Q

Previsão do tempo

12° C
  • Sunday 12° C
  • Monday 14° C
  • Tuesday 12° C
12° C
  • Sunday 12° C
  • Monday 14° C
  • Tuesday 12° C
12° C
  • Sunday 12° C
  • Monday 15° C
  • Tuesday 12° C

Expotur – Festa de verão tem tasquinhas novas

Marlene Sousa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Este ano a Expotur – Festa de verão tem duas tasquinhas novas, a Casa do Benfica e o Centro de Apoio Social do Nadadouro, que juntaram-se às 19 associações e coletividades que até ao dia 15 de agosto proporcionam aos visitantes uma verdadeira mostra de gastronomia popular caldense.
Destaca-se a mostra da gastronomia popular caldense

Hugo Feliciano, presidente da Casa do Benfica, disse ao JORNAL DAS CALDAS que decidiram participar pela primeira vez no certame porque vem ao encontro da dinâmica da direção. “O nosso objetivo é fazer mais e melhor e queremos sair fora da caixa e fazer coisas diferentes e achamos que fazia sentido um passo à frente e aumentar a nossa participação neste evento”, disse o responsável.

A Casa do Benfica tem cerca de 30 voluntários todos os dias a trabalhar nas tasquinhas e trouxeram ao certame quatro especialidades como o bife à Benfica, escalopes à Luisão, bacalhau à Tetra e feijoada à Eusébio e os petiscos que costumam ter na sede.

Hugo Feliciano está surpreendido com a afluência, referindo que as pessoas estão a aderir muito bem à tasquinha e que até agora “domingo foi o melhor dia”.

O Centro de Apoio Social da Freguesia do Nadadouro já tinha como objetivo participar na Expotur e este ano surgiu um espaço e aceitou com agrado porque pretende “mostrar as suas iguarias e angariar fundos para o lar que vai construir”. “Está a decorrer o concurso público para a construção de um edifício para o lar e este evento é para nós muito importante porque toda a ajuda monetária é bem-vinda”, disse Alice Gesteiro, presidente da direção da instituição.

Mais de 20 voluntários colaboram todos os dias para que as ameijoas, berbigão, chocos grelhados, carne de porco à pescador e caldeirada de peixe, sejam servidos aos clientes.

Até 15 de agosto a Expotur realiza-se no Pavilhão de Feiras e Exposições da Expoeste, considerada, segundo o diretor, António Marques, “a catedral da animação da região centro do país no mês de agosto”.

No certame estão presentes 21 tasquinhas e 123 pavilhões de exposição que preenchem os cerca de 10.000 m2 do Pavilhão da Expoeste, atraindo a Caldas da Rainha milhares de visitantes.

Na festa, numa organização conjunta da Câmara Municipal e Juntas de Freguesia do concelho, o visitante tem a oportunidade de provar os pratos tradicionais que fazem parte da gastronomia popular, confecionadas pelas associações e coletividades, bem como visitar uma mostra etnográfica de todas as freguesias do espaço urbano e rural caldense, havendo um programa de animação baseado nos grupos que se organizam um pouco por todo lado no seio das associações e coletividades do concelho, aos quais se associam artistas locais e nacionais populares.

António Marques disse que tentaram minorar a questão do calor e é a primeira vez que o som está distribuído pelo pavilhão com o objetivo de baixar o som junto às tasquinhas mais perto do palco.

Também há uma novidade tecnológica na área da energia, com o pavilhão da Expoeste a ser “alimentado exclusivamente por energia que nós produzimos, como é visível no exterior da Expoeste, onde temos montado cerca de 600 painéis fotovoltaicos”.

Tinta Ferreira, presidente da Câmara das Caldas, destacou a “qualidade gastronómica e um ambiente familiar onde as pessoas revêm os amigos e é no mês de agosto seguramente o ponto de encontro”.

A Câmara comparticipou com 138 mil euros para a realização da Expotur. Quanto à importância do evento para a sobrevivência das coletividades, o autarca sublinhou que “o valor que as tasquinhas tiram a nível das refeições é o dobro do orçamento que damos e isso é muito útil para o tecido associativo, que assim conseguem não só manter-se com as atividades normais como fazer melhorias nas suas sedes”.

Sem esta verba algumas associações do nosso concelho, nomeadamente as mais rurais, dificilmente existiriam e elas são “fundamentais para termos atividade cultural, desportiva e recreativa para a envolvência da sociedade”.

O dia 9 de agosto é dedicado aos emigrantes, com o almoço tradicional oferecido pela autarquia, onde o presidente da Câmara irá proferir uma mensagem de boas vindas. Da parte da tarde irá decorrer o baile dedicado aos emigrantes com o duo Rodrigo e Filipa.

À noite, depois da atuação do Rancho Folclórico Esperança na Juventude, da Associação do Nadadouro, terá lugar o espetáculo com a artista caldense Rebeca.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

PSP combate criminalidade em bares e ruas no centro das Caldas

Uma operação desenvolvida pela PSP das Caldas da Rainha na noite da passada sexta-feira e madrugada de sábado, tendo como alvo bares no centro da cidade e ruas nas proximidades, com o objetivo de “prevenir a criminalidade violenta e grave ou organizada e aumentar o sentimento de segurança na população”, originou a detenção de quatro homens, com idades entre 21 e 28 anos, pelos crimes de tráfico de droga, posse de arma proibida e condução em estado de embriaguez.

psp1

Lions formaliza entrega de verba de espetáculo solidário

O Lions Clube das Caldas da Rainha fez no passado dia 30 uma entrega formal ao Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) da verba apurada no concerto solidário com o maestro e pianista António Victorino d’Almeida e trio de Pedro Caldeira Cabral....

lions

Desfile equestre apresentou reis do carnaval das Caldas

Luís Ventura, de 47 anos, e Mariana Mortágua, de 22 anos, foram escolhidos para serem os reis do carnaval das Caldas da Rainha, encarnando as personagens Zé Povinho e Maria da Paciência, respetivamente, criações de Rafael Bordalo Pinheiro como caricaturas do povo português.

reis00