Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 28° C
  • Wednesday 27° C
17° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 29° C
  • Wednesday 28° C
17° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 32° C
  • Wednesday 30° C

Autarcas e ex-autarcas das Caldas reunidos em jantar de Natal

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O jantar de natal de atuais e ex-autarcas das Caldas da Rainha realizou-se na passada sexta-feira, no restaurante “O Cortiço”, em Tornada, juntando cerca de 200 participantes, entre elementos que desempenham ou já tiveram funções na Câmara, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia e Assembleias de Freguesia. Cada um tinha de pagar dez euros.
Jantar no Cortiço

O porta-voz das freguesias foi Abílio Camacho, presidente da União de Freguesias de Santo Onofre e Serra do Bouro, que elogiou os colegas autarcas: “Nós trabalhamos muito em prol da comunidade”. Destacou também a presença de Fernando Costa, ex-presidente da Câmara.

Contrariando o protocolo, a palavra foi dada a Fernando Rocha, ex-deputado municipal do BE, que falou “em nome individual”.

“Devemos pensar que somos como uma família e não como um grupo que se degladia”, afirmou, recordando que era chamado “deputado da meia-noite [altura em que era aberto o período de intervenção do público na Assembleia Municipal e que Fernando Rocha aproveitava antes de ser deputado]”. “Esta é uma cidade que desperta amor e que tem futuro”, manifestou.

Também fora do protocolo foi a intervenção de Fernando Costa, atual vereador em Loures. O ex-presidente da Câmara das Caldas lembrou que os jantares de Natal dos autarcas “começaram há 28 anos”.

Pediu uma salva de palmas para Vasco Oliveira, ex-presidente da Junta de Nossa Senhora do Pópulo, que se encontra doente, e recordou autarcas já falecidos, como Silvino Roque, José Manuel Oliveira, Hermínio Maçãs, Mesquita de Oliveira, Paiva e Sousa, entre outros.

“As relações humanas devem ser superiores às relações autárquicas, porque quando deixamos de ser presidentes de Câmara ou de Junta, muitos já não nos conhecem no dia seguinte, nem têm gratidão ou reconhecimento”, desabafou Fernando Costa, que assegurou: “Estarei sempre disponível para ajudar quando precisarem, mas estejam descansados que estou muito bem em Loures e não vou voltar a querer ser autarca nas Caldas”.

Vítor Fernandes falou em nome da CDU. O deputado municipal fez uma saudação especial aos trabalhadores da Câmara e formulou desejos para 2015. A começar: “Que as obras [na cidade] terminem o mais rapidamente possível”. “Sei que há razões para as obras se prolongarem, mas temos de acelerar o ritmo”, sustentou.

Na sua lista de desejos estavam ainda: “Que o nosso hospital não perca mais valências e os problemas que o afetam sejam resolvidos. Que Carlos Sá [administrador do hospital] se vá embora. Que o hospital termal seja no futuro próximo uma realidade, assim como a modernização da linha do Oeste. Que a Lagoa seja despoluída e desassoreada”.

Rui Gonçalves, do CDS-PP, foi portador de uma mensagem de feliz ano novo do vereador na Câmara das Caldas e deputado na Assembleia da República, Manuel Isaac.

“É uma honra ser autarca e fazer o que podemos pelas populações”, declarou. Destacou “boas notícias” no concelho, como “termos a melhor escola secundária pública do país” e aproveitou para elogiar o trabalho da Câmara na educação e no desporto, “onde tivemos honras enormes para as Caldas este ano”.

Na parte negativa, apontou “as notícias desagradáveis sobre o hospital, em que a ortopedia acabou e não fosse a intervenção da Câmara e da deputada Maria da Conceição tínhamos ficado sem obstetrícia, e estamos em vias de ficar sem a psiquiatria”.

Apelou, por isso, a que os partidos “estejam unidos, sem haver direitas ou esquerdas, no sentido de não deixar que não desmantelem ou desclassifiquem o hospital”.

Edgar Ximenes, do MVC, destacou que “é muito mais aquilo que nos une do que aquilo que nos divide, quando há questões essenciais”, e exortou a “uma unidade em torno dos habitantes”.

Rui Correia, do PS, prestou homenagem ao trabalho dos autarcas e referiu que “90% das decisões na Câmara são tomadas por unanimidade”, fazendo notar que “o poder local tem muito a ensinar ao poder central”.

Hugo Oliveira, em nome do PSD, frisou que “o Natal é sempre uma época que nos aproxima mais, pena é que não seja sempre assim”. Contudo, “por muito que tenhamos divergências e diferenças, o concelho das Caldas nos une”, manifestou.

O presidente da Assembleia Municipal, Luís Ribeiro, considerou que os autarcas do concelho “são uma família, onde todos são irmãos”. Ao Pai Natal pediu “muita saúde e força para enfrentarmos o próximo ano”. Concluiu, dizendo que “não tenho conhecimento da existência de jantares destes no país”.

Tinta Ferreira, presidente da Câmara, sublinhou que os participantes “pagam o jantar dos seus bolsos”. “Quando se diz que os políticos se amanham, está aqui um bom exemplo do contrário, para além de abdicarem da vida particular para se dedicarem à causa pública da autarquia”, comentou.

O edil frisou que “estamos a caminho de resolver os três problemas crónicos das Caldas – Lagoa, Hospital Termal e Linha do Oeste”.

E elencou: “Nos últimos três anos, Caldas tem a melhor média nacional de resultados dos exames das três escolas secundárias do concelho. De agosto de 2013 a agosto de 2014, Caldas da Rainha foi o concelho que mais baixou a taxa de desemprego no distrito. Somos o concelho que mais impostos devolve”.

O jantar terminou com Tinta Ferreira a manifestar que conta com todos os autarcas e partidos para “tornar Caldas da Rainha um concelho maior”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Carolina Santos vence primeira final no circuito nacional de surf

Carolina Santos, atleta de Caldas da Rainha, estreou-se a vencer em provas a contar para o circuito nacional feminino de surf e é a nova Miss Prio Cup, após bater Camilla Kemp, campeã nacional de surf em 2018, numa final bastante renhida e de excelente nível, na Costa Nova, em Ílhavo, na passada sexta-feira.

carolina