Q

Previsão do tempo

29° C
  • Tuesday 29° C
  • Wednesday 27° C
  • Thursday 22° C
29° C
  • Tuesday 29° C
  • Wednesday 28° C
  • Thursday 23° C
29° C
  • Tuesday 29° C
  • Wednesday 32° C
  • Thursday 24° C

Indicadores de gestão fundamentais para a sua empresa – Parte 1: Análise da Liquidez

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O sucesso e a sobrevivência, a longo prazo, de qualquer empresa depende da sua capacidade em ser rentável. Gerar lucros não ocorre acidentalmente. Requer planeamento cuidado e uma capacidade efetiva de gestão. Para alcançar objetivos que se traduzam em resultados positivos, o empresário deve estar consciente da posição financeira da empresa e das alterações que decorrem ao longo do tempo. Efetivamente, para gerir uma empresa e apresentar bons resultados é importante que se dominem as ferramentas básicas da gestão, nomeadamente as técnicas de análise dos principais indicadores económico-financeiros. Estas ferramentas são necessárias para que a empresa conheça periodicamente a sua situação, tornando possível diagnosticar problemas financeiros e evitar que se transformem em sérias ameaças futuras. Nos próximos artigos vamos analisar os rácios tidos comumente como os mais importantes na análise da situação da empresa, agrupados em quatro categorias: Liquidez; Rentabilidade; Endividamento; e Atividade. Esta semana iremos abordar a primeira categoria: Indicadores de Liquidez. Os indicadores relacionados com a liquidez têm como principal objetivo medir a capacidade da empresa em cumprir com os seus compromissos de ordem financeira de curto prazo, como é o caso dos vencimentos, custos com energia, informática, matérias-primas, entre outros.

Liquidez Geral = Ativo Corrente ÷ Passivo Corrente

Diz-nos qual é a capacidade da empresa em resolver os seus compromissos de curto prazo. Em termos práticos, se o valor deste rácio é maior do que 1, então a empresa apresenta uma situação financeira de curto prazo favorável. Ainda assim, é importante conjugar este rácio com os tempos médios de pagamento e de recebimento.

Liquidez Imediata: (Ativo Corrente – Inventários) ÷ Passivo Corrente

O rácio de liquidez imediata é uma medida mais próxima da liquidez efetiva da empresa porque demonstra a capacidade dos seus ativos de maior liquidez para assegurar a cobertura do passivo corrente ou exigível de curto prazo. Os ativos com maior grau de liquidez geralmente incluem o dinheiro (no Banco ou em caixa), e os valores a receber dos clientes.

O rácio de liquidez imediata é uma medida mais específica de avaliar a capacidade da empresa em cumprir as suas obrigações de curto prazo e constitui um teste mais rigoroso da sua liquidez. Expressa a capacidade de pagar as dívidas correntes, na hipótese das vendas cessarem de imediato.

Geralmente o valor 1 é considerado satisfatório. Um rácio inferior indicia que a empresa está muito dependente dos produtos em stock e das vendas futuras para assegurar o pagamento das suas dívidas correntes. Um rácio de valor superior a 1 indica um elevado grau de segurança financeira. Empresas estáveis podem operar com valores um pouco inferiores.

No próximo artigo continuaremos a nossa análise, debruçando-nos sobre os Indicadores de Rentabilidade.

Até breve!

Marco Libório

CEO da UWU Solutions / Consultor / Docente

marco.liborio@uwu.pt

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Óbidos Criativa no Nacional de Masters com 14 pódios

O Clube de Natação Óbidos Criativa (OC) participou no Campeonato Nacional de Masters de Verão, realizado de 4 a 7 de julho no complexo de piscinas de São João da Madeira. Os nadadores de Óbidos alcançaram 14 pódios, com cada atleta a conquistar pelo menos um lugar no pódio.

Masters

Ministro assinala 100 dias de Governo no Cadaval

Para assinalar os primeiros 100 dias de governação, o PSD organizou, em todo o país, reuniões abertas aos militantes e simpatizantes, com a participação de um ministro. Foi neste contexto que, no passado dia 10, o ministro-adjunto da Coesão Territorial, Manuel Castro Almeida, esteve no Cadaval.

ministro