Q

Previsão do tempo

16° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 22° C
Câmara das Caldas e Associação de Termas de Portugal lançam

Petição para repor comparticipações das despesas com tratamentos termais

Mariana Martinho
16 de Agosto, 2017
Foi lançada no passado sábado uma petição com vista à reposição das comparticipações das despesas com os tratamentos termais dos beneficiários do Serviço Nacional de Saúde. Esta petição, que já está a decorrer, foi promovida pela Associação das Termas de Portugal (ATP) juntamente com o Município das Caldas da Rainha e será entregue à Assembleia da República em setembro, com vista a um número de assinaturas superior a mais de 4.000, esperando assim a reposição das comparticipações já em 2018.
Todo executivo esteve presente na reunião

Como refere o documento, em agosto de 2011 “as comparticipações foram suspensas e até à data não se vislumbram sinais claros que a situação venha a ser alterada, apesar das inúmeras iniciativas levadas a cabo pela ATP, nos últimos seis anos, junto dos organismos competentes, tutelas e comissões e grupos parlamentares da AR”. Além disso, enumera um conjunto de “impactes imediatos e irrecuperáveis” que a suspensão trouxe aos utentes

Nesse sentido, a ATP decidiu avançar com uma petição pública concretizada e apresentada por termalistas e outros cidadãos, considerando que “poderá ser o ponto de viragem que leve efetivamente à reposição das comparticipações”.

Considerada pelo presidente da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, Tinta Ferreira, como uma “matéria consensual para todos e da maior importância para os utentes”, a possibilidade de existir “uma comparticipação dos tratamentos termais à semelhança do que aconteceu no passado” levou a convocar todo o executivo, vereadores, líderes dos partidos com assento na Assembleia Municipal e candidatos autárquicos, para estarem presentes e assinarem a petição.

O objetivo, segundo o autarca, é promover “uma petição que tenha como propósito a criação de condições para comparticipação dos tratamentos termais relacionados com a componente da saúde”. Solicitou também a todos os presentes que ajudassem na sua divulgação e na recolha de assinaturas junto dos caldenses, para que “esta petição possa chegar à Assembleia da República e que, por sua vez, o Governo legisle”.

Presente também esteve Santos Silva, hidrologista e consultor do Município caldense, que destacou que “Caldas da Rainha tem um papel ímpar a nível nacional e internacional”, no que diz respeito ao termalismo. Nesse sentido, afirmou que faz todo o sentido que “seja líder nesta matéria”.

Igualmente explicou que “a razão para a suspensão dos tratamentos termais não dá para perceber, sendo que o montante da comparticipação dos cerca de 50 mil utentes seria muito inferior a meio milhão de euros”. Como tal, explicou que “este foi o meio de nós, caldenses, nos manifestarmos contra esta injustiça”, de modo a que “o termalismo deixe de ser o parente pobre disto”.

Caso queira assinar esta petição existem vários locais como o espaço turismo, o edifício Cria e Produtos Regionais (junto à entrada da Praça do Peixe), na Feira da Frutos, no Jornal das Caldas e Gazeta das Caldas.

Mariana Martinho

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Detido na Foz do Arelho por tráfico de droga

Um homem de 27 anos foi detido na Foz do Arelho na passada quarta-feira por tráfico de estupefacientes. No decorrer de uma ação de patrulhamento da GNR das Caldas da Rainha, com o reforço dos postos de São Martinho do Porto e do Bombarral, os militares depararam-se...

246347459 2428007130663237 4279653524251237677 n

Dupla fez roubo em supermercado e foi apanhada a assaltar restaurante

Dois jovens foram imobilizados por clientes quando tentavam assaltar um restaurante em Casais do Baleal, no concelho de Peniche, na noite de passada quinta-feira, depois de terem levado 290 euros de um supermercado na Foz do Arelho, sob ameaça de arma de fogo. Presentes a tribunal, foram deixados em liberdade com apresentações semanais às autoridades policiais, enquanto decorre o processo judicial.

assalto