Q

Previsão do tempo

16° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 22° C

Eurodeputada vem às Caldas falar de refugiados

16 de Fevereiro, 2016
O Conselho da Cidade – Associação para a Cidadania, de Caldas da Rainha, prossegue o seu ciclo de conferências “Ser cidadão do mundo, hoje”, dedicado à situação atual dos refugiados.
Ana Gomes irá relatar a posição da União Europeia sobre a problemática dos refugiados

No dia 20 de fevereiro, entre as 15h e as 18h, no auditório da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, a deputada no Parlamento Europeu, Ana Gomes, irá relatar a posição da União Europeia sobre esta problemática candente e insolúvel. Estão também convidados para este tema, Carlos Guerreiro, jornalista colaborador da RTP, um elemento da Assistência Médica Internacional e um representante da Amnistia Internacional, secção portuguesa.

Em Caldas da Rainha, a presença de refugiados da II Guerra Mundial foi marcante e indelével. Portugal, com muitas cidades na orla marítima, servia os propósitos estabelecidos pelos acordos internacionais e pelas circulares emanadas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e supervisionadas pela Polícia de Vigilância e de Defesa do Estado.

Para lembrar a presença, nesta cidade, desses migrantes da II Guerra Mundial, o Conselho da Cidade – Associação para a Cidadania colocou fotografias de tamanho gigante na Rodoviária, – sítio de embarque e de desembarque -, no Parque (que desapareceram), onde alguns refugiados vivenciaram momentos de lazer e de descontração, na Rua das Montras, com a colaboração da Foto Franco, e no Museu do Ciclismo.

No âmbito deste projeto, inaugurou, a 14 de janeiro, no Centro Cultural e Congressos – a exposição “Coragem em tempo de medo – Aristides de Sousa Mendes”, cedida pela Câmara Municipal de Viseu, que esteve patente até 14 de fevereiro.

A exposição, constituída por 48 painéis e 5 núcleos, relata apelativamente o ambiente histórico e social que antecede a criação do Estado Novo; a subida totalitária de Adolfo Hitler ao poder, a instauração do regime nazi, as perseguições antissemitas, a anexação dos países europeus e a declaração de guerra pelos aliados; a neutralidade do estado português na II Guerra Mundial, negociada por António de Oliveira Salazar; as irregularidades cometidas contra a Circular nº 14 pelo Cônsul desobediente de Bordéus – que assim salvou do extermínio cerca de 36 mil expatriados, entre os quais 11 mil judeus, foragidos da Europa invadida pelo exército alemão – e, finalmente, a punição inexorável imposta ao diplomata português e à sua família, até à sua reabilitação em 1995.

A visita foi guiada por Irene Pimentel, autora do catálogo e responsável científica da exposição e que também iniciou o ciclo de conversas “Ser cidadão do mundo, hoje”, falando sobre a temática da II Guerra Mundial e do Estado Novo , em que é especialista. Ao seu lado esteve o jornalista Ricardo Silva, colaborador na Revista Visão História e investigador deste período da História mundial, e como convidado honorário, António Moncada de Sousa Mendes, neto do cônsul português.

Na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, a sua presença já fora o centro de aulas abertas, de manhã e de tarde, num auditório pleno que assistiu também a poemas e textos musicados, interpretados por alunos do clube de teatro ARPA e do Projeto Ler+ Jovem, da Biblioteca Escolar. Alunos e professores de cursos técnicos profissionais de audiovisuais e de eventos asseguraram o som, a imagem, o apoio tecnológico e a coordenação da atividade.

No dia 23 de janeiro, o auditório da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro acolheu o alto comissário para as migrações, Pedro Calado, e José Pires Moreira, inspetor coordenador regional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. A assistência ficou informada da posição do Estado Português no que diz respeito aos acordos internacionais, em matéria de política de acolhimento ou de asilo das vítimas das guerras atuais.

A vinda a Caldas da Rainha, no dia 1 de fevereiro, de Rui Marques, representante da Plataforma de Apoio aos Refugiados, propiciou a sua participação numa outra conversa sobre o tratamento dos foragidos da guerra na Síria, sobretudo, a situação insustentável no Líbano, na Ilha de Lesbos e nas costas italianas. Os alunos ficaram mais conscientes de que o ambiente de conflito e de instabilidade com celeridade se pode estender a países e a regiões onde a guerra parecia improvável.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Detido na Foz do Arelho por tráfico de droga

Um homem de 27 anos foi detido na Foz do Arelho na passada quarta-feira por tráfico de estupefacientes. No decorrer de uma ação de patrulhamento da GNR das Caldas da Rainha, com o reforço dos postos de São Martinho do Porto e do Bombarral, os militares depararam-se...

246347459 2428007130663237 4279653524251237677 n

Dupla fez roubo em supermercado e foi apanhada a assaltar restaurante

Dois jovens foram imobilizados por clientes quando tentavam assaltar um restaurante em Casais do Baleal, no concelho de Peniche, na noite de passada quinta-feira, depois de terem levado 290 euros de um supermercado na Foz do Arelho, sob ameaça de arma de fogo. Presentes a tribunal, foram deixados em liberdade com apresentações semanais às autoridades policiais, enquanto decorre o processo judicial.

assalto