Q

Previsão do tempo

9° C
  • Sunday 11° C
  • Monday 15° C
  • Tuesday 16° C
9° C
  • Sunday 11° C
  • Monday 15° C
  • Tuesday 17° C
9° C
  • Sunday 11° C
  • Monday 15° C
  • Tuesday 17° C
Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste

Alunos criam refeição inspirada na gastronomia francesa no segundo almoço do “Raízes”

Mariana Martinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Um “almoço à francesa”, em que a decoração da sala e a escolha da ementa e cocktails foram baseados na riqueza da gastronomia francesa, foi servido na passada quinta-feira na Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO) pelos alunos deste estabelecimento de ensino, no âmbito do projeto “Raízes”.
Os alunos responsáveis pelo menu e os convidados

Tratou-se do segundo almoço do projeto, que foi dedicado a França, no âmbito do módulo “gastronomia europeia”, tendo sido preparado por alunos das turmas do 3º ano de Técnicas de Cozinha e Pastelaria (TCP), sendo servido pelos alunos do 3º ano de Técnicas de Serviço de Restauração e Bebidas. Desta vez, os alunos responsáveis pela ementa foram Francisco Andrade (peixe), Luis Ramiro (pato), João Ramos (sobremesa) e Miguel Leal (sopa), do curso de TCP.

À chegada à escola os clientes foram encaminhados para o bar do restaurante, onde foram servidos os cocktails “Person mojito” e “French Martini”. Os alunos responsáveis pela preparação e serviço das bebidas foram Ariana Duarte e Bruno Pinheiro.

Depois de servidos os aperitivos, os convidados foram encaminhados para a sala do restaurante de aplicação, que estava toda decorada com aspetos alusivos à história e cultura de França.

Sob orientação do chef Luís Tarenta, e com música francesa a servir de ambiente, a riqueza da gastronomia daquele país chegou logo no início da refeição, com a famosa sopa de cebola, preparada com rodelas muito finas de cebola, vinho branco, farinha de trigo, fatias de pão torrado e queijo, ralado e gratinado.

Para acompanhar este prato, na mesa estavam uma das grandes especialidades da gastronomia francesa, os queijos, bem como outros detalhes sobre a cultura francesa, como os monumentos mais emblemáticos do país, presos pelo famoso “cadeado do amor”, em que a sua chave é lançada longe para simbolizar o amor inquebrável, neste caso no frasco com água.

Outro detalhe deste almoço foi que cada prato que servido foi associado a uma região do país. No caso da sopa de cebola, os alunos explicaram que ela nasceu na região de Lyon, no sudeste de França, mas a sua versão incrementada e gratinada tem o toque parisiense, revelou o aluno responsável pela sala, Filipe Colaço, que ao longo do menu explicou a origem e lendas dos pratos servidos.

Do menu constou linguado à moleiro, “nascido numa pensão situada perto de Saint-Clement”, seguido de peito de pato com legumes. Este prato foi inventado pelo chef Andre Daguin, que era proprietário de um hotel em Auch, no sudoeste de França, e foi o primeiro a criar esta forma de preparar os filés de pato, acabando por difundir o uso do termo “magret”.

No final foi servido o famoso Paris Brest, uma sobremesa que nasceu em 1891, através de um chef que resolveu homenagear uma corrida de bicicletas, entre Paris a Brest, dando o formato redondo que representa a roda de uma bicicleta.

Segundo o chef Luís Tarenta, este almoço é uma “continuação dos projetos que tivemos aqui no ano passado, só que este ano alargamos a toda Europa”. Assim, coube aos alunos selecionarem os “países que lhes mais interessava, e obviamente que França foi um dos primeiros a ser escolhido”.

Para o chef, “a nível de gastronomia é o que mais me atrai, pois tenho uma raiz de estudos na cozinha francesa”.

Este menu dedicado “à cozinha clássica francesa”, incluiu pratos que “tecnicamente não foram muito difíceis de fazer”. No entanto, envolveu “aspetos mais ao nível do pormenor e da técnica, que os alunos tiveram de ser mais cuidadosos”.

De acordo com chef Luis Tarenta, cada prato “é uma história, por isso não foi cozinhar por cozinhar”. Envolveu um trabalho de pesquisa e de conhecimento da região, bem como dos produtos.

“Este ano vamos apostar na simplicidade, valorizar mais os produtos sem esquecer as técnicas”, salientou.

Os vinhos servidos foram vinho branco Altano 2016 (Douro) e vinho tinto Castelo do Sulco 2015 (Lisboa).

Para terminar a refeição, os alunos serviram um digestivo “Grand Marnier”.

Na próxima quinta-feira o almoço será dedicado a Alemanha. Depois haverá ementas de Espanha, Grécia e Noruega.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

“RBmoda”, nova loja de moda masculina na Rua das Montras

Abriu no passado sábado mais um espaço dedicado à moda masculina em Caldas da Rainha, a RBmoda, que pertence aogrupo Rebelequation Lda, que já detém a loja de marca portuguesa de moda feminina Ferrache. A nova loja de moda masculina situada em plena Rua das...

ferrache1

Vereadora almoça de surpresa na cantina da escola para avaliar refeição  

Várias manifestações de desagrado com as refeições escolares servidas aos alunos nas escolas do concelho das Caldas levaram a vereadora responsável pelo pelouro da educação, Conceição Henriques, a fazer uma visita surpresa a uma das cantinas com o intuito de avaliar o serviço. 

cantina escola