Q

Previsão do tempo

16° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 24° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 26° C
17° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 28° C

Jovens voluntários voltaram a recupera casas em Óbidos

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Trinta e dois jovens voluntários de todo o país e dois mestres de obra, estiveram durante dez dias, a recuperar casas degradadas de famílias carenciadas do concelho de Óbidos, no âmbito de uma parceria entre o município e a associação Just a Change.
Os voluntários do “Just a Change” a recuperar casas degradadas de famílias carenciadas do concelho de Óbidos

A Câmara de Óbidos através do seu Programa Re-Habitar, tal como aconteceu em anos anteriores, voltou a organizar um campo de voluntariado em Óbidos, que decorreu de 15 a 26 de agosto, onde foram reabilitadas mais quatro habitações de famílias com necessidades especiais. Durante o período em que estiveram a trabalhar, os jovens ficaram instalados no Convento de S. Miguel, nas Gaeiras.

A Autarquia assegurou este ano, segundo o vereador José Pereira “um investimento de 30 mil euros nos materiais necessários à reabilitação” das habitações, localizadas nas localidades da Areirinha, Sobral da Lagoa, Vau e na praia D’el Rey. Uma das habitações foi reabilitada com o apoio da Associação Salvador, uma vez que é pertença de uma pessoa com mobilidade reduzida.

Também as juntas de freguesia, apoiaram a iniciativa, garantindo o apoio logístico e as refeições.

Durante 11 dias, os jovens arranjaram telhados, paredes, renovaram fachadas, pintaram, fizeram tetos falsos e até criaram casas de banho, possibilitando melhores condições de habitabilidade e qualidade de vida a agregados familiares com comprovada carência económica.

“A casa que deu mais trabalho foi a de Sobral da Lagoa, porque houve vários imprevistos a nível estrutural que tivemos que corrigir e retificar”, disse, o voluntário, Pedro Frade que é de Lisboa. “Já estive como voluntário num campo em Arganil em Tondela e foi em Óbidos o campo com melhores condições e apoio”, revelou o jovem.

O vereador, recorda que desde 2016 foram recuperadas 20 habitações, numa média de cinco por cada ano, e em que as intervenções se têm repartido por todas as freguesias do concelho.

Os jovens estiveram em Óbidos pela mão da Just a Change, uma associação sem fins lucrativos que reabilita no país casas de pessoas carenciadas, “tendo como principal objetivo a luta contra a pobreza habitacional em Portugal, mobilizando todos os recursos necessários à execução de obras, nomeadamente através da mobilização de jovens voluntários”, referiu, o autarca.

José Pereira destacou a importância deste projeto que tem feito possível manter cada um dos “beneficiários nos seus espaços próprios, criar condições dignas de habitabilidade, promover laços de partilha e integração com a família e comunidade”. “Conseguimos não só reabilitar a parte física das habitações e permitir que os beneficiários tenham uma maior dignidade habitacional, mas temos aqui uma interação entre voluntários de diversas áreas dos cursos que estão a tirar, com os utentes, criando aqui uma vertente emocional”, adiantou.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Problemas da saúde transmitidos em audiência com secretária de estado  

A secretária de estado da saúde, Maria de Fátima Fonseca, transmitiu nesta sexta-feira ao presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Vitor Marques, que estão a ser tomadas várias medidas para reforçar a capacidade de recrutamento de médicos, um dos principais problemas que afetam o setor da saúde na região e no país.

secretaria

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no passado domingo, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições que permitam assumir as suas escolhas perante a sociedade.

marcha1

Open Days do Emprego revela que “faltam pessoas para trabalhar”

Célia Roque, diretora do Centro de Emprego de Oeste Norte (que abrange sete concelhos), considerou no Open Days do Emprego, que decorreu na Expoeste, nas Caldas da Rainha, que um dos fatores mais críticos da região é a “falta de pessoas para trabalhar”.

emprego 1