Q

Previsão do tempo

16° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 25° C
  • Wednesday 21° C
16° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 26° C
  • Wednesday 22° C
16° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 27° C
  • Wednesday 23° C

SEP reafirma que há carência de enfermeiros no CHO

5 de Junho, 2014
“Apesar dos vários problemas e indicadores que demonstram que um dos problemas do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a carência de enfermeiros, o Conselho de Administração (CA) entende que tem o Mapa de Pessoal adequado, 530 enfermeiros, ao qual acrescem mais 4, que segundo o Dr. Carlos Sá, permanecem como “benesse” para permitir o pagamento dos dias em dívida aos enfermeiros e para reforçar a equipa de enfermeiros do Serviço de Medicina do Hospital de Peniche, quando forem abertas as 10 camas”, diz o comunicado enviado pelo Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), após uma reunião o presidente do CA do CHO.

Segundo o SEP, neste quadro que é assumido como mínimo, “estão a ser contabilizados 27 enfermeiros com ausências prolongadas (ausentes nesta data)”. “Para além deste indicador que demonstra a carência de enfermeiros, o sistema de classificação de doentes aponta para uma carência de 75 enfermeiros, apenas em 6 serviços, no Hospital Torres Vedras e de pelo menos 40 nos Hospitais de Caldas da Rainha e Peniche”, adianta o documento.

Neste contexto, o SEP reafirma que “o número de enfermeiros existentes no CHO não é suficiente para garantir dotações seguras e qualidade que se impõe, na prestação de cuidados de enfermagem”.

“À custa da imposição das 40 horas semanais aos enfermeiros, foi possível ao presidente do CA pagar perto de 3 mil dias aos enfermeiros, ainda assim, estão por pagar cerca de 1.640 dias, valor com tendência a aumentar”, aponta o comunicado.

Das medidas apresentadas pelo CA ao Ministério da Saúde, para resolver a situação caótica do Serviço de Urgência (SU) do Hospital das Caldas, o SEP consta que “nenhuma está efetivamente implementada”.

O comunicado diz ainda que ao contrário do que tinha sido publicitado, a abertura de 10 camas em Peniche, para finais de maio, só será possível em agosto/setembro, segundo o CA. Considera o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses que “mantém-se a demora média de internamento no SU em 4,6 dias. Continua a saga do internamento de doentes em macas nos serviços, sem reforços das equipas de enfermagem porque o Presidente do CA entende não ser necessário, numa clara exploração dos enfermeiros”.

“É inadmissível, que com os instrumentos que hoje existem para calcular as necessidades de enfermeiros em função das necessidades dos doentes em cuidados de saúde, o Presidente do CA continue a falar simplesmente em rácio de enfermeiro/número de camas”, conclui o documento.

Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Deco Ribatejo e Oeste já é um centro Eusoudigital

A Deco (associação de defesa do consumidor) aceitou o convite do programa Eusoudigital e promove a capacitação dos consumidores da região Ribatejo e Oeste para a transição digital.

deco

VASP desrespeita decisão do tribunal e continua a cobrar taxas aos seus agentes

A Associação Nacional de Vendedores de Imprensa (ANVI) vem divulgar o desrespeito total da VASP - Distribuidora de Publicações, SA, ao cumprimento das ordens do tribunal, providência cautelar de 9 de julho de 2021 e despacho do dia 9 de setembro de 2021, que suspendeu a taxa diária de distribuição.