Q

Previsão do tempo

19° C
  • Friday 23° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
19° C
  • Friday 27° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 24° C
19° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C

Sessão sobre Agostinho da Silva no “21 às 21”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Associação MVC - Movimento Viver o Concelho realizou, no passado dia 21, mais uma sessão mensal, que teve como convidada a professora e mestre em educação Helena Briosa e Mota, especialista nos estudos sobre Agostinho da Silva.
Helena Briosa e Mota com a responsável da Associação MVC, Teresa Serrenho

A propósito do seu mais recente livro “Páginas Esquecidas: Agostinho da Silva”, a convidada explicou a uma plateia atenta o modo como Agostinho da Silva foi precursor na divulgação cultural, em pleno Estado Novo, através dos seus Cadernos, em reacção à insensibilidade do regime para o fomento de ideias novas. Helena Briosa e Mota disse que esses Cadernos, escritos nos anos 30 e 40 do século passado, foram muito importantes e são perfeitamente actuais. Agostinho da Silva escreveu-os de uma forma simples, abordando temáticas diversas, mas que eram prementes na época (1938-1944), sobretudo a nível internacional, tal como o são hoje, curiosamente.

Agostinho da Silva já fala de problemas que se revelam de novo importantes, como os problemas das emigrações e dos refugiados, por exemplo, mas também sobre a lua e o planeta Marte, sobre micróbios e abelhas, sobre filosofia, “sobre tudo o que significasse progresso”, refere a organizadora dos Cadernos para este seu mais recente livro. E adianta: “Agostinho da Silva foi essencialmente um motivador de ideias junto dos jovens e adultos de todas as classes sociais”.

Estes Cadernos levá-lo-iam à cadeia do Aljube, pelo facto de ter recusado pactuar com o regime, perdendo as suas funções no ensino público e passando depois a assumir-se como divulgador cultural, através da escrita e do périplo pelo País. De seguida, exilou-se no Brasil, durante 25 anos, regressando a Portugal em 1969, com nacionalidade brasileira, portanto, há precisamente 50 anos, participando no programa “Zip-Zip”. Mais tarde, recuperaria a nacionalidade portuguesa e tornar-se-ia uma figura recorrente da televisão.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Enchente nas Tasquinhas ajudou financeiramente associações e expositores 

A Expotur – Tasquinhas das Caldas da Rainha, de 5 a 14 de agosto, no salão da Expoeste, foi muito visitada, tendo proporcionado receitas às associações e expositores, que se mostraram, na generalidade, satisfeitos com a adesão ao evento, após dois anos de pausa devido à pandemia.

tasquinhas vale serrao

Feira de 15 de Agosto desiludiu vendedores e visitantes

A tradicional feira do 15 de Agosto nas Caldas da Rainha foi considerada este ano “muito fraquinha, desde feirantes a carrosséis”, sendo este comentário de um dos visitantes idêntico a muitos outros ouvidos, inclusive dos vendedores.

agosto1

Modelo e agricultora em concurso da SIC

A modelo Marie Brethenoux, de 34 anos, que desde 2021 está a viver na Serra do Bouro, nas Caldas da Rainha, onde se ocupa da reformulação da quinta da família, dedicando-se também ali aos trabalhos rurais, vai participar na nova temporada de ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor’, programa da SIC.

marie