Q

Previsão do tempo

12° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 15° C
12° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 15° C
12° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 17° C

Colheita de sangue reduz carências agravadas pela pandemia

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Preocupado com as “reservas em mínimos críticos”, o motoclube Lobos Lusitanos organizou no passado domingo, na sede da Associação Social e Cultural Paradense, no Chão da Parada, nas Caldas da Rainha, uma recolha de sangue que contou com 83 dadores, respondendo assim à diminuição de colheitas que têm vindo a ser realizadas devido à pandemia da Covid-19 e à menor afluência às que são concretizadas, devido às restrições e receios por causa do vírus.
Recolha na Associação Social e Cultural Paradense, no Chão da Parada

“Ficámos muito satisfeitos com a grande participação, numa altura em que se torna ainda mais importante porque com o desconfinamento e o regresso gradual dos hospitais às cirurgias programadas, vai ser preciso mais sangue”, manifestou Alfredo Nunes, dos Lobos Lusitanos.

A iniciativa, que estava marcada antes da pandemia, foi adaptada às circunstâncias, não contando com o previsto convívio motociclista nem com almoço. Foram cumpridas as regras de segurança sanitária, como o distanciamento, uso de máscara, para além de ser medida a temperatura aos dadores e feito um pequeno inquérito antes da doação pelos técnicos do Instituto Português do Sangue e Transplantação.

Entretanto, a Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Caldas da Rainha vai realizar uma recolha de sangue e dador de medula óssea no dia 15 de maio, das 15h às 19h, na Sociedade Columbófila Caldense.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Desconhecimento de projeto para o Montepio leva médicos a demitirem-se

Os cinco médicos do Montepio Rainha D. Leonor (MRDL), que se demitiram, entre os quais o diretor clínico, cessaram funções no dia 30 de novembro, invocando falta de condições para continuar a trabalhar. Revelam “desconhecer em absoluto a estratégia e o projeto do conselho de administração” e apontam que a unidade de saúde como está “não consegue responder com inovação, diferenciação, rigor e qualidade às necessidades dos utentes”.

montepio leonor