Q

Previsão do tempo

22° C
  • Tuesday 24° C
  • Wednesday 23° C
  • Thursday 24° C
23° C
  • Tuesday 25° C
  • Wednesday 24° C
  • Thursday 25° C
24° C
  • Tuesday 27° C
  • Wednesday 25° C
  • Thursday 27° C

Caldas Rugby Clube inicia fase final com derrota em jogo equilibrado

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Quatro meses após a última partida regressou à competição o CN1.

O reinício deu-se com a disputa da 3ª jornada da Fase Final, o top6, por troca de calendário com a 1ª jornada, acordada por todos os seis clubes que disputam esta fase final, a apenas uma volta.

O Caldas RC recebeu o CR Évora, num encontro que se antevia muito disputado, face ao histórico das partidas entre estes dois clubes. Os pelicanos registaram a ausência de vários habituais titulares, que, entretanto, se mostraram indisponíveis para continuar a competir face à prolongada paragem.

Aos 6 minutos, boa entrada do segundo centro pelicano Tiago “Samu” Santos, a ganhar a linha de vantagem, e a libertar para a concretização de Carlos Prieto. O jovem defesa, a estrear-se na equipa sénior em jogos oficiais e logo com um ensaio. Tommy Lamboglia não enjeitou a oportunidade da transformação e o marcador em 7-0.

O pontapé de reinício foi mal recebido pelo Caldas e os avançados alentejanos criaram uma sequência de fases, concluída com o ensaio, entre os postes, pelo segunda linha Simon Burke. Transformação fácil pelo defesa Francisco Borges e o marcador empatado a 7-7.

Aos 13 minutos uma penalidade foi tentada aos postes, com êxito, por Tomás Lamboglia, dando vantagem aos caldenses por 10-7.

Aos 25 minutos Tiago “Samu” Santos concretizou o segundo ensaio da equipa da casa. Desta feita Tommy Lamboglia não foi feliz, deixando o marcador em 15-7.

Aos 33 minutos uma penalidade foi convertida, com êxito, por Tommy Lamboglia, colocando o placard em 18-7, resultado da primeira parte, onde Tiago “Samu” Santos saiu com lesão muscular.

Logo no reinício, lesão traumática do ponta Diogo Vasconcelos obrigou a nova mexida nas linhas atrasadas dos pelicanos. Com dois jogadores influentes de fora, todo o jogo do Caldas se ressentiu.

Aos 43 minutos o Caldas viu-se penalizado com um cartão amarelo, exibido ao seu médio de formação.

O Évora entrou, também, mais determinado e aos 53 minutos reduziu para 18-10, através de uma penalidade bem transformada pelo defesa Francisco Borges.

Aos 64 minutos os alentejanos chegaram ao ensaio, por Francisco Borges, que também transformou, colocando o marcador na diferença mínima, 18-17.

O intenso domínio do Évora acabou por resultar aos 79 minutos, com o toque de meta a chegar por João Garcia. Transformação eficaz de Francisco Borges e o resultado final ficou em 18-24.

O Caldas RC alinhou com Afonso Pecegueiro, Bruno Martins, Carlos Prieto (1E), Cristiano Manuel, David Esteves, Diogo Vasconcelos, Duarte Mourão Nunes, Filipe Gil, Filipe Nobre, Gonçalo Sampaio, Gustavo Moura, José Contreras, José Maria Vieira, Lasha Bzhalava, Luis Gaspar, Manuel Carriço, Ricardo Correia, Ricardo Marques (Cap.), Rodrigo Henriques, Rui Santos, Tiago Santos (1E), Tomás Lamboglia (1T, 2P).

Treinador: Patrício Lamboglia; Diretor: António Ferreira Marques; Fisioterapeuta: José Miguel Monteiro (Physioclem)

No próximo domingo o Caldas RC desloca-se à Moita Bairrada para disputar a 2ª jornada, frente ao MRC Bairrada.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Contratação de pessoas com deficiência e incapacidade

Apoios à Contratação de Pessoas com Deficiência e Incapacidade” foi o tema da sessão de Informação promovida pela Cercipeniche, no passado dia 28, no âmbito da aprovação de um projeto candidatado ao Instituto Nacional para a Reabilitação.

sessao