Q

Previsão do tempo

17° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 23° C
16° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
16° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 28° C
  • Sunday 25° C

Maiores e vacinados

António Freitas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Um ano depois da nossa vida ter sido drasticamente submetida a um longo e desconhecido "túnel temporal", pela pandémica influência do "coronavírus", começamos a acreditar poder observar uma ténue, mas crescente, luz anunciadora da possibilidade de, a médio prazo, se conseguir sair deste inesperado, transversal, dramático e doloroso impasse que nos atingiu a todos. É a chamada "luz ao fundo do túnel".

A diligente capacidade científica, ao nível da investigação, permitiu o rápido avanço na formulação e fabrico de diversas

vacinas em “tempo recorde”. Depois de inúmeros e rocambolescos episódios relacionados com a comercialização e distribuição das citadas, dentro e fora do país, parecem agora conjugar-se positivamente a necessidade e a vontade de, rápida mas criteriosamente, se proceder à abrangente vacinação de toda a comunidade, pesem algumas incidências colaterais que se têm feito sentir.

O “pulso firme” do vice-almirante Gouveia e Melo muito tem contribuído para o avanço sensato e seguro de todo este complicado processo, no que toca ao Plano Nacional de Vacinação, havendo ainda um longo caminho a percorrer. Claro que estaremos, agora e sempre, na dependência da contingentação que as “farmacêuticas” vão definindo e impondo quanto a disponibilização de unidades para os países da Comunidade Europeia e não só.

Esperemos que a ética do “compromisso assumido” e o bom senso possam imperar.

Todos “nascemos” para esta dramática situação da Covid-19 há cerca de doze meses, sendo colocados perante um novo,

inesperado, atípico e desafiante ciclo de vida que, alterando abruptamente as nossas rotinas quotidianas, nos obrigou a

“crescer” rapidamente no sentido de atingirmos uma “maioridade” de atitude(s), a nível individual e coletivo, como forma de conseguirmos ultrapassar esta enorme hecatombe sanitária, laboral, económica e social.

A “marcha dos acontecimentos” tem sofrido sucessivos “avanços e recuos”, naturalmente provocados pela incapacidade de acertar em todas as medidas delineadas, decretadas e tomadas, algumas de forma arbitrária, inadequada e pouco sensata. Os diferentes órgãos de soberania do estado têm vindo a afinar estratégias e decisões que parecem apontar no sentido certo do desejado “sucesso” no combate à pandemia.

A sociedade civil, na sua generalidade, vai também parecendo assumir comportamentos cada vez mais “apertados” no tocante à necessidade de conter e reverter a elevada tendência de contaminação, verificada nalguns momentos de maior laxismo relativo ao cumprimento estrito das regras estabelecidas.

Esperemos que o progressivo desconfinamento e a reabertura dos estabelecimentos de ensino não venham comprometer as expetativas positivas que se vão perfilando no horizonte da nossa esperança, alterando negativamente o panorama de

confiança colectiva no futuro próximo.

Acreditemos pois que, com base no rigor da sensatez de atitudes e da responsável e irrepreensível assunção das normas de conduta impostas pela gravidade desta situação, todos teremos oportunidade, dentro de algum tempo, de nos sentirmos, de facto “maiores e vacinados”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

As festas das aldeias e suas tradições

Com a chegada do verão começa a altura dos arraiais, das festas das aldeias, onde reina o tradicional bailarico e de seguida o dj a fazer o resto da magia.

Novo recorde de maior onda surfada na Praia do Norte

Há um novo recorde mundial de maior onda já surfada na Praia do Norte, na Nazaré, que foi alcançado pelo alemão Sebastian Steudtner, que em 29 de outubro de 2020 atingiu os 26,21 metros, segundo foi anunciado nesta terça-feira pela World Surf League (WSL), organizadora dos Red Bull Big Wave Awards.

onda