Q

Previsão do tempo

24° C
  • Friday 26° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 23° C
26° C
  • Friday 28° C
  • Saturday 26° C
  • Sunday 24° C
27° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 29° C
  • Sunday 25° C

273 alunos de escolas caldenses participaram em concurso que estimula o empreendedorismo

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foram nove os projetos finalistas dos alunos do concelho das Caldas que foram distinguidos no passado sábado na 11ª Gala de Empreendedorismo, que decorreu no Centro Cultural de Congressos (CCC). O concurso no âmbito do empreendedorismo nas escolas, lançado pela AIRO - Associação Empresarial da Região Oeste e Câmara Municipal das Caldas da Rainha durante este ano letivo, desafiou os estudantes a apresentarem projetos inovadores.
Mariana Loureiro e Beatriz Fazendeiro, da EB de Santa Catarina, foram as vencedoras do 2º ciclo, com o projeto “Digikia” – um caderno digital

Depois de 57 candidaturas e 273 alunos envolvidos foram escolhidos os nove finalistas do 2º, 3º ciclo e do secundário que apresentaram os seus projetos na Gala perante o público e um júri composto por Célia Roque, diretora de Centro do Centro de Emprego de Oeste Norte, Pedro Manuel, presidente executivo daBitcliq, Luís Ventura Alferpac (Grupo Auto Júlio), Pedro Raposo, vereador da Câmara das Caldas, e Carla Martins, vice-presidente da AIRO.

Os elementos do júri, com uma vasta experiência na área do empreendedorismo, ouviram as ideias dos estudantes, colocaram várias questões, deram sugestões e no final escolheram os vencedores de cada ciclo.

Presente na Gala esteve também a vereadora Maria João Domingos, responsável pelo pelouro da educação, que destacou que o concurso “incentiva o empreendedorismo e a inovação”.

Do 2º ciclo, ficou em primeiro lugar o projeto Digikia, da EB de Santa Catarina. Do 3º ciclo, ganhou o 1º prémio o projeto “A Praça”, da Escola Secundária Raul Proença, e por fim, o prémio relativo ao 1º lugar do ensino secundário foi para o projeto “City Plus”, do Cenfim Caldas da Rainha.

A Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste foi distinguida como a escola mais empreendedora e a Escola BásicadeSanta Catarinacomo a mais criativa.

A Escola Vocacional de Dança das Caldas proporcionou um momento artístico na gala. Também houve um momento musical proporcionado pelo aluno do Externato Cooperativo da Benedita e vencedor do Concurso RM Talento do ano 2018, Alexandre Martins.

No ano passado a autarquia e a AIRO decidiram que todos os anos seria um agrupamento ou escola a organizar a Gala. Esta organização coube à ETEO, que passou o testemunho à Escola Secundária Raúl Proença para no próximo ano ficar encarregue.

Projetos vencedores

Digikia” – um caderno digital

Mariana Loureiro e Beatriz Fazendeiro, da EB de Santa Catarina, foram as vencedoras do 2º ciclo com o projeto “Digikia” – um caderno digital de inovação na aprendizagem. Em vez de utilizarem o caderno convencional, as alunas inventaram uma aplicação para o tablet que contém uma aplicação da editora com todos os manuais escolares, cadernos de atividades e caderno diário. É composta ainda por uma calculadora/instrumentos matemáticos, aplicação de gráficos, aplicação com teclado de pautas musicais, aplicação Língua Gestual/Braille e office.

Segundo as estudantes, o caderno digital tem como vantagem a proteção da coluna uma vez que a facilita o peso na mochila. Destacaram ainda a proteção do ambiente ao reduzir o consumo depapel. O público alvo são os alunos, professores e encarregados de educação.

O investimento inicial é de cerca de cem mil euros e são necessários os seguintes recursos humanos: Um gestor/administrativo, um engenheiro, cinco técnicos informáticos e uma empregada de limpeza. As parcerias são elaboradas com as editoras, papelarias e lojas de material informático/tecnologia.

