Q

Previsão do tempo

11° C
  • Saturday 15° C
  • Sunday 14° C
  • Monday 15° C
12° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 14° C
  • Monday 15° C
12° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 15° C
  • Monday 16° C

Empresas turísticas no Oeste pessimistas face à pandemia

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“O turismo é o setor mais afetado e o mais pessimista face à realidade pandémica”, revela a Associação Empresarial da Região Oeste (AIRO), no âmbito de um questionário realizado a 79 empresas turísticas da região, ligadas à animação turística, eventos, restauração e bebidas e alojamento hoteleiro.
Clientes internacionais diminuíram na quase totalidade das empresas inquiridas

No alojamento turístico registaram-se até este mês “graves quebras de ocupação face a 2019”. 41% dos inquiridos disse ter uma diminuição superior a 70% da sua taxa de ocupação, 32% afirmou que esta diminuição rondou os 40% a 70%, enquanto que 20% dos inquiridos registou uma diminuição até aos 40%. Apenas 5% deste tipo de empresas manteve a taxa de ocupação e 2% aumentou a mesma até à ordem dos 40% de aumento.

A maioria dos inquiridos, nomeadamente 83%, consideraram existir um “impacto elevado” da pandemia nas suas atividades, sendo que 16% sustentaram haver um “impacto moderado” e apenas 1% um “impacto baixo”.

Em relação ao volume de negócios face ao ano de 2019, a maioria das empresas registou uma diminuição superior a 70%, nomeadamente 47% dos inquiridos. 30% das empresas teve uma diminuição entre os 40% e os 70%, enquanto 21% assumiu uma diminuição de até 40% dos seus volumes de negócio. Apenas 2% relatou ter aumentado este indicador até aos 40%.

A nível de clientes internacionais, estes diminuíram na quase totalidade das empresas inquiridas, exceto em 1% das mesmas. Apesar da diminuição de turistas, algumas empresas aumentaram o seu número normal de clientes nacionais (devido à insegurança quanto às viagens ao exterior e à campanha “Faça férias cá dentro”). Os clientes nacionais diminuíram, tal como os internacionais, em 56% das empresas, mas 30% dos inquiridos indicou um aumento do número de turistas nacionais enquanto 14% das empresas afirmaram que o número deste tipo de cliente se manteve estável desde o ano anterior.

Quanto a novos investimentos previstos para realizar durante este ano, 69% das empresas afirmaram existir investimentos planeados que tiveram de ser cancelados ou adiados.

Perante as incertezas atuais, quando questionadas acerca da possibilidade de diminuir o número de colaboradores nos próximos meses, 44% das empresas afirmaram que não tencionam realizar despedimentos. Por outro lado, 19% das empresas declarou que a diminuição de recursos humanos é uma possibilidade. 37% das empresas inquiridas dizem não saber ainda.

Quando questionadas se a atividade que desenvolve permite à empresa ser sustentável financeiramente, a maioria respondeu que não, nomeadamente 69%. Apenas 31% das empresas possuem atualmente estabilidade financeira.

Em relação a datas comemorativas (feriados, natal, fim de ano e outras), que costumam ser momentos de maior atividade, este ano e devido à duração já prolongada da pandemia, 83% dos inquiridos não consideraram que estas datas especiais possam ser uma oportunidade de aumento da faturação.

Quando questionadas acerca do atual risco de encerramento da sua atividade turística, 46% das empresas consideraram o risco como “moderado”. 23% da totalidade admitiu um risco “elevado”, enquanto 23% assumiu o risco como “baixo”. Apenas 8% das empresas registaram o risco de encerramento como “nulo”.

Segundo a AIRO, “a continuidade da situação pandémica durante o ano de 2021 poderá provocar falências em massa em dois terços do tecido empresarial do setor do turismo”.

Neste sentido a AIRO considera fundamental “apoios a fundo perdido a 100% ou próximo da cobertura da totalidade dos custos, por forma a proteger os postos de trabalho e investimentos”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Nazaré cancela eventos do carnaval

Após o anúncio das novas medidas de controlo e mitigação da pandemia Covid-19 e da declaração do Estado de Calamidade, que irá vigorar até 20 de março, a organização do carnaval da Nazaré anunciou o cancelamento de todos os eventos festivos desta iniciativa.

carnaval

Incêndio destrói loja em Alfeizerão

Uma loja de artigos chineses, na principal rua da vila de Alfeizerão, foi destruída por um incêndio que teve início cerca das 20 horas desta quarta-feira. Um bombeiro foi levado para o hospital das Caldas da Rainha por inalação de fumo e exaustão, e uma família que vive num apartamento por cima do estabelecimento teve de ser realojada.

dsc 0507