Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 25° C
  • Wednesday 21° C
17° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 26° C
  • Wednesday 21° C
17° C
  • Monday 27° C
  • Tuesday 28° C
  • Wednesday 22° C
Convenção Autárquica

Partido Socialista apresenta-se como “alternativa a um adversário que está esgotado”

Mariana Martinho
9 de Fevereiro, 2021
A Concelhia das Caldas da Rainha do Partido Socialista organizou no passado sábado uma convenção autárquica, em formato online, onde destacou que o partido apresenta-se como “uma alternativa segura na construção de um futuro que todos nós queremos melhor” para Caldas da Rainha, face a “um adversário politico, que tem mais de 40 anos de poder e que está esgotado”.
Participantes na convenção autárquica

Esta iniciativa, que foi organizada pela “primeira vez nestes moldes, devido às contingências sanitárias que vivemos” e que “marca o arranque da campanha”, começou com a intervenção da líder da concelhia das Caldas da Rainha do PS, Sara Velez, que referiu que os órgãos do partido têm funcionado com regularidade normal, no sentido de conseguirem apresentar “as melhores equipas e os melhores programas, neste ano que é politicamente marcado pelas eleições autárquicas que teremos em outubro”. Relembrou que o processo de escolha do candidato já se encontra “concluído”, tendo comissão política do PS de Caldas escolhido novamente Luís Miguel Patacho para ser o seu candidato à Câmara Municipal nas próximas autárquicas.

Nesse sentido, o partido tem como missão, como há quatro anos, “reforçar o resultado eleitoral e isso significa ganhar as eleições, com um projeto político que não poderia ser mais atual”.

Para Sara Velez, “o concelho, quanto comparado à situação que vivíamos há quatro anos, permanece mais ou menos no mesmo ponto”, no que diz respeito a “colocar Caldas da Rainha a liderar o crescimento económico, criar emprego, crescer de forma sustentada, acompanhar as melhores práticas de políticas europeias para o desenvolvimento local, planear melhor e desenvolver estratégias que nos preparem para o futuro”. Como tal, “o nosso concelho continua com esse caminho por fazer”.

Face a isso, o PS apresenta-se como “uma alternativa segura na construção de um futuro melhor”.

“Somos a alternativa a um adversário”

A candidatura de Luís Miguel Patacho nasce assim com base naquilo que foi o projeto com que o partido se apresentou nas anteriores autárquicas, que “nos parece que continua válido”. “Continuamos com um programa ambicioso, que assenta no desenvolvimento sustentável para as Caldas da Rainha, e que se encontra por realizar”, sustentou o candidato do PS.

O programa do partido tem como linhas gerais a saúde, termalismo e bem-estar, a economia local, e as políticas/apoios sociais, que “nesta altura são mais necessários”, frisou o autarca.

No que diz respeito à saúde, que “continua a ser um dos principais eixos da campanha”, Luís Patacho defende que o novo hospital do Oeste deve ser feito nas Caldas da Rainha, visto que é “um polo central do Oeste e que reúne todas as condições do ponto de vista técnico e necessário para alojar um hospital destas dimensões”. Outro eixo do projeto é o desenvolvimento do termalismo, onde o partido aponta que “não se pode continuar com este modelo minimalista”, e que “este deve ser uma das molas reais da economia local e regional”. Nesse sentido considera que deve haver um plano de expansão e viabilidade daquilo que são as termas nas Caldas, com um balneário novo e técnicas novas. Portanto, “temos de apostar no termalismo a sério”, sublinhou.

Em complemento, o PS considera que deve existir um Plano de Apoio ao Termalismo, que crie uma linha de financiamento protocolada com a banca, e “uma âncora ao nível da educação virada para a saúde, em especial para o termalismo”.

Relativamente ao desenvolvimento empresarial local, o partido propõe a criação de uma agência de investimento, a instalação de um programa de incentivo ao investimento e ainda a existência de Gabinete de Planeamento de Projetos. “O PS tem uma perspetiva completamente oposta à maioria camarária nesta matéria, pois entendemos que temos de saber aquilo que queremos e ter planeamento, e só depois procurar o financiamento”, explicou o candidato do PS.

Por fim, “um aspeto que é esquecido e “ignorado por parte da autarquia, que é a agricultura”. Nesta matéria, os socialistas destacam que devia existir um Centro de Investigação Aplicada.

