Q

Previsão do tempo

27° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 21° C
28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 21° C
30° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 22° C

Culpa e vergonha

Francisco Martins da Silva

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Lei de 21 de Maio de 2001, conhecida por lei Taubira, por se dever a Christiane Taubira, ministra da Justiça francesa entre 2012 e 2016, determina no artigo I que «A República Francesa reconhece que o tráfico negreiro transatlântico, bem como o tráfico no Oceano Índico, por um lado, e a escravatura, por outro, perpetrados a partir do século XV, nas Américas e nas Caraíbas, no Oceano Índico e na Europa contra as populações africanas, ameríndias e indianas constituem um crime contra a Humanidade». Hoje, em França, quem negar publicamente este triste passado vê-se a braços com um processo-crime.
Francisco Martins da Silva

A sociedade portuguesa está muito longe deste nível de reconhecimento histórico. Há entre nós uma crónica falta de leitura e verdadeira informação. Apesar de Portugal ter sido o primeiro e o último dos negreiros da Europa, os portugueses não sentem culpa nem vergonha desse passado, porque o desconhecem. E sem culpa nem vergonha, não há reconhecimento e reparação. Estamos muito longe de ter uma Lei Taubira.

O discurso “moderado”, eurocêntrico, complacente, muitas vezes iletrado, proferido do confortável centro para as margens, sem se preocupar em conhecer o Outro e vê-lo como igual, dos comentadores brancos portugueses, não adianta nada à análise do racismo na nossa sociedade. O ponto de partida deve ser a razão e a experiência dos não-brancos. Os brancos portugueses, que nunca se viram prejudicados por serem brancos, tendem a negar o racismo que, talvez por vezes inconscientemente, exercem sobre os seus concidadãos de outras etnias. O nosso tardio debate sobre racismo tem sido desinformado, rasteiro, por ser “moderado” pelos tais brancos conscientes de que o seu relativismo preguiçoso não resiste ao confronto com a opinião experienciada das vítimas.

Além dos incontornáveis Frantz Fanon, Cheik Anta Diop, Achille Mbembe, François-Xavier Fauvelle, Toni Morrison, Ivan Van Sertima, James Baldwin ou Michel Foucault, entre outros, muitos outros, é fundamental conhecer as posições do movimento afrocentrista. Afrocentrismo é reposicionar África no centro da História do mundo. Diop, ao esboçar uma história afrocêntrica do mundo, defende que todas as civilizações são africanas nos seus inícios. A tocha da civilização passou do Antigo Egipto — considerado negro — ao império medieval do Gana, e depois aos do Mali e Songai, e todas as grandes civilizações (asiáticas, ameríndias) têm origem na migração de africanos do Egipto ou de outra parte de África. Na óptica afrocentrista, a civilização ocidental provém na sua totalidade, por intermédio da Grécia, da civilização egípcia entendida como essencialmente negra e africana. Os afrocentristas vêem nas pirâmides do Egipto e da América do Sul a evidência de que os africanos conquistaram a América muito antes dos europeus. A colonização da América pré-colombiana por africanos é uma ideia defendida por Sertima desde 1976.

Não querer conhecer o Outro e saber das suas razões é desrespeitá-lo. Negar o racismo estrutural, institucional e quotidiano da nossa sociedade é potenciar racismo de sinal contrário e confronto violento. Não discutir informada e honestamente estes temas é deixar que se torne preponderante o desejo de vingança.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

As festas das aldeias e suas tradições

Com a chegada do verão começa a altura dos arraiais, das festas das aldeias, onde reina o tradicional bailarico e de seguida o dj a fazer o resto da magia.

Novo recorde de maior onda surfada na Praia do Norte

Há um novo recorde mundial de maior onda já surfada na Praia do Norte, na Nazaré, que foi alcançado pelo alemão Sebastian Steudtner, que em 29 de outubro de 2020 atingiu os 26,21 metros, segundo foi anunciado nesta terça-feira pela World Surf League (WSL), organizadora dos Red Bull Big Wave Awards.

onda