Q

Previsão do tempo

15° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 19° C
15° C
  • Thursday 21° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 20° C
15° C
  • Thursday 22° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 20° C
Dia Internacional da Mulher

EHTO organizou webinar com nove profissionais na área da hotelaria e restauração

Mariana Martinho
9 de Março, 2021
“A paixão, o sangue na guelra, o talento, o acreditar nas pessoas, a ambição, a confiança, uma equipa certa, um orgulho e uma esperança no futuro” foram algumas das caraterísticas mais destacadas pelas nove profissionais, que participaram na passada segunda-feira, Dia Internacional da Mulher, no webinar “Olhar Feminino na Hotelaria e Restauração”, organizado pela Escola da Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO). Além de recordarem o seu percurso profissional na área, as profissionais também falaram dos desafios e das dificuldades que sentiram enquanto mulheres na área.
Oradoras do webinar

A sessão, que foi moderada pelo chef e formador da EHTO, Luís Tarenta, decorreu online. A maioria das oradoras eram ex-alunas das Escolas de Hotelaria e Turismo de Portugal. É o caso de Rita Raimundo, que atualmente é formadora de Restauração e Bebidas nas escolas do Turismo de Portugal, onde iniciou o seu percurso como aluna, com apenas 15 anos, em Coimbra.

“Até hoje nunca mais deixei a família do Turismo de Portugal, apesar de ter tido algumas experiências lá fora, nomeadamente em África”, recordou a formadora, adiantando que foi graças às Escolas de Turismo de Portugal que “consegui ter muitas oportunidades e conhecer muitas pessoas”.

Passou por diversas experiências, como o Hotel Quinta das Lágrimas ou o Epic Sana Luanda, e representou Portugal no concurso mundial de cocktails nas Caraíbas.

“Tenho a sorte de fazer todos os dias aquilo que mais gosto, apesar da caminhada ter começado com alguns percalços enquanto mulher”, sublinhou Rita Raimundo, recordando que “este dia não convém esquecer, porque realmente as mulheres no passado já sofreram muito e daí este dia ter sido criado para homenagear mulheres que em anos passados lutaram muito para poderem ver os seus direitos igualados aos dos homens”.

Também fruto das escolas de hotelaria é a chef Andreia Moutinho, que trabalha há 11 anos na área da pastelaria. No seu currículo acumula experiências profissionais na Itália, em Paris ao lado do Chef Stephane Betmon, discípulo do famoso pasteleiro Pierre Hérme, assim como na prestigiada Maison Ladurée. Em Portugal trabalhou com Eric Kayser, no Hotel Myriad, e ainda no Grupo Avillez, mais precisamente no restaurante Belcanto.

Apaixonada pela pastelaria em geral, Andreia Moutinho recorda que “em 11 anos de pastelaria levei apenas dois murros por ser mulher na cozinha”. “A primeira foi quando vi ser recusado o meu currículo só pelo simples facto de ser mulher na área da cozinha, não entendo e continuo sem entender, mas continuei o meu percurso”, recordou a chef, adiantando que “o segundo murro que levei foi quando tive de parar de trabalhar para ser mãe. Não me arrependo de nada mas foi um choque”.

Atualmente, Andreia Moutinho dá aulas e ainda é proprietária da ‘Master Academy’, um projeto para crianças dos 6 aos 16 anos em que as ensina a fazer o seu próprio almoço e lanche, construindo refeições equilibradas e sem recurso a carnes vermelhas e açúcares refinados.

Presente na sessão esteve “um dos rostos femininos mais conhecidos no panorama da cozinha portuguesa atual”, Marlene Vieira, que disse que “as mulheres devem de ter confiança em si próprias e acreditar que são capazes, apesar de todos os dias apanharem alguns obstáculos pelo caminho”. Igualmente referiu que “não se deve optar entre a família e o trabalho, pois conseguem-se fazer as duas coisas e nós somos um exemplo que isso é possível, com todas as dificuldades”.

Já Sandra Dias, diretora geral da Quinta da Pacheca, no concelho de Lamego, referiu que “nunca senti enquanto mulher que tenha tido alguma dificuldade na atividade profissional, e até acho que por vezes as mulheres têm mais valências do que os homens”.

Da área da restauração também participou a gerente e proprietária do restaurante marisqueira “O Tonico” e da recente garrafeira Victoria Wine Shop, na Praia de Paredes de Vitória, concelho de Alcobaça, que decidiu “dar continuidade ao negócio da família, apesar de não ser de todo aquilo que mais gostava de fazer”. Atualmente, a jovem, que venceu este ano o concurso “‘Bora Mulheres”, um programa de empreendedorismo juntamente com o irmão, assume o leme do negócio e avançou com uma forma de diversificar o negócio, através da criação da garrafeira “Victoria” com venda de vinhos de todas as regiões do país.

Além destas cinco convidadas participou Vera Oliveira, escanção responsável na Quinta das Lágrimas, a “grande defensora da cozinha portuguesa, especialmente de cozinha transmontana”, a chef Justa Nobre, a “alma da pastelaria Alcoa e doces conventual de Alcobaça”, Paula Alves, e por fim, a formadora no restaurante da EHTO, Marisa Rosa, que apontou que “quando é feito com gosto tudo se torna mais fácil”.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Pizza Hut abre na entrada sul da cidade

Abriu nesta terça-feira o 99º Pizza Hut em Portugal e o primeiro nas Caldas da Rainha, criando 25 postos de trabalho neste restaurante especializado em pizzas e massas cujo estabelecimento original surgiu nos Estados Unidos da América.

pizza hut1

Caldas venceu dérbi do Oeste

À sexta jornada, o Caldas Sport Clube impôs a primeira derrota ao Torreense, líder da Série B da Liga 3, com 13 pontos, vencendo no passado domingo, por 2-0. Somou o seu terceiro triunfo na competição, registando agora 10 pontos.

caldas1 1