Q

Previsão do tempo

7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C

Jornadas de Cultura Espírita do Oeste no CCC

José Lucas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
As XV Jornadas de Cultura Espírita do Oeste, nos dias 28 e 29 de setembro, debateram o tema “Conflitos existenciais: causas e soluções”, num evento que trouxe a Caldas da Rainha 440 pessoas.
Foram cantados os parabéns à Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal

Espíritas de Braga a Olhão, dos Açores, Alemanha, Brasil e França estiveram nas Caldas da Rainha no fim-de-semana passado a debater os conflitos existenciais da humanidade à luz da doutrina espírita, encarada como uma filosofia de vida. Maurício Virgens, tenor e cantor lírico, abriu o evento no grande auditório do CCC com três temas, após as boas-vindas por parte da organização, a cargo do CCE (Centro de Cultura Espírita) de Caldas da Rainha e da ACEA (Associação de Cultura Espírita de Alcobaça) A vereadora da educação da Câmara Municipal de Caldas da Rainha, Maria João Domingos, realçou a importância destes eventos na sociedade multicultural e plural, bem como da educação como fator de renovação da qualidade do tecido social. Seguiu-se uma saudação do vice-presidente da Federação Espírita Portuguesa, Manuel Costa. Logo à entrada dez pósteres temáticos abordavam de forma sistematizada muita pesquisa espírita acerca de fenómenos mediúnicos, estatisticamente trabalhados por Jorge Gomes, da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal (ADEP). Gláucia Lima, psiquiatra, falou “Do vazio existencial à espiritualidade”, seguindo-se Carlos Miguel abordando o “Planeta Terra: que soluções?”. Reinaldo Barros referiu-se às migrações de ontem e de hoje, à luz do espiritismo. Houve depois uma entrevista sobre os pósteres temáticos a Jorge Gomes. Vasco Marques, um dos gurus dos “social media” em Portugal falou da ADEP TV e das novas tecnologias, seguindo-se os “parabéns a você” à ADEP, que tinha completado vinte anos no dia anterior. Passou-se ao teatro espírita, num monólogo do ator brasileiro Edmundo Cezar. No Foyer do CCC estava também uma exposição de arte espírita interativa levada a cabo por artistas espíritas caldenses, para além de uma livraria espírita com dois mil títulos a preços de divulgação. João Paulo Gomes, de Alcobaça, Sílvia Torres (Sonasfly), dos Açores, e Carolina Leal, de S. Martinho do Porto, cantaram não só nos intervalos, no Foyer, como antes das conferências. No domingo, Ana Duarte, professora de Évora, falou das fugas psicológicas, seguindo-se Ulisses Lopes e Noémia Margarido (ADEP), que numa entrevista abordaram o medo e como o superar. Joana Santos, médica, desenvolveu o tema “Culpa, como sair dela, de forma exemplar”, para mais tarde deliciar o público com “stand up comedy” espírita. Seguiu-se a médica Joana Farhat, que falou dos “Tóxicos mentais” e de como os superar, enumerando técnicas para vencer esta tendência. Paula Silva, médica, explicou “Como morrer bem”, falando da sua experiência no Instituto Português de Oncologia do Porto, onde trabalha com doentes terminais. Edmundo Cezar voltou a entrar em cena com uma performance, seguindo-se a conferência de encerramento “Conflitos existenciais, dinâmica evolutiva da vida”, com Jorge Gomes. A fechar, de novo o tenor Maurício Virgens. Nestes dois dias de debate, a filosofia espírita deixou exemplos de tolerância, compreensão, entendimento e colaboração e acima de tudo concluiu-se que podemos viver muito melhor sem conflitos, completamente desnecessários, estéreis, ficando no ar a mensagem de Gandhi (A paz é o caminho) e de Jesus de Nazaré (Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo). Todo o evento pode ser visto em www.adep.tv.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Morreu na cama

Os bombeiros das Caldas da Rainha tiveram na manhã da passada sexta-feira de forçar a entrada numa habitação na aldeia do Chão da Parada para tentar socorrer uma mulher de 55 anos que vieram a encontrar deitada na cama em paragem cardiorrespiratória, na sequência de doença súbita.

Icónico edifício da Secla vai ser reabilitado

Depois de vários anos ao abandono e já em estado de degradação, o edifício icónico sede da Secla, nas Caldas da Rainha, vai finalmente ser totalmente reabilitado e valorizado.

secla