Q

Previsão do tempo

11° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 14° C
  • Sunday 15° C
12° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 14° C
  • Sunday 15° C
11° C
  • Friday 14° C
  • Saturday 14° C
  • Sunday 15° C

Caldas Sport Clube aprova orçamento

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Caldas Sport Clube reuniu em assembleia geral, na passada quinta-feira, na sala da União de Freguesias Nossa Senhora do Pópulo, Coto e S. Gregório, onde aprovou por unanimidade o orçamento do clube relativo à época 2018/2019. Na sessão foi ainda aprovado o relatório e contas do clube referente à época 2017/ 2018.
Jorge Reis apresentou o orçamento previsto para esta época

A reunião, que contou com a presença de 37 sócios, iniciou-se com um minuto de silêncio pelo antigo jogador do clube, João Zeferino Carreira, que faleceu recentemente. Em seguida, coube ao presidente do CSC, Jorge Reis apresentar o balanço do ano fiscal, relativamente à época 2017/ 2018 e onde o “clube transmitiu uma imagem mais elitista da situação económica e financeira”.

No relatório, segundo o responsável pelo clube, consta que os acordos com a Segurança Social e Finanças estão sanados, apesar de existir ainda uma dívida de 20.729,13€ às Finanças, sendo que parte diz respeito a uma parcela do Totonegócio (15.683,05€), que se encontra pendente a sua regularização. Em relação a isso, Jorge Reis explicou que “o CSC não pode liquidar mesmo se quisesse porque o processo encontra-se em contencioso”.

Além disso, o relatório indica que existe apenas um fornecedor com dívidas por regularizar, que totaliza 199,92€. No que concerne aos diferimentos, o seu montante é de 38.500€ e prende-se particularmente, com o contrato de cedência do posto de combustíveis. Outras contas a pagar representam 25,3% do passivo, e inclui o saldo de 15.060,74€ aos Serviços Municipalizados das Caldas da Rainha.

Na demostração de resultados, os fornecimentos e serviços externos mostram-se superiores às vendas e às prestações de serviços do clube. Em relação aos gastos com o pessoal, o relatório indica que representam cerca de 16,68% das receitas no futebol, que por sua vez, aumentaram 172,11% face à época anterior. Igualmente a bilheteira de jogos aumentou, tendo um peso de 48, 26% do total das prestações de serviços.

No caso dos subsídios provenientes da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, que representaram 47, 08%, também se registou um aumento de 73,64% assim como os donativos no valor 292, 24%. Já os peditórios registaram uma diminuição de 20, 77%, relativamente à época anterior. Face a isso, Jorge Reis referiu que o “CSC na época em análise apresenta um resultado liquido positivo de 218. 210, 36 €”.

No que diz respeito às instalações desportivas, o presidente do CSC referiu que o “clube continua assumir o custo de toda a sua atividade desportiva no Campo da Quinta da Boneca, na Mata e no Grupo Desportivo Gaeirense”. Aproveitou ainda para enaltecer o “trabalho de qualidade que tem sido desenvolvido no setor do futebol juvenil, pois tem permitido manter o elevado número de atletas em atividade”.

Igualmente destacou a brilhante campanha e prestação dos atletas durante a participação do clube na Taça de Portugal.

Em relação as discrepância de verbas mencionadas pelo parecer fiscal lido durante a assembleia, o responsável pelo clube esclareceu que “não existe nenhuma discrepância de valores mas sim apenas uma questão técnica, que envolve as despesas pagas a atletas, que por sua vez, só serão apresentadas no próximo exercício”.

Relativamente ao orçamento do clube previsto para época 2018/ 2019 e que também foi aprovado pela maioria, o presidente do clube pediu mais uma vez “desculpa pela apresentação desfasada do tempo, que deveria ter ocorrido dentro dos prazos estabelecidos”.

No entanto, o orçamento prevê que a despesa com honorários da equipa sénior aumente para 94.750 € e 47.9 mil euros com honorários para o futebol juvenil. Há depois mais despesas com o futebol, nomeadamente taxas federativas, transportes, serviços médicos, pagamento de funcionários entre outras, o que levará o valor global a ultrapassar os 380 mil euros.

Em relação ao orçamento aprovado por unanimidade pelos associados do clube, estima-se que haja um resultado positivo de 1737, 76 euros.

No ponto dedicado a outros assuntos de interesse para o funcionamento do clube foi abordado o assunto da sede, que segundo a direção do clube, “neste momento encontra-se em negociações com a autarquia para a retirada do amoníaco”. Também um representante do Setor 1916 referiu que nos últimos jogos, a claque decidiu virar a faixa ao contrário como forma de protesto à reação do clube, relativamente às divergências ocorridas durante o jogo contra Os Oleiros.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Jogo de futsal interrompido por “episódio de violência”

O jogo de futsal do escalão de juvenis “b” entre o Peniche Amigos Clube (PAC) e a Associação Desportiva de Óbidos, realizado na tarde do passado dia 27, no Pavilhão da EB 2,3 D. Luís de Ataíde, em Peniche, não chegou ao fim, devido ao comportamento agressivo de um jogador, o que levou a dupla de árbitros a entender não existirem condições para prosseguir o jogo e disputar-se o último minuto que faltava.

pac

Bombeiros do Cadaval vencem 2.º Torneio “Comandante Saroca”

A equipa dos Bombeiros Voluntários (BV) do Cadaval sagrou-se campeã do Torneio de Futsal Inter-Bombeiros “Comandante Saroca”, que reuniu oito equipas compostas por elementos de várias corporações, nos dias 26 e 27 de novembro, no pavilhão Gimnodesportivo do Cadaval.

saroca

Acordo permite alargar horário de 18 creches

Acordos de financiamento assinados no passado dia 29 pelo Centro Distrital de Segurança Social de Leiria vão permitir alargar o horário de funcionamento das creches geridas por dezoito Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), sete do concelho das Caldas da Rainha, sete de Peniche, três de Óbidos e uma do Bombarral.

creche