Q

Previsão do tempo

20° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 22° C
20° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 23° C
21° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 24° C
  • Wednesday 25° C

O hospital das Caldas transformou-se para receber doentes com Covid-19

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A pandemia obrigou a unidade das Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) a transformar-se para responder às necessidades específicas e de isolamento de infetados com o novo coronavírus.
Equipa de medicina interna num momento de descontração

A equipa de medicina interna que está à frente dos cuidados dos doentes infetados com o novo coronavírus teve que se “reinventar e adaptar a esta nova realidade”.

“Fomos postos à prova profissional e psicologicamente”, conta Joana Louro, especialista em medicina interna do CHO.

Dentro da unidade hospitalar das Caldas, “enfrentámos o medo e ganhámos força para lutar contra a pandemia. E o medo só se vence com organização e competência”, disse ao JORNAL DAS CALDAS Joana Louro. “Este período que vivemos permite-nos perceber os profissionais de excelência que temos no nosso hospital e os internos brilhantes e tenho um orgulho imenso de fazer parte desta equipa absolutamente extraordinária que conseguiu reestruturar-se de uma forma científica e tecnicamente impecável e ao mesmo tempo tão humana e solidária”, afirmou.

A médica recordou que a reorganização não foi fácil, pois “estamos a trabalhar num hospital com dimensões muito pequenas e sem os serviços de infeciologia, pneumologia e cuidados intensivos, o que foi uma sobrecarga de trabalho num hospital que tem uma equipa reduzida e que já está brutalmente sobrecarregada do ponto de vista assistencial”.

Segundo Joana Louro, o hospital trabalha muito com “prestadores externos, nomeadamente a nível de urgência e nesta fase não era possível, porque esses prestadores estavam a ser requisitados para outros hospitais e porque era importante termos uma equipa coesa, muito preparada e permanente a trabalhar na pandemia para minimizar o erro”.

“Estudámos todos os artigos publicados a nível internacional, ficando cada um com diferentes tarefas e também cada um especializou-se em determinadas áreas, para que assim pudéssemos estar ultra preparados em todas as vertentes”, explicou, revelando que a equipa “tornou-se unida, com um espírito de missão, de entreajuda e entrega”.

Dividiram o hospital num circuito limpo e num circuito Covid, ficando os médicos mais seniores no circuito limpo por serem pessoas de maior risco, e os mais novos no Covidário.

Segundo esta profissional de saúde, “percebemos logo um que dos segredos do sucesso seria uma pré-triagem para dividir para um lado todas as patologias não Covid e para a outra os doentes com a Covid-19”. Criaram ainda uma enfermaria intermédia para que, no caso de terem um doente com um teste falso negativo e que mais tarde pudesse dar positivo, não infetasse doentes com patologias diferentes.

Joana Louro informou ainda que aprenderam com a experiência de colegas de Espanha e a “criar e verificar protocolos, antecipando mesmo as normas da Direção-Geral da Saúde”.

“Se foi muito difícil reestruturar a equipa numa fase inicial em que foi preciso elaborar tudo quase de raiz, agora é preciso manter a equipa motivada, forte do ponto de vista emocional e atualizada do ponto de vista científico durante muito tempo”, declarou.

Quanto aos voluntários que costuram o equipamento de proteção individual para ajudar o hospital das Caldas da Rainha no combate à pandemia, Joana Louro diz que têm “ajudado muito”. “É um equipamento de qualidade e permite trabalhar em segurança”, apontou, acrescentando que costuma dizer que aquele material “nos protege e aquece-nos o coração”.

No dia 15 de abril o Covidário do CHO teve a primeira alta hospitalar de uma doente de 76 anosque deixou de estar infetada.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Quatro pessoas assistidas em acidente aparatoso

Um acidente envolvendo dois carros na Avenida Barata Feyo, junto ao hipermercado E.Leclerc, nas Caldas da Rainha, ocorreu neste domingo de manhã, levando quatro pessoas a serem assistidas pelas equipas pré-hospitalares dos bombeiros.

despiste1