Q

Previsão do tempo

17° C
  • Friday 23° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 22° C
17° C
  • Friday 23° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 23° C
17° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
Olhar JSD

Eutanásia – a liberdade de escolha que representa

Catarina Serra Militante JSD Caldas da Rainha
15 de Março, 2021
Um dos assuntos mais debatidos e que gera maior controvérsia a nível mundial foi aprovado no Parlamento com 136 votos favoráveis, dos quais 14 provenientes do PSD.

Para muitos esta representa uma ofensa para com aquilo que de mais valioso possuímos, a vida, para outros simboliza um grande passo para a evolução de uma sociedade cada vez mais democrática.

A grande questão legal que aqui se coloca, para além das questões religiosas, éticas e morais, é o facto de estar presente na Constituição da Republica Portuguesa, a base da jurisprudência (ciência do direito e da legislação) do nosso país, no artigo 24º, alínea 1, que “A vida humana é inviolável”, e com isto qualquer ataque, ou quebra desta para com outro indivíduo é retratado como crime de homicídio, de acordo com o artigo 131º e seguintes do Código Penal. Outra situação que se coloca é o facto de no Código Deontológico dos Médicos ser impedida a “ajuda ao suicídio, à eutanásia e à distanásia”.

No entanto, a eutanásia (origem do grego – “eu” + “tanathos”, traduzido para português “boa morte”), resume-se a um pedido de ajuda daqueles que querem morrer com dignidade, sem sofrimento para os mesmos e para aqueles que os rodeiam, porque se encontram doentes. Não se trata de uma decisão política, religiosa ou social, mas sim pessoal, não tendo qualquer tipo de obrigatoriedade ou dever. A banalização da eutanásia é temida, e com razão, mas se a tipificação da lei for bem estruturada e a sua prática devidamente fiscalizada, nada há que temer. A liberdade de escolha que é caraterística de um país evoluído e democrático, representa tudo isto e o respeito pelo próximo.

Com isto, passa a existir uma despenalização da morte medicamente assistida, tornando Portugal no quarto país da Europa e o sétimo no mundo a legalizar a eutanásia, se esta lei for promulgada pelo Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Sardinha não vendida deitada para o chão

Dezenas de cabazes de sardinha foram descarregadas para o chão, no porto de pesca de Peniche, no passado dia 6, depois de não terem sido vendidas em lota.

sardinha

Arnal ganha ao Gaeirense em futsal

Na segunda jornada do Campeonato Nacional da III Divisão de Futsal, série E, o Gaeirense futsal não foi feliz na deslocação à Maceira, Leiria, no passado sábado, onde diante da equipa da ACR Arnal, perdeu por 0-3, registando a segunda derrota.