Q

Previsão do tempo

27° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 21° C
28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 21° C
29° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 22° C

Candidatas do CDS por Leiria querem fiscalização na apanha de bivalves na Lagoa de Óbidos

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Mesmo com a chuva o presidente da concelhia do CDS das Caldas da Rainha, João Gonçalves, acompanhado pelas candidatas do CDS pelo distrito de Leiria, Raquel Abecasis e Rosa Guerra, estiveram na terça-feira na Lagoa de Óbidos na apanha de marisco.
O presidente da concelhia do CDS das Caldas, João Gonçalves, e as candidatas do CDS pelo distrito de Leiria, Raquel Abecasis e Rosa Guerra, estiveram na Lagoa de Óbidos

A comitiva foi recebida no início da manhã por um mariscador que levou as candidatas num passeio de barco para conhecer a principal atividade da Lagoa, que é um dos locais do país mais ricos em bivalves. “Infelizmente como estava a chover e não levámos a roupa adequada, não apanhámos marisco, mas conhecemos alguns mariscadores que estavam a apanhar amêijoa-rainha”, disse Raquel Abecasis, cabeça de lista do CDS no distrito de Leiria. A candidata, que conheceu as condições em que trabalham os pescadores e mariscadores na Lagoa de Óbidos, revelou que estão “preocupados com a pouca pesca, mas também com alguma falta de fiscalização em relação àquilo que se pode e não pode apanhar na lagoa e que no fundo os prejudica”. Raquel Abecasis teve a oportunidade de falar com mariscadores que estavam a apanhar ameijoa a pé sem o apoio de uma embarcação e a principal queixa foi a falta de fiscalização dirigida àapanhailegal daamêijoa. “Os que estão legais têm de pagar determinadas licenças e obedecer a certas regras e alegam que muitas pessoas vêm de forma ilegal apanhar bivalves e não cumprem as normas”, referiu a número um da lista do CDS por Leiria, revelando que os mariscadores se queixaram também do “excesso de burocracias para estarem legais na pesca e apanha de bivalves”. Questionada sobre de que forma o CDS poderá ajudar os mariscadores da Lagoa, a candidata disse que “a desburocratização é uma das nossas grandes bandeiras”. Referiu ainda que outra crítica dos mariscadores é no acesso aos fundos europeus do programa 2020, que apesar de ser um programa adequado à pesca, “tem mais vantagens para quem quer desenvolver aqui uma atividade turística”. Por exemplo, “se quiserem comprar um barco novo para a pesca não há apoios neste programa, mas para ter um barco para fazer passeios para os turistas esses apoios já chegam”. A cabeça de lista adiantou também que a dragagem na Lagoa que está a preocupar os mariscadores pelas consequências que poderão ter na apanha de bivalves, mas sublinhou que é “fundamental que se faça e já vem tarde”, esperando queos prazos sejam cumpridos e que a dragagem tenha início em dezembro deste ano. Na passada semana a comitiva política do CDS do distrito de Leiria esteve na Lagoa de Óbidos a praticar kitesurf. Segundo Raquel Abecasis, a lagoa oferece excelentes condições e tem um grande potencial para a prática da modalidade, mas há que conseguir conciliar a atividade dos mariscadores com os praticantes”. A candidata disse que está a fazer uma campanha próximo das pessoas e que as principais queixas são “da enorme carga fiscal, preço dos combustíveis e falta de transportes públicos no distrito”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

João Almeida com Covid-19 desiste do Giro d’Italia

A 18ª etapa do Giro d’Italia, nesta quinta-feira, fica marcada pela ausência do ciclista caldense João Almeida, que acusou positivo à Covid-19, sendo assim forçado a abandonar a prova, quando ocupava o quarto lugar, a 1 minuto e 54 segundos do líder e a 49 segundos do pódio.

almeida 3

Aluna caldense “Embaixadora UC à Frente” 

A caldense Beatriz Lopes, estudante do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas na Universidade de Coimbra, recebeu o prémio “UC à Frente”, atribuído pela Reitoria da Universidade de Coimbra (UC).

premio 1

Vigília com “abraço” ao hospital das Caldas da Rainha

Uma vigília que terminou com um cordão humano em frente à urgência do hospital das Caldas da Rainha foi a forma encontrada pela população para exigir medidas do Governo para melhorar as condições em que trabalham os profissionais de saúde. O alerta foi feito na noite da passada sexta-feira.

vigilia2