Q

Previsão do tempo

24° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 22° C
25° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
23° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 24° C

Sismo de magnitude 3.5 causou susto nas Caldas da Rainha

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O sismo registado na noite da passada sexta-feira teve epicentro a oito quilómetros a norte de Rio Maior, mas no concelho de Caldas da Rainha foi bastante sentido, havendo também relatos desde Leiria até à Grande Lisboa. As populações apanharam um susto mas não houve registo de danos.
Ao quartel dos bombeiros de Rio Maior, concelho onde se verificou o epicentro, não chegaram relatos de danos

Uma tremideira com um zumbido ao longo de dez segundos. Foi assim que muitas pessoas descreveram o que sentiram com o sismo,de magnitude 3.5 na escala de Richter, registado pelas 22h08.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, tratou-se de um abalo sísmico cuja vibração foi semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados.

Na escala de Mercalli modificada a intensidade foi III-IV, o equivalente a fraco a moderado.

No concelho de Rio Maior, na freguesia de Alcobertas, onde se verificou o epicentro, foram logo desencadeadas ações de monitorização em diversas infraestruturas, nomeadamente de abastecimento de água, mas não houve relatos de danos, o que tranquilizou a câmara e a proteção civil.

“A minha primeira preocupação foi logo contactar os nossos bombeiros, que é onde habitualmente caem as chamadas de emergência de forma mais rápida, mas percebi que estava tudo tranquilo. Coloquei na rua operacionais da Câmara Municipal para poderem fazer todo o trajeto entre a cidade e Alcobertas e verificarem se havia algum dano visível”, contou Filipe Santana, presidente da Câmara de Rio Maior.

Os bombeiros receberam algumas chamadas de populares a perguntar se teria havia um sismo, mas não houve alarmismos. “Apesar do abalo ter sido com alguma intensidade, as pessoas reagiram bem, o que é importante saber que a população está capaz de lidar com uma situação destas sem entrar em histerismos”, declarou o segundo comandante dos bombeiros de Rio Maior, Luís Coelho.

O confinamento devido à pandemia pode ter ajudado. “Estando acompanhadas, as pessoas puderam apoiar-se. Se estivessem sozinhas podiam ficar mais desconfortáveis”, manifestou.

Móveis a estremecerem, foram o sinal mais visível deste pequeno sismo, que deu para o susto, mas sem estragos ou ferimentos.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Suspeito de esfaqueamento detido pela Judiciária

Um homem de 24 anos que tentou matar outro com uma faca, no ano passado em Rio Maior, foi detido no dia 24 de maio pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da Polícia Judiciária em Ferrel, no concelho de Peniche.

pj

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2