Todas estas propostas, segundo Luís Patacho, são “muito concretas e o partido na câmara municipal tem sido muito proativo, sendo essa a postura que temos tido, e que será a mesma até ao fim do mandato”.

Para o candidato, “não há dúvida que o PS é a alternativa a um adversário que está esgotado e que neste momento o único tópico que tem é a continuação do poder nas Caldas”.

Com Luís Patacho “as Caldas vão mudar para melhor”

Presente na sessão também esteve a secretária nacional do PS para as autarquias, Maria de Luz Rosinha, que referiu que “a iniciativa é um momento importante para refletir, traçar algumas linhas e nos acertarmos em relação ao caminho para o futuro, embora que muito trabalho já esteja feito, como por exemplo a escolha do candidato à Câmara Municipal das Caldas da Rainha”, sendo “um dos casos onde o Partido Socialista nunca foi governo”.

“O Partido Socialista é hoje o maior partido a nível autárquico e quer continuar a ser”, afirmou a secretária nacional, adiantando que “para isso é preciso ter ânimo para esta luta”.

No seu entender, “Luís Patacho é uma aposta segura de que as Caldas da Rainha vão mudar para melhor”. “O PS tem um candidato que escolheu atempadamente e que é vereador na câmara municipal, devidamente habilitado para o conhecimento por dentro daquilo que é a vida na autarquia e também das insuficiências, e eu considero que há áreas que o partido tem de tomar como bandeiras, como a saúde”, manifestou.

Igualmente alertou para a necessidade de inovar as campanhas eleitorais.

A candidatura conta ainda com o apoio da estrutura concelhia das Mulheres Socialistas-Igualdade e Direitos do PS/Caldas, que compromete-se a ajudar a concelhia na construção de “um projeto moderno e com visão estratégica para além do crescimento e desenvolvimento, que todos reivindicamos para o nosso concelho”.

Vânia Almeida, responsável pela estrutura, adiantou que o “PS de Caldas e Luís Patacho podem contar com a estrutura para todas as lutas que este ano eleitoral nos impõe”.

“As freguesias podem fazer a diferença, o que de facto tem sido a maior falha”

Para além da candidatura de Luís Patacho também estiveram em discussão temas relacionados com “A proximidade como fator chave da gestão autárquica”, dedicada às freguesias”, e “Alavancas de crescimento, desenvolvimento e sustentabilidade”, nas autarquias. Nesta área interveio Susete Constantino, do Carvalhal Benfeito, e Nuno Anjos, de Alvorninha, que destacaram que “se fala muito nas câmaras e às vezes esquecessem-se as freguesias, e nas Caldas isso é notório”. “As freguesias podem fazer a diferença, o que de facto tem sido a maior falha”, sublinhou Susete Constantino.

Já Nuno Anjos esclareceu que “desde que esta equipa iniciou o seu trabalho político na freguesia de Alvorninha, o PS passou de 311 para 516 votos, o que é mérito do trabalho desta equipa”, que este ano se candidata novamente aos destinos da junta.

Na iniciativa também participaram outros dirigentes do PS, como o presidente da Concelhia da Juventude Socialista, Manuel Martins, o vice-presidente da Federação, Raul Testa, que recordou que as “autárquicas aproximam-se e é importante discutir e partilhar boas práticas, bem como os desafios das campanhas autárquicas”, e ainda o presidente da câmara municipal de Leiria, Gonçalo Lopes, e o vereador da câmara municipal das Caldas da Rainha, Jaime Neto.

Para encerrar interveio do presidente da Federação Distrital de Leiria, Walter Chicharro, que referiu que “é incontornável que as Caldas da Rainha precisa de mais ambição para se afirmar na região”, e de José Luís Carneiro, secretário-geral adjunto do partido.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Deco Ribatejo e Oeste já é um centro Eusoudigital

A Deco (associação de defesa do consumidor) aceitou o convite do programa Eusoudigital e promove a capacitação dos consumidores da região Ribatejo e Oeste para a transição digital.

deco

VASP desrespeita decisão do tribunal e continua a cobrar taxas aos seus agentes

A Associação Nacional de Vendedores de Imprensa (ANVI) vem divulgar o desrespeito total da VASP - Distribuidora de Publicações, SA, ao cumprimento das ordens do tribunal, providência cautelar de 9 de julho de 2021 e despacho do dia 9 de setembro de 2021, que suspendeu a taxa diária de distribuição.