Q

Previsão do tempo

17° C
  • Thursday 18° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 21° C
18° C
  • Thursday 18° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 21° C
18° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 22° C

Festival de Folclore no Olho Marinho

8 de Agosto, 2018
Realiza-se no próximo dia 12 de agosto, no Olho Marinho, concelho de Óbidos, o 32.º Festival de Folclore.

Programa:

Almoço convívio com os ranchos; Concentração dos ranchos participantes e início do desfile;

Entrega de lembranças

Rancho Folclórico Infantil “Os Populares” de Olho Marinho – Óbidos

Grupo Danças e Cantares Regionais do Orfeão, Vila Praia de Ancora – Caminha

Rancho Folclórico “As Ceifeiras” de Gondar – Guimarães

Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Odivelas – Lisboa

Rancho Folclórico de Alfarrobeira – Vila Franca de Xira

Rancho Folclorico e Etnografico “O Clibotas” da Misericordia – Moita dos Ferreiros

Rancho Folclórico Adulto “Os Populares” de Olho Marinho – Óbidos

Esta é uma organização do Rancho Folclórico “Os Populares do Olho Marinho”, com o apoio da Junta de Freguesia do Olho Marinho e do Município de Óbidos.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Filipe Daniel tomou posse como novo presidente da Câmara

O engenheiro agrónomo Filipe Daniel tomou posse no passado domingo como novo presidente da Câmara Municipal de Óbidos, assumindo-se como uma “renovação de um período dentro do ciclo de governação PSD”, estando acompanhado por “uma equipa de vereadores experientes, que conhecem a realidade e que estão disponíveis para continuar a ajudar a construir o futuro do concelho”.

tomada1

FOLIO considerado “um ponto obrigatório no roteiro dos escritores”

O FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos regressou na passada quinta-feira às ruas da vila, numa edição dedicada a “O Outro”. O evento, que termina no próximo domingo e que conta com 175 autores e escritores presentes em 161 atividades, entre as quais 16 mesas de autor e debates, 23 concertos e 12 exposições, foi “o primeiro evento, desde o início da pandemia, que nos uniu à volta do que é o mais importante nas nossas vidas: a literatura”.

folio1