Q

Previsão do tempo

6° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
7° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
6° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 14° C
EDITORIAL

BARALHAR E DIVIDIR DE NOVO

Clara Bernardino

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Depois de andarmos ocupados durante duas semanas com a história de o governo cair ou não, surge o presidente da República a dar-nos mais qualquer coisinha para nos entretermos e não pensarmos que o tempo está bom e merecíamos “aquelas” férias, mas como o dinheiro não abunda, o melhor é irmos dar uns “passeiozinhos” na praia mais próxima ou fazer uns piqueniques, que são saudáveis e saem mais baratinhos.

Seja como for, com férias ou sem elas, o dever de um chefe de estado é pensar no seu povo e, valha-nos isso, os nossos governantes pensam sempre em nós. Por isso combatem os vícios humanos que poderíamos ter se tivéssemos mais dinheiro. Ultimamente, andam tão preocupados com o problema da obesidade a nível mundial, que quase não nos deixam comida no prato com medo que daí advenham problemas sérios que ponham em risco a nossa saúde. Levando à risca a velha máxima “deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer”, andam a fazer esforços enormes para nos tirar o sono e garantir, assim, que o nosso rendimento “per capita” aumenta e a Troika fica mais contente connosco. Com pouca comida e muitas insónias, ainda ficamos como o burro que, quando estava a dar lucro ao dono, morreu. Bem, os nossos governantes não querem isso: se morrêssemos todos, em quem iriam eles mandar? Sim, porque governante que é governante precisa de um povo em que mandar.

Nunca perdendo o nosso bem estar de vista, o nosso presidente da República deu-nos um “rebuçadinho” para alimentarmos as nossas cabecinhas e as nossas preocupações: há ou não eleições antecipadas? Há ou não acordo de salvação nacional entre os partidos de maior expressão eleitoral? E com isto andámos entretidos mais duas semanas… Religiosamente, os poucos que ainda tentam acompanhar as notícias, ligavam a televisão para ver os últimos desenvolvimentos do estado da Nação. No domingo, o grande chefe de estado fez uma grande comunicação à Nação: falou, falou e ficou tudo na mesma. Afinal, não se tratava do nosso futuro, nem da melhor forma de recuperarmos as finanças do nosso país – tratava-se, apenas, de um joguinho de cartas e interesses que visava simplesmente entreter o povo.

Há quem jogue cartas no café da esquina, há quem jogue cartas em casinos e até através da internet, por que não jogar para um país inteiro?

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Museu Nacional Resistência e Liberdade arranca em fevereiro

Tem início em fevereiro a empreitada com vista à instalação do Museu Nacional Resistência e Liberdade na Fortaleza de Peniche, devendo a mesma estar concluída no primeiro trimestre de 2023, de modo a que possa ser inaugurado a 25 de abril de 2023, um ano antes das comemorações do 50º aniversário da Revolução dos Cravos.

museu

Cercina reforça respostas sociais

A Cercina – Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inclusão da Nazaré, reunida em assembleia geral no dia 29 de dezembro, aprovou por unanimidade o Plano de Atividades e Orçamento para 2022.

Eventos com alunos da ESAD.CR

“Descaminho” é o título de uma mostra de performance a ser apresentada nos dias 13 e 14 de janeiro, entre as 20h e as 24h, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.