“A Praça”

Carolina Barrelas, da Escola Secundária Raul Proença, conquistou o 1º lugar do 3º ciclo, com o projeto “A Praça”. A ideia do projeto surgiu para dar resposta à questão: Como comprar os produtos da praça mesmo sem ter a possibilidade de ir lá. Trata-se de uma empresa que dá a possibilidade das pessoas por falta de tempo ou mobilidade reduzida poderem comprar os produtos frescos da praça da fruta online e terem quem os entregue ao domicílio e em simultâneo melhorar e divulgar os produtos.

A ideia é criar uma aplicação com a história da praça, mapa de bancas, identificação dos comerciantes (página/comerciante), produtos à venda por comerciante, origem dos produtos, preços, benefícios do seu consumo para a saúde e avaliação da banca feita pelos consumidores (comentários online).

O objetivo é trabalhar em parceria com a marca já existente “Praça da Fruta” e criar uma identificação de cada banca. O projeto integra a instalação da instalação da APP nos ecrãs e painéis interativos que existem na cidade e a colocação de mais três painéis (em redor da praça). A ideia é criar um sistema de senhas para o consumidor e criar um espaço comercial com estacionamento e um sistema de acompanhamento ao consumidor com cacifes para as pessoas guardem os produtos que compram.

Um comercial, designer digital, gestor e administrativo, funcionários para a entregar e um funcionário para higiene e limpeza do espaço e veículos com um investimento inicial de 21500 euros é o que é necessário para colocar o projeto a funcionar.

“City Plus”

Do ensino secundário o vencedor foi Jorge Mendrico, aluno do Cenfim que criou a ideia do “City Plus”, uma aplicação no telemóvel, tablet ou computador de divulgação e denúncia de ocorrências no espaço público, incentivando a cidadania e melhorando o ambiente.

O objetivo é incentivar os cidadãos a identificar problemas/ocorrências no espaço público, como por exemplo, animal abandonado, queda de árvores ou buraco na estrada. A inovação da aplicação é que permite que as pessoas que utilizem o “City Plus” sejam recompensadas através de benefícios culturais/recreativos/desportivos.

Os potenciais clientes são câmaras municipais e juntas de freguesia, serviços de proteção civil, serviços municipalizados de água e saneamento, entre outras instituições.

Jorge Mendrico criou uma aplicação para este concelho intitulada “Caldas +” em que os benefícios são bilhetes para os jogos do Caldas, museus, partida de bowling, entre outros. O investimento inicial são 10 746,55 Euros.

Do 2º ciclo ficou em 2º lugar Dinamo Design, da EB Santa Catarina, e em 3º lugar Wash Home, da EB Santa Catarina.

Quanto ao 3º ciclo, o 2º lugar foi para o projeto Pocket Energy, da EB D. João II, e o 3º classificado foi Fit Your Self, do Colégio Rainha D. Leonor.

Do ensino secundário, o 2º lugar foi para o projeto E-Race, da ETEO, e o 3º lugar para Jangada na Lagoa, da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Enchente nas Tasquinhas ajudou financeiramente associações e expositores 

A Expotur – Tasquinhas das Caldas da Rainha, de 5 a 14 de agosto, no salão da Expoeste, foi muito visitada, tendo proporcionado receitas às associações e expositores, que se mostraram, na generalidade, satisfeitos com a adesão ao evento, após dois anos de pausa devido à pandemia.

tasquinhas vale serrao

Feira de 15 de Agosto desiludiu vendedores e visitantes

A tradicional feira do 15 de Agosto nas Caldas da Rainha foi considerada este ano “muito fraquinha, desde feirantes a carrosséis”, sendo este comentário de um dos visitantes idêntico a muitos outros ouvidos, inclusive dos vendedores.

agosto1

Modelo e agricultora em concurso da SIC

A modelo Marie Brethenoux, de 34 anos, que desde 2021 está a viver na Serra do Bouro, nas Caldas da Rainha, onde se ocupa da reformulação da quinta da família, dedicando-se também ali aos trabalhos rurais, vai participar na nova temporada de ‘Quem Quer Namorar com o Agricultor’, programa da SIC.

marie
WordPress Ads