Q

Previsão do tempo

15° C
  • Monday 16° C
  • Tuesday 14° C
  • Wednesday 17° C
15° C
  • Monday 16° C
  • Tuesday 14° C
  • Wednesday 17° C
15° C
  • Monday 16° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 17° C

Trabalhadores da Rodoviária fizeram greve contra desigualdade salarial

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Os trabalhadores da Rodoviária do Oeste, Tejo e Lis estiveram em greve entre as três da manhã do dia 29 de novembro e as três da manhã de 1 de dezembro, numa decisão tomada pelos trabalhadores em plenário realizado nas Caldas da Rainha, Leiria, Santarém e Alcanena, como forma de reclamar a subida do salário e das compensações pecuniárias.
Uma das preocupações dos serviços mínimos foi o transporte escolar

De acordo com a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), existem “situações discriminatórias” entre trabalhadores, por serem abrangidos por duas convenções de trabalho diferentes.

“Enquanto um motorista da Rodoviária tem um salário de 621 euros, que na prática são 609, porque tem englobado o abono para falhas, um motorista [abrangido pelo contrato coletivo de trabalho] da ANTROP [Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros] tem um salário a rondar os 650 euros”, exemplificou a Fectrans à agência Lusa.

Os trabalhadores reivindicam, por isso, a “unificação das relações laborais”, assim como aumentos do salário e do subsídio de refeição, que é de 2,55 euros, valor que “não dá para comer uma sandes e beber um sumo”.

“O salário mínimo em janeiro ficará nos 600 euros e um motorista tem um salário de 609 euros, ou seja, grande parte destes motoristas fica com um salário nove euros acima do salário mínimo nacional e é inconcebível”, sustentou a Fectrans, apontando a responsabilidade de transportar pessoas durante longas horas.

Segundo a Fectrans, “tivemos adesões praticamente totais nalguns locais de trabalho e os outros variam entre os 80% e 90%”.

“Os trabalhadores manifestaram determinação em defender o direito à greve, já que a administração a pretexto de um despacho de serviços mínimos sem qualquer fundamento e fora do contexto da lei da greve, pretendia limitar esse direito à quase totalidade dos trabalhadores”, declarou a Fectrans.

Lamentando os transtornos causados, a administração das empresas tem, no entanto, outros números: “A adesão à greve, no global das três empresas, foi de 38,3 % dos trabalhadores ao serviço”.

“Visando a revisão do contrato coletivo em vigor, estão atualmente em curso negociações entre a associação que representa o setor dos transportes rodoviários pesados de passageiros (ANTROP) e as estruturas sindicais. A ANTROP apresentou já uma proposta aos sindicatos, a qual aguarda resposta, estando agendada uma nova reunião para o dia 13 de dezembro”, informou a administração.

Acrescentou que “as condições remuneratórias aplicadas pelas empresas são as que decorrem do contrato coletivo em vigor”.

Em comunicado, esclareceu que “respeitando o direito à greve, a definição de serviços mínimos solicitada pelas empresas ao Ministério do Trabalho e da Segurança Social teve exclusivamente em conta a necessidade de defesa dos interesses dos clientes”.

Em plenário realizado em Torres Novas, os trabalhadores das empresas do grupo Barraqueiro, decidiram novas formas de luta, com greve, nos dias 3 e 4 de janeiro.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Aluno da EHTO no MasterChef

Guilherme Romão, aluno da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste, das Caldas da Rainha, no Curso de Padaria Avançada 2021 (sexta edição), está a participar na nova temporada do Programa "MasterChef Portugal".

guilherme

Peniche com campeão de muay thai

O Município de Peniche soma mais um campeão nacional, desta feita, o atleta Cláudio Figueiras, da classe de cadete do MSA-Sitnarong Muay Thai Camp Peniche/Portugal.

claudio

Limpeza subaquática

O Município de Peniche promoveu no passado sábado uma ação de limpeza subaquática no porto da cidade, procurando, no âmbito da sensibilização para a salvaguarda do ecossistema marinho, contribuir para aliviar a pressão exercida pelos apetrechos e outros materiais involuntariamente perdidos.

limpeza