatório ou uma comissão intermunicipal e, não menos importante, a regulamentação de todas as questões relacionadas com as atividades profissionais e lúdicas que decorrem neste local.

Apontam-se como investimentos o desenvolvimento de acessos e condições adequadas de apoio às praias, um parque de merendas com churrasqueira e bar de apoio na Barrosa, na zona de Óbidos, e a finalização do trilho entre o Nadadouro e a Barrosa.

Igualmente propuseram que sejam implementadas medidas de organização e promoção de formação, no âmbito das novas tecnologias, de acordo com as necessidades de cada município, a compilação da oferta gastronómica do território, criando uma marca representativa dos dois concelhos, a elaboração um diagnóstico da situação atual das empresas, identificando necessidades e fragilidades, e, por fim, o levantamento ou atualização dos cadastros municipais, que permita identificar quais as medidas de reabilitação urbana e/ou rural a implementar.

No que diz respeito à saúde, ambas as concelhias defendem a criação de um novo hospital do Oeste, mas consideram que deve ser garantida a resposta e qualidade dos serviços e das infraestruturas já existentes, incluindo a sua ampliação e o aumento da atratividade das condições hospitalares para contratação de especialistas, passando ainda pela reorganização do modelo de governação das atuais unidades hospitalares.

Na conclusão desta iniciativa, o candidato do PS à Câmara Municipal de Caldas da Rainha, Luís Patacho, fortaleceu a necessidade de se investir fortemente na economia dos concelhos, atraindo investimentos promotores de desenvolvimento económico e social, e ainda a necessidade de ter uma ação política proativa, na procura dinâmica de respostas às necessidades da população. Já o candidato do PS à Câmara Municipal de Óbidos, Paulo Gonçalves, destacou a colaboração entre os dois concelhos e a necessidade de se assumir uma dimensão ética dos agentes políticos na sua relação com os eleitores, evitando as promessas vagas e a procura do voto fácil.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Homenagem a Luís “Bicau”

A Oeste Rescue, associação de nadadores salvadores, prestou na tarde do passado sábado homenagem ao Luís Alberto, conhecido por “Bicau”, de 44 anos, que há dias foi encontrado morto nas imediações da Lagoa de Óbidos.

bicau

Voto antecipado na Expoeste

O voto antecipado realiza-se a 23 de janeiro, no Pavilhão da Expoeste, pela facilidade de estacionamento e, caso necessário, permitirá que os eleitores aguardem no interior do edifício.

expoeste

Museu Nacional Resistência e Liberdade arranca em fevereiro

Tem início em fevereiro a empreitada com vista à instalação do Museu Nacional Resistência e Liberdade na Fortaleza de Peniche, devendo a mesma estar concluída no primeiro trimestre de 2023, de modo a que possa ser inaugurado a 25 de abril de 2023, um ano antes das comemorações do 50º aniversário da Revolução dos Cravos.

museu