Q

Previsão do tempo

21° C
  • Monday 29° C
  • Tuesday 31° C
  • Wednesday 26° C
22° C
  • Monday 30° C
  • Tuesday 33° C
  • Wednesday 27° C
22° C
  • Monday 35° C
  • Tuesday 37° C
  • Wednesday 31° C

“Borboleta Bombeira” ajuda a prevenir fogos florestais

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“A Borboleta Bombeira” é título de um livro infantil lançado em Óbidos com uma história sobre a ação dos bombeiros no combate aos incêndios. A partir da personagem de um insecto procura-se sensibilizar as crianças para os cuidados a ter em defesa da floresta.
Livro feito com os contributos de crianças

Este é um livro feito com carimbos, com a história sobre os incêndios rurais criada com os contributos de crianças que frequentam a Escola de Infantes e Cadetes da corporação de bombeiros de Óbidos e outras da freguesia de Amoreira, cuja junta é a promotora da iniciativa, sob a orientação da animadora Sílvia Santos, colaboradora da Câmara Municipal.

Foi proposto às crianças que fizessem uma história sobre a ação dos bombeiros no combate aos incêndios na floresta, incidindo na vertente da prevenção. As crianças interiorizaram a ideia de que um simples pacote deixado na floresta pode incendiar-se, daí a necessidade de agir, podendo também elas serem os melhores transmissores das medidas de proteção da floresta.

O livro foi apresentado no passado sábado, no quartel dos bombeiros de Óbidos. Diana Mateus, da Escola de Infantes e Cadetes, declarou que “a mensagem principal é mesmo passar às crianças o que fazer em risco de incêndio”. “Escolhemos a borboleta como personagem de ajuda aos bombeiros”, referiu.

João Silva explicou que “a borboleta retrata muito bem o que os animais da floresta sofrem quando há um incêndio e também incentiva as crianças a interessarem-se”. “Caso haja lixo nas florestas já sabem que é melhor apanhar para prevenir os incêndios”, relatou Tomé Antunes.

“A floresta depende de nós, tal qual todo o ambiente, e se não for a geração mais nova a protegê-la e a sensibilizar os adultos, também não há ninguém que os vá sensibilizar para os perigos que pode haver”, disse Ana Azevedo.

A animadora Sílvia Santos comentou que “o adulto complica e a criança descomplica, por isso penso que esta narrativa é mais fácil de entender, não é necessário saber ler as palavras mas sim ler as imagens, e consegue-se perfeitamente entender o que a criança quis passar”.

Vanessa Rolim, presidente da junta de freguesia de Amoreira, apontou que o objetivo é também “difundir e levar a que outras crianças se vão sensibilizando para todas estas questões”.

“Elas sentem-se também valorizadas vendo que no seu dia a dia as suas aprendizagens e brincadeiras estão a contribuir para um bem maior”, manifestou José Pereira, vice-presidente da Câmara de Óbidos.

“É um livro feito por crianças para outras crianças. Naturalmente depois vai ser muito mais fácil passar a mensagem para os pais e restantes familiares, porque eles são muito sensíveis à comunicação das crianças do que à comunicação dos adultos”, sustentou Marco Martins, comandante dos bombeiros de Óbidos.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Escultura de homenagem à PSP deixa polícias emocionados pela ligação à comunidade

Foi inaugurada na passada sexta-feira uma escultura de homenagem à PSP na sede da Divisão Policial das Caldas da Rainha, a propósito dos 150 anos do Comando Distrital. Peça da autoria de Carlos Oliveira em parceria com a empresa MVC Portuguese Limestones, representa “um gesto de apreço pela entrega abnegada dos nossos polícias no que fazem na defesa dos que mais precisam”, considerou o superintendente, Luís Carrilho, diretor nacional da PSP, presente na cerimónia.

escultura1 1

Caldense no pódio de Miss Inteligência Artificial

Olivia C. é uma influencer portuguesa, gerada por IA (Inteligência Artificial), que ficou no pódio do primeiro concurso de beleza de IA do mundo. Natural das Caldas da Rainha, Olivia ficou em terceiro lugar. Lalina, da França, ficou em segundo e a grande vencedora foi Kenza Layli, de Marrocos. 

olivia

Menor internado em centro educativo por atear seis fogos florestais

O Tribunal da Relação de Coimbra confirmou a pena de medida tutelar educativa de internamento em centro educativo, em regime fechado, pelo período de três anos, aplicada a um menor de quinze anos pelo Juízo de Família e Menores das Caldas da Rainha, pela prática de cinco crimes de incêndio florestal e outro qualificado como incêndio florestal agravado.

menor