Q

Previsão do tempo

19° C
  • Wednesday 27° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 25° C
20° C
  • Wednesday 27° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 26° C
20° C
  • Wednesday 29° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 28° C
Cineteatro Pinheiro Chagas

Escaparate

Rui calisto

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Em 1897, durante a vigência do 48º Governo da Monarquia Constitucional (primitiva etapa do 10º Governo do Rotativismo e do 23º desde a Regeneração) Caldas da Rainha começou a ver nascer um edifício que encheu de orgulho a todos os caldenses: O Teatro Pinheiro Chagas, com planta elaborada por Celestino Rosa (1849-1899) no ano de 1892.

Era um ano de excelsos adventos mundiais, entre eles, a da primeira transmissão de rádio, pelas mãos do italiano Guglielmo Marconi (1874-1937), Edmond Rostand (1868-1918) escreve a magnífica peça “Cyrano de Bergerac”, Herbert George Wells (1866-1946) redige “O Homem Invisível”, Abraham (Bram) Stoker (1847-1912) “dá vida” a “Drácula” e é fundada a Academia Brasileira de Letras, sendo Machado de Assis (1839-1908) eleito o seu primeiro presidente.

Caldas da Rainha, graças às Termas, assistia a um desenvolvimento turístico acentuado, sendo procurada por Reis, Rainhas e pessoas oriundas dos mais distantes quadrantes territoriais. A sua fama corria mundo e diversos foram os epítetos que a ilustraram, entre eles o de Ramalho Ortigão (1836-1915): “…a mais concorrida terra de águas da província da Estremadura”, sendo, portanto, natural, que o progresso tomasse conta da região e, com toda a naturalidade, um grande polo cultural surgisse.

Em 1900, a Sociedade Dramática Caldense, proprietária do Teatro Pinheiro Chagas, encontrava-se com algumas dificuldades financeiras, correndo, inclusive, o risco de ter que interromper as obras daquela casa de espetáculos se não conseguisse mais verbas. Surgiu, então, a ideia (já que o palco, os bastidores e os camarins estavam concluídos) de organizar um espetáculo para angariação de fundos. O que veio a ocorrer em setembro desse ano. Ao sucesso da empreitada, juntou-se um apoio monetário significativo por parte do 2º Visconde de Sacavém (José Joaquim Pinto da Silva Sacavém – 1863-1928), de outros mecenas e da Câmara Municipal, o que permitiu levar as obras a bom termo.

Entra o ano de 1901 e inicia-se o Século XX. Sully Prudhomme (1839-1907) inaugura o Prémio Nobel de Literatura. Enquanto isso, Caldas da Rainha veste-se a rigor, com a sua população a desfilar sob os lampiões das ruas centrais: O “Pinheiro Chagas” é oficialmente inaugurado com toda a sumptuosidade. Estava, então, esta Vila, dotada de um dos melhores teatros de Portugal, com uma tripla arcada a meio da fachada de três corpos e ostentando, orgulhosamente, em seu interior, um pano de boca executado por Mestre Francisco Elias (1869-1937) e Rafael Bordalo Pinheiro (1846-1905).

No final dos anos 30 (do século XX), após grande remodelação na sua estrutura, aquele recinto passa a fazer projeções cinematográficas (sem descurar o teatro, a dança e a música, artes que muito dignificavam a região) alterando, inclusive, o seu nome, para Cineteatro Pinheiro Chagas.

Depois de décadas de excecional atividade, uma nuvem muito negra pairou sobre aquele monumento da cultura caldense. Obscuros interesses decretaram a sua morte, com a sua definitiva demolição no ano de 1992.

Muito há a dizer acerca desse ato selvagem (criminoso?) e intempestivo, porém, estas linhas são parcas para tal. Por agora, resta-nos recuperar e salvaguardar a sua história, tão rica quanto deslumbrante!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Despiste de mota mortal

Um homem de 44 anos morreu na tarde do passado domingo no Cadaval, na sequência do despiste da mota que conduzia.

Pedro Libório bicampeão em Espinho

Pedro Libório, atleta do Clube de Ténis das Caldas da Rainha / Felner Tennis Academy, revalidou o título de campeão do torneio sénior disputado no Clube de Ténis de Espinho, que distribuiu um prize money de 2.000€.

tenis

Suspeitos de furtos de metais não preciosos

A GNR do Cadaval e o Núcleo de Investigação Criminal de Alenquer da GNR detiveram dois homens, de 33 e 47 anos, no dia 2 de agosto, na sequência de uma investigação por furtos de metais não preciosos. Foi dado cumprimento a quatro mandados de busca, duas...