Q

Previsão do tempo

22° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 22° C
21° C
  • Friday 29° C
  • Saturday 27° C
  • Sunday 23° C
22° C
  • Friday 32° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 24° C

Aulas pela televisão para o ensino básico e presenciais para o 11º e 12º anos

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foram tomadas medidas excecionais e temporárias na área da educação, no âmbito dos ensinos básico e secundário, no ano letivo 2019/2020, para dar resposta à situação epidemiológica do novo coronavírus.
Para alunos do ensino básico, durante o 3.º período letivo, haverá conteúdos pedagógicos temáticos através da televisão

O terceiro período escolar iniciou-se nesta terça-feira e terminará a 26 de junho, mantendo-se suspensas as atividades letivas e formativas presenciais nas escolas.

O ensino básico permanecerá até ao fim do ano letivo no modelo de ensino não presencial, com recurso às metodologias digitais que será reforçado com o apoio de emissão televisiva de conteúdos pedagógicos.

O Governo decidiu retomar as aulas presenciais dos 11.º e 12.º anos de escolaridade, a partir de maio, garantindo-se o distanciamento social (professores e alunos deverão usar máscara) e justificando-se as faltas dos alunos cujos encarregados de educação optem por não os deixar frequentar. Serão dadas aulas apenas nas 22 cadeiras específicas que permitem a entrada na universidade. O Governo admite a possibilidade de as escolas requisitarem pavilhões (aquelas que não tenham) para garantir um maior espaço entre os estudantes.

O 10.º ano de escolaridade permanece até ao fim do ano letivo no modelo de ensino não presencial, mas sem possibilidade de recorrer ao apoio da telescola, dada a diversidade das disciplinas.

São canceladas as provas de aferição, dos 2.º, 5.º e 8.º anos de escolaridade, as provas finais do ensino básico, no final do 9.º ano de escolaridade e as provas a nível de escola, realizadas como provas finais do ensino básico.

Igualmente cancelados foram os exames finais nacionais, quando realizados por alunos internos, para efeitos de aprovação de disciplinas e conclusão do ensino secundário.

Os alunos apenas realizarão exames finais nacionais nas disciplinas que elejam como provas de ingresso para efeitos de concurso nacional de acesso ao ensino superior.

A primeira fase foi adiada um mês, realizando-se entre os dias 6 e 23 de julho. A segunda fase, habitualmente em julho, passará para o período de 1 a 7 de setembro.

Para conclusão dos ciclos de ensino básico e secundário, as classificações de cada disciplina têm por referência o conjunto do ano letivo, incluindo o trabalho realizado ao longo do 3.º período.

Para alunos do ensino básico, durante o 3.º período letivo, a RTP Memória cede emissão a conteúdos pedagógicos temáticos, lecionados por professores, para alunos do ensino básico.

#EstudoEmCasa é o nome do espaço que vai ocupar a grelha das 09h às 17h50, com aulas de 50 minutos e intervalos de dez minutos, com conteúdos organizados para diferentes anos letivos, uma ferramenta importante para complementar o trabalho dos professores com os seus alunos.

Estes conteúdos pedagógicos temáticos contemplam matérias que fazem parte das aprendizagens essenciais do 1.º ao 9.º ano, agrupados por: 1.º e 2.º anos, 3.º e 4.º anos, 5º e 6.º anos, 7.º e 8.º anos e 9.º ano, abrangendo matérias de uma ou mais disciplinas do currículo, as quais servirão de complemento ao trabalho dos professores com os seus alunos.

Com a emissão do #EstudoEmCasa, através do sinal da RTP Memória, é alcançada a generalidade dos alunos, atendendo a que o canal emite na TDT, mas também na televisão por cabo e por satélite, ficando ainda disponíveis nas plataformas digitais da RTP e da Direção-Geral da Educação, com todas as emissões e respetivos conteúdos disponíveis.

No dia 20 de abril, arrancam as emissões do #EstudoEmCasa, que decorrerão até ao final do ano letivo, de segunda a sexta-feira.

O #EstudoEmCasa vai, deste modo, transmitir nos seguintes canais: TDT – posição 7; MEO – posição 100; NOS – posição 19; Vodafone – posição 17; Nowo – posição 13.

Paralelamente, a RTP 2 transmite conteúdos, pensando nas crianças da Educação Pré-escolar (dos 3 aos 6 anos).

Escolas adaptam-se

As escolas estão a preparar-se para estas alterações. Por exemplo, o Plano de Ensino a Distância do Agrupamento de Escolas Raul Proença, nas Caldas da Rainha, prevê que cada professor utilizará a forma de comunicação com os alunos que considerar mais adequada. Terá no entanto de ser assegurado que os alunos tomem conhecimento prévio da mesma e que disponham do suporte tecnológico adequado para a utilizar. De forma a evitar-se a dispersão de utilização de plataformas informáticas, a interação professor-aluno deve ser feita através da utilização de email, moodle, Zoom e Google Classroom.

Salvaguarda-se a especificidade das turmas dos cursos profissionais e das turmas que já tinham uma dinâmica de trabalho, anterior à suspensão das atividades letivas presenciais, com outras ferramentas digitais.

Serão realizados workshops de curta duração para os docentes que não estão familiarizados com o Zoom e o Google Classroom. Esta última plataforma será uma ferramenta facilitadora da organização do trabalho realizado pelos docentes com cada uma das suas turmas.

Os professores titulares de turma/diretores de turma devem identificar os alunos que não têm ferramentas digitais e definir uma estratégia, em articulação com os coordenadores de estabelecimento ou direção, para assegurar o trabalho com estes alunos. Os serviços de reprografia do agrupamento estarão em funcionamento para assegurar a impressão de materiais de trabalho para estes alunos.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Novo recorde de maior onda surfada na Praia do Norte

Há um novo recorde mundial de maior onda já surfada na Praia do Norte, na Nazaré, que foi alcançado pelo alemão Sebastian Steudtner, que em 29 de outubro de 2020 atingiu os 26,21 metros, segundo foi anunciado nesta terça-feira pela World Surf League (WSL), organizadora dos Red Bull Big Wave Awards.

onda

Câmara frigorífica convertida em galeria de arte

O Cadaval vai ser palco do inédito evento “Arte no Frio”, iniciativa de Jaime Rodrigues com a colaboração do Município do Cadaval, que consiste num ciclo de exposições de artesanato inusitadamente montadas no interior de uma câmara frigorífica.

frigorifica