Q

Previsão do tempo

11° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
11° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C
12° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 13° C

“A atividade piscatória vai tentar continuar a funcionar”

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Humberto Jorge, presidente da Opcentro - Cooperativa da Pesca Geral do Centro, com sede em Peniche, que abrange cerca de cem embarcações e trezentos pescadores, fez uma análise à situação do setor perante o Covid-19.
O Covid-19 também está a afetar a atividade piscatória (foto de arquivo – Carlos Tiago)

“Os pescadores estão a tentar cumprir nos locais de trabalho com as indicações gerais que estão a ser dadas à população. Os tripulantes das embarcações procuram manter distâncias, o que se torna mais fácil ou difícil consoante a dimensão dos barcos e o número de pescadores a bordo, mas todos estão avisados e prevenidos para os cuidados a terem”, relatou. “A Docapesca emitiu um plano de prevenção a adotar nas lotas. Não há conhecimento de nenhum caso de infetados na comunidade piscatória de Peniche e noutros portos do país também não me foi comunicado”, informou Humberto Jorge. Interrogado se a faina vai ser reduzida, respondeu que “a atividade vai tentar continuar a funcionar, ainda que com todas as precauções”. “No que diz respeito à pesca costeira, que passa poucas horas no mar, é de prever que alguns pescadores de pequenas embarcações optem por ficar em casa, evitando o contacto, enquanto outras companhas só ficarão em terra derivado a fatores como o mau tempo. Quanto à frota do cerco, por força da proibição da pesca da sardinha até finais de maio ou princípios de junho, há poucos barcos a operar”, fez notar. Questionado sobre se o preço do pescado sofrerá alterações, o dirigente referiu que “nas pescarias de espécies com maior valorização, que têm como destino a restauração e a exportação, o preço tenderá a baixar, porque os restaurantes estão a fechar e a procura é menor, e as espécies imprescindíveis para consumo familiar e que são bens de primeira necessidade, como o carapau, por exemplo, presume-se que não vão ter o valor muito afetado, talvez possam subir um pouco, mas esta é uma situação nova e é difícil de prever o que vai acontecer”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Pai e filho julgados por matar rapariga

Inicia-se nesta quarta-feira, 30 de novembro, no Tribunal de Leiria, o julgamento do jovem de 20 anos e do pai, de 46 anos, acusados de estarem envolvidos na morte de Soraia Sousa, de 18 anos, a 3 de outubro do ano passado, no largo junto à estação de caminhos de...

martinganca

Teatro da Rainha recebe apoio de 400 mil euros

O Teatro da Rainha, companhia apoiada pela Câmara Municipal de Caldas da Rainha, estrutura de criação teatral que se assume como um centro dramático — centro de atividades que projeta de modo multidisciplinar tradição e inovação teatrais — obteve no Programa de Apoio Sustentado 2023-2026, da Direcção-Geral das Artes, o apoio máximo para o quadriénio que em 2023 se inicia. Esse apoio, de 400 mil euros, supõe um plano artístico, formativo e de atividades paralelas que se distribui por 14 estruturas no todo nacional.

teatro