Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C

Câmara de Óbidos quer maternidade de bivalves na Lagoa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O presidente da Câmara Municipal de Óbidos reuniu com os pescadores e mariscadores da Lagoa de Óbidos. Em cima da mesa estiveram a criação de mais uma zona para análises biológicas aos bivalves e a criação de um espaço de aquacultura natural para servir de “maternidade” para os bivalves.
Reunião com pescadores e mariscadores da Lagoa de Óbidos

Humberto Marques explicou que, até há pouco tempo, apenas havia um local onde o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), responsável pelas análises biológicas dos bivalves, fazia a recolha de amostras para poder controlar os níveis de toxicidade. “Essas amostragens eram feitas no Braço da Barrosa, na Foz do Rio Real e numa zona próxima da ETAR, que são os locais mais sensíveis. O que nós propusemos foi que se criassem mais três pontos de amostragem na zona inferior da Lagoa”, relatou Humberto Marques.

Outro assunto também debatido nesta reunião “é um velho sonho dos mariscadores”, disse o presidente da Câmara, descrevendo que passa “pela criação de um espaço de aquacultura natural, com cerca de 50 hectares, que serviria de nursery (berçário) de bivalves”. “No fundo, o que se pretende é rebaixar uma parte específica da Lagoa de Óbidos, para que haja passagem de águas e aí possamos fazer, de forma natural e sem intervenção humana, uma espécie de maternidade de bivalves”. Esta é uma situação que já está a ser analisada pela Agência Portuguesa de Ambiente que, aquando das grandes dragagens previstas, fará o rebaixamento deste local.

Humberto Marques afirmou ainda que há que “avançar com a diferenciação dos bivalves da Lagoa de Óbidos”. O autarca defendeu que só “através da criação de uma IGP (Indicação Geográfica de Origem) se poderá dar mais valor aos nossos produtos da Lagoa de Óbidos”. “Temos o melhor marisco e as pessoas têm de saber disso e têm, acima de tudo, de saber de onde vem. Isso irá trazer-nos a valorização necessária para um produto de excelência”, manifestou.

No encontro participaram também a vereadora do ambiente na Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Maria João Domingos, e o presidente da junta de freguesia da Foz do Arelho, Fernando Sousa.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Problemas da saúde transmitidos em audiência com secretária de estado  

A secretária de estado da saúde, Maria de Fátima Fonseca, transmitiu nesta sexta-feira ao presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Vitor Marques, que estão a ser tomadas várias medidas para reforçar a capacidade de recrutamento de médicos, um dos principais problemas que afetam o setor da saúde na região e no país.

secretaria

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no passado domingo, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições que permitam assumir as suas escolhas perante a sociedade.

marcha1

Open Days do Emprego revela que “faltam pessoas para trabalhar”

Célia Roque, diretora do Centro de Emprego de Oeste Norte (que abrange sete concelhos), considerou no Open Days do Emprego, que decorreu na Expoeste, nas Caldas da Rainha, que um dos fatores mais críticos da região é a “falta de pessoas para trabalhar”.

emprego 1