Q

Previsão do tempo

16° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 22° C
17° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 22° C
17° C
  • Wednesday 21° C
  • Thursday 21° C
  • Friday 24° C

Feira dos Frutos 2019 atraiu 25 mil visitantes nos três primeiros dias

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Começou na passada sexta-feira uma das mais concorridas feiras de hortofruticultura no Parque Dom Carlos I, nas Caldas da Rainha, prolongando-se até ao próximo domingo, tendo sido visitada nos três primeiros dias por cerca de 25 mil pessoas. Este ano, além de promover a produção nacional, a quarta edição da revitalizada Frutos reforça a vertente ambiental com a distribuição de ecocinzeiros portáteis para minimizar o impacto das beatas no chão e a venda do "Eco Copo Frutos Reutilizável", com intuito de ter o selo Eco Evento e a certificação “Evento Mais Sustentável”.
A inauguração da 31ª edição da Frutos contou a presença do secretário de Estado do Ambiente e Transição Energética, João Ataíde

Esta 31ª edição da feira, que junta as áreas relevantes ligadas à produção e ao setor agroalimentar a outras atividades típicas da região, abriu as suas portas na passada sexta-feira, com a presença do secretário de Estado do Ambiente e Transição Energética, João Ataíde.

Logo à entrada do parque, antes de chegar à Feira dos Frutos, a comitiva presidida pela presença do secretário de Estado conheceu os diversos stands de artesanato que, tal como na edição anterior, foram instalados na parte de fora do certame, junto ao coreto.

Acompanhada pela música dos elementos da Banda de Comércio e Indústria das Caldas da Rainha, a comitiva seguiu para a feira, que conta novamente com a recriação da Praça da Fruta, que permite aos visitantes da feira comprarem diretamente aos vendedores as frutas e os legumes que costumam ter no mercado diário, bem como os stands individualizados de instituições como a Associação Portuguesa Maçã de Alcobaça, a Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha e várias cooperativas de agricultores.

Depois de mais de três horas a cumprimentar e a visitar os cerca de 120 expositores, divididos por áreas temáticas, o membro do governo considerou que “a Feira dos Frutos é um dos certames que se visita com muito agrado, dada a qualidade do espaço. Além de apresentar as instituições comerciais e industriais, bem como os serviços que a região possui, dá a conhecer a fruta e os produtos hortícolas”.

O antigo presidente da câmara municipal da Figueira da Foz aproveitou para realçar que “o Parque D.Carlos I é um espaço notável, que confere hoje à cidade uma qualidade em termos de política ambiental quase invejável”. Nesse sentido, “o saldo é sem dúvida muito positivo”. No que diz respeito à vertente ambiental, João Ataíde sublinhou que “a Frutos apresenta sinais claros de mudança para uma agricultura cada vez mais sustentável, onde há uma política de reutilização das águas e uma mitificação do recurso à química”.

Esta 31ª edição da Frutos, que volta a ter o selo Eco Evento e a certificação “Evento Mais Sustentável”, também apresenta, segundo o secretário de Estado, “um ou outro apontamento de economia circular, com produtos feitos a partir de materiais reciclados”.

Já o presidente da Câmara Municipal, Tinta Ferreira, enalteceu o facto do certame estar a “especializar-se cada vez mais como Eco Evento, com um conjunto de iniciativas viradas para a sustentabilidade e para a redução do impacto ambiental”, nomeadamente com a gestão adequada de resíduos, iluminação LED, utilização de um copo reutilizável, em alternativa ao vidro, cinzeiros portáteis, que são distribuídos pela Patrulha Beata, atividades de sensibilização ambiental e minimização do impacto das próprias infraestruturas da feira nos espaços verdes do Parque. “Essa é a nossa principal novidade este ano”, referiu o edil, adiantando que “a sustentabilidade também se enquadra naquilo que são as nossas intenções, enquanto imagem de marca deste produto que é a Frutos”.

Além da preocupação ambiental, a Frutos 2019 conta com “mais fruta, uma distribuição um pouco diferente com mais utilização no exterior, como é o caso do artesanato que tem mais expositores e ainda carregamos um pouco o circuito da feira, desde a entrada até ao palco, com mais expositores”. Igualmente destacou que este ano houve “mais procura pela compra de passes antes da feira”, pelo que “estou convencido que vamos ter uma ótima feira, com a expetativa de manter a mesma afluência dos anos anteriores”.

Workshops, showcookings e tascas com comes e bebes

Mas nem só de fruta vive o evento. Há também um espaço ligado aos produtos hortofrutícolas frescos e transformados, e alguns dos seus derivados, como doces e compotas.

Pelo recinto também há outros espaços dedicados à venda de produtos biológicos, nutrição e bem-estar, maquinaria, e muita gastronomia do concelho.

Encontra-se ainda um espaço dedicado às famílias com crianças, com insufláveis, pinturas faciais, e ainda uma área reservada a demonstrações ao vivo de cozinha, com chefes nacionais, e restaurantes e bares.

Novidade são também os workshops alusivos à reciclagem, à preservação da biodiversidade e sustentabilidade, à inovação e à valorização resíduos agroindustriais, na Casa dos Barcos, que substituem as habituais sessões temáticas.

O serviço de estafetas continua pelo segundo ano consecutivo. A quem requisitar o serviço é oferecido um saco reciclável, com a marca “Feira Frutos e Praça da Fruta”, que depois pode ser entregue, para recolha, junto ao fraldário na zona institucional, dentro da feira e em frente ao Hospital Termal. Há ainda animação itinerante, DJ’s e demonstrações de atividade física.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Arrancaram obras na linha férrea entre Caldas e Torres

A Infraestruturas de Portugal deu início nesta terça-feira à empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, após a assinatura do auto de consignação ter tido lugar na estação ferroviária de Caldas da Rainha, com a presença do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

ferrovia

Patos desapareceram em A-dos-Francos

A Junta de Freguesia de A-dos-Francos colocou cinco patos no Rio Arnóia na passada segunda-feira, com o objetivo de ter “um local mais aprazível e bonito, que permita disfrutar da presença destes animais”, mas foi surpreendida no dia seguinte porque três desapareceram.

patos

OesteCim pretende aumentar a oferta formativa da região

A OesteCim - Comunidade Intermunicipal do Oeste, em parceria com a Universidade de Coimbra (UC), vai realizar um levantamento das necessidades formativas na região, ao abrigo do protocolo de colaboração assinado na passada quinta-feira, tendo como objetivo “a definição de novos cursos adaptados às necessidades dos territórios” e aumentar as competências de jovens e adultos.

protocolo1