Q

Previsão do tempo

18° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 22° C
18° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 23° C
18° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 24° C
  • Wednesday 25° C

Mais de 100 empresários do Turismo reunidos em Óbidos

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Decorreu no dia 15 de abril, em Óbidos, a sessão pública sobre o “Financiamento da Atividade Turística”, particularmente destinada à região Centro. Estiveram reunidas, na Casa da Música de Óbidos, as principais entidades ligadas ao setor, desde o Turismo de Portugal, o Turismo Centro de Portugal, a Comissão Diretiva do Mais Centro, a Comunidade Intermunicipal do Oeste e a AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal), para além da Caixa Geral de Depósitos (entidade gestora da iniciativa Jessica região Centro).

Humberto Marques, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, mostrou o seu agrado por se estar a discutir um tema tão relevante para a economia local, sublinhando que Óbidos tem feito um esforço por acompanhar a mudança e as novas exigências do turismo.

Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal, reiterou a necessidade de trabalhar o marketing territorial, juntando diferentes entidades, apontando que existem dois mil milhões de euros destinados à região Centro no sentido de potenciar maior investimento e desenvolvimento.

Ana Abrunhosa, vogal da Comissão Diretiva do Mais Centro, com base no anterior Quadro Comunitário, apresentou a previsão do próximo quadro, que só deverá ser aprovado, e apresentado publicamente, em outubro ou novembro de 2014. O novo ciclo de apoios comunitários centra-se na competitividade e inovação da atividade turística, uma vez que, explicou a responsável, “Portugal apresenta boas condições naturais para manter um turismo sustentável, mas ainda tem de melhorar o marketing e a formação do capital humano. Atualmente, as empresas não podem vender apenas dormidas, têm de vender experiências e trabalhar em rede de forma sustentável, não precisando, por exemplo, de ter todos os serviços disponíveis internamente”.

Relativamente aos apoios em estudo, encontra-se o QREN (Quadro Referência Estratégico Nacional), que terá uma taxa de apoio de 45 por cento, com a possibilidade de ter majorações de acordo com a tipologia da empresa. Continuam a existir seis dos sete eixos (cai a mobilidade regional) – competitividade e internacionalização; investigação, desenvolvimento e inovação; potencial humano; empregabilidade; coesão social e territorial e sustentabilidade do território e dos recursos.

Permanecem os Vales Empreendedorismo e Inovação que vão até aos 15 mil euros, os apoios a fundo perdido (não reembolsável podem financiar até 400 mil euros em caso de projeto individual e 180 mil euros vezes o número de PME, em caso de apresentação de projeto conjunto) e o FSE (Fundo Social Europeu) atribuiu 260 milhões de euros no programa FEDER para recuperação de património e espaços públicos.

O representante do Turismo de Portugal, Miguel Mendes, afirmou que o trabalho desenvolvido vai no sentido de “criar condições de acesso a financiamento, disponibilizando apoios às empresas, assentes em parcerias com agentes económicos”. Desenvolveram, para isso, uma linha de crédito, disponível até dezembro de 2015, para apoiar projetos sustentáveis, inovadores, que valorizam e diversificam o produto turístico.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Quatro pessoas assistidas em acidente aparatoso

Um acidente envolvendo dois carros na Avenida Barata Feyo, junto ao hipermercado E.Leclerc, nas Caldas da Rainha, ocorreu neste domingo de manhã, levando quatro pessoas a serem assistidas pelas equipas pré-hospitalares dos bombeiros.

despiste1