Q

Previsão do tempo

16° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 19° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 21° C
17° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 22° C

PS/Caldas propõe comissão transitória para gerir Hospital Termal até se criar uma Fundação

Francisco Gomes
12 de Junho, 2014
O Partido Socialista das Caldas da Rainha convocou uma conferência de imprensa na manhã do passado sábado para anunciar uma “carta de princípios para um novo compromisso” para o Hospital Termal, propondo que se proceda a uma cedência provisória da utilização e gestão de todo o património e exploração das águas minerais para a Câmara por um período máximo de dois anos e que durante este período se constitua uma comissão executiva transitória para assumir a coordenação da gestão, até se passar em definitivo para uma entidade a criar e que o PS admite possa ser uma Fundação.
Os socialistas anunciaram propostas em conferência de imprensa

A concelhia do PS, liderada por Luís Patacho, entende que “só uma entidade de cariz público e estatal, autónoma e participada, que agregue no seio o Ministério da Saúde, Hospital Termal, Câmara Municipal e, eventualmente, outra entidade do sector social e cooperativo” poderá ser a solução para o futuro do termalismo nas Caldas da Rainha.

A entidade asseguraria a gestão do Hospital Termal, mas a propriedade manter-se-ia do Estado.

“O PS/Caldas preconiza a manutenção da natureza pública do Hospital Termal, integrando o Ministério da Saúde, por ser aquela que, atualmente, mais respeita e preserva o espírito do Compromisso do Hospital e da Carta de Doação da Rainha e por entender ser a solução que melhor defende os interesses das Caldas e dos caldenses”, declarou Luís Patacho.

Para os socialistas, o património do Hospital Termal deve “manter-se uno e indivisível, devendo ser utilizado no âmbito das atividades termais e das suas complementaridades”.

Por outro lado, defendem “a separação da gestão do Hospital Termal do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) atendendo à sua especialização e permitindo desta forma uma administração mais eficaz e autónoma”.

A reintegração dos cuidados de saúde prestados pelo Hospital Termal no Serviço Nacional de Saúde, é uma das exigências do PS, que entende que o estabelecimento “deverá manter a sua função de hospital central especializado articulando-se com o Ministério da Saúde para a criação de um centro de excelência de reumatologia, sem prejuízo da valorização das demais valências clínicas, não obstante a possibilidade de concessão a terceiros dos pavilhões do Parque para hipotética exploração de um Hotel Termal, desde que integrado na política de desenvolvimento do termalismo, da saúde e do bem estar”.

Os socialistas vincam que “é premente e exigível a reabertura do Hospital Termal no mais curto prazo possível”. A comissão executiva transitória que defendem para assumir interinamente a gestão do património e do Hospital Termal deverá ser composta “por representantes da Câmara, da Assembleia Municipal e do Ministério da Saúde, sem prejuízo de outras entidades, nomeadamente o futuro Conselho Municipal do Termalismo, Saúde e Bem-Estar, cuja constituição o PS propôs em sede de Assembleia Municipal”.

A nova Carta de Compromisso que é proposta pelo PS visa que se “estabeleça uma visão territorial mais alargada, de modo a comprometer a região Oeste no desenvolvimento do potencial da estância termal como pólo de desenvolvimento regional”, daí que pretenda envolver todos os municípios do Oeste.

Francisco Gomes

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Detido na Foz do Arelho por tráfico de droga

Um homem de 27 anos foi detido na Foz do Arelho na passada quarta-feira por tráfico de estupefacientes. No decorrer de uma ação de patrulhamento da GNR das Caldas da Rainha, com o reforço dos postos de São Martinho do Porto e do Bombarral, os militares depararam-se...

246347459 2428007130663237 4279653524251237677 n

Dupla fez roubo em supermercado e foi apanhada a assaltar restaurante

Dois jovens foram imobilizados por clientes quando tentavam assaltar um restaurante em Casais do Baleal, no concelho de Peniche, na noite de passada quinta-feira, depois de terem levado 290 euros de um supermercado na Foz do Arelho, sob ameaça de arma de fogo. Presentes a tribunal, foram deixados em liberdade com apresentações semanais às autoridades policiais, enquanto decorre o processo judicial.

assalto