Q

Previsão do tempo

19° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 23° C
19° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 23° C
19° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 25° C

Bispo auxiliar de Lisboa na bênção da requalificação da Capela do Campo

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A celebração de uma missa presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa, D. Daniel Batalha Henriques, inaugurou no passado domingo as obras de requalificação da Capela do Campo. A iniciativa, a cargo da comissão para as obras na Capela, contou ainda com a presença do presidente da Câmara das Caldas, Tinta Ferreira, e do presidente da União de Freguesias de Tornada e Salir do Porto, Arnaldo Custódio. Foi num ambiente de grande alegria que os residentes da aldeia neste tempo excecional de pandemia da Covid-19 assistiram à missa na rua através de um ecrã gigante com o distanciamento obrigatório. A missa foi transmitida em direto para as redes sociais. Samuel Pulickal Joseph, pároco de Tornada e Salir do Porto, e o padre Filipe Sousa, pároco de Salir de Matos e Coto, e capelão do Hospital de Caldas da Rainha, celebraram a missa com o bispo.
O bispo auxiliar de Lisboa na bênção da Capela do Campo requalificada

Depois da bênção da Capela, D. Daniel Batalha Henriques reconheceu a relevância desta intervenção, que veio conceder dignidade àquele edifício religioso e à zona envolvente, e agradeceu e elogiou a disponibilidade e entrega de todos os parceiros mentores da obra, nomeadamente no meio de uma pandemia. “Esta requalificação da capela é um milagre nesta altura da crise gerada pela pandemia da Covid-19 e é uma alegria ser testemunho desta obra”, disse o bispo, acrescentando que só foi possível “graças ao empenho da comissão, junta, autarquia e comunidade, que valorizam o património”.

D. Daniel Batalha Henriques referiu que as pessoas “precisam destes templos para se encontrarem para ouvir a palavra de Deus”. “O que vale ter uma capela nova se não tiver uma comunidade viva que a utiliza? Com os cuidados todos não podemos deixar de entrar na igreja para pedir ajuda à força de Deus”, declarou.

Em declarações ao JORNAL DAS CALDAS o bispo auxiliar de Lisboa deixou uma mensagem de esperança nesta altura de grandes dificuldades. “Estávamos com alguma expetativa que isto tudo passasse e está a piorar”, sublinhou, revelando que sente as “várias instituições, igrejas e pessoas unidas a combater esta pandemia”.

Citou as palavras do Papa: “Estamos num barco comum, numa tempestade que nos fustiga e é preciso ser prudente e não facilitar”. Salientou que é notório que as pessoas estão cansadas e estão a precisar da “convivência”. Já que não é possível o achegamento físico pediu a “aproximação do coração”. “É preciso reinventar novas formas de estarmos próximos, com um telefonema, mensagem, carta”, apontou.

Deixou uma palavra especial aos idosos, que “são os que mais estão a sofrer com a pandemia, que padecem da solidão pelo receio que os filhos e netos têm de os contaminar ou porque estão em lares e não podem ter visitas”.

“Nós vamos vencer este vírus e não será ele que nos vai vencer”, salientou.

Depois de descerrada a placa que assinalou a inauguração das obras de requalificação, o padre Samuel Pulickal Joseph, pároco de Tornada, sublinhou o testemunho de um “acontecimento extraordinário, a bênção da nossa capela e o centro de fé desta aldeia”.

Agradeceu a todos que ajudaram na concretização desta requalificação, nomeadamente à comissão de obras e a comunidade da aldeia e aos emigrantes que vivem nos Estados Unidos que organizaram alguns eventos de angariação de verba.

Recordou que foi uma “obra muito sonhada e aguardada pela comunidade da aldeia do Campo”. Agora, com obra feita, deixou um novo desafio: “renovar a vida da fé desta aldeia”.

O presidente da União de Freguesias de Tornada e Salir do Porto, Arnaldo Custódio, teceu igualmente agradecimentos e elogios à “qualidade do trabalho realizado com total empenho e bom gosto”.

O presidente da Câmara Municipal das Caldas, Tinta Ferreira, evidenciou a importância “desta infraestrutura que é também o templo das pessoas e um elemento muito importante na garantia da sustentabilidade social e harmonia da comunidade”.

O edil referiu que “sem o papel da Igreja seria muito mais difícil haver equilíbrio social”.

O autarca agradeceu a capacidade que todas as “forças vivas continuam a revelar para congregar sinergias em favor de projetos de elevado interesse para a vida coletiva das aldeias e freguesias”. “O dinheiro do município não chega para tudo, se não houver uma envolvência da comunidade não seria possível a requalificação de alguns espaços muito dignos”, declarou.

Profunda intervenção da Capela do Campo

A capela ex-líbris do Campo, propriedade da Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Tornada, esteve durante largos anos sem obras. A angariação de fundos para a sua requalificação iniciou-se há três anos e as obras demoraram um ano.

Segundo Ana Manique, da comissão, houve uma “profunda intervenção executada” no valor de cerca de 90 mil euros. A obra envolveu a ampliação, pintura interior e exterior e ainda o restauro das imagens da capela.

A autarquia das Caldas apoiou com 25% do valor. A União de Freguesias de Tornada e Salir do Porto deu dois mil euros. A restante verba foi conseguida com a angariação de fundos através almoços convívio, noites de fados, festivais de sopa e excursões.

Para Ana Manique é com muita alegria que realizam a “cerimónia de bênção após conclusão das obras de requalificação”. “É um projeto de grande importância para os paroquianos desta aldeia, local de culto, conforto e manifestação de fé”, referiu, lamentando não poder acolher todas as pessoas como desejavam devido à pandemia, agradecendo a compreensão de todos.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2