Q

Previsão do tempo

16° C
  • Monday 19° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 22° C
16° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 23° C
16° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 25° C

Jovens espíritas caldenses

José Lucas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Centro de Cultura Espírita (CCE), de Caldas da Rainha, situado no Bairro das Morenas, teve um ano bastante intenso na área da infância e da juventude espíritas. Os mais distraídos podem perguntar: “mas deve-se levar uma criança ao centro espírita?”. Fomos ter com as coordenadoras que nos esclareceram. Ora venha daí…
Atividades do Centro de Cultura Espírita

As pessoas menos esclarecidas (embora a informação abunde) ainda podem pensar que o Espiritismo (ou doutrina espírita) tem algo a ver com superstição, crendices, magias e outras coisas do género.

O engano é grande, pois a doutrina espírita é ciência, filosofia e moral.

O Espiritismo tem a ver com a cultura e com a noção de bem.

Hélia Leal, socióloga, uma das monitoras do grupo de crianças (6 aos 11 anos) refere-nos a propósito: “Este trabalho tem sido muito gratificante, pois estamos a trabalhar com crianças que precisam de algo mais nos dias de hoje, que têm uma noção de justiça, de igualdade, ânsia de saber coisas da vida após a morte, que até a nós nos surpreende.”

Questionada sobre o que faziam em concreto, outra das monitoras, Alice Silva, técnica de emprego, explica que o objetivo “não é formatar crianças, não é torná-las espíritas, mas sim deixar-lhes bem impregnados no seu íntimo, a noção de “não fazer ao próximo o que não desejamos para nós próprios”, conforme Jesus ensinou à humanidade”. Refere ainda que, o “trabalho é muito dinâmico, recorrendo-se à pintura, ao teatro, música, atividades no exterior, enfim, aquilo que está de acordo com as ânsias das crianças e, do âmago da doutrina espírita, a cultura”.

Raquel Henriques, professora, é a responsável pelo Departamento Infanto-Juvenil (DIJ) do CCE, bem como do grupo dos jovens.

Questionada sobre se o jovem tem espaço num centro espírita, Raquel Henriques refere que nem poderia ser de outro modo. “Aqui eles aprendem a teoria do espiritismo e, na prática procuramos “aprender a fazer”, por exemplo limpar praias e fazer a ligação com a doutrina espírita, visitar centros de toxicodependentes, acampamentos, atividades de índole cultural, musical, atividades no exterior, etc”.

Quando lhe perguntamos qual a mais-valia, Raquel Henriques refere: “Nós estamos a semear o bem no coração destes jovens e, com esta aprendizagem, será mais difícil no futuro, descambarem para a droga, álcool sexo desregrado, entre outros vícios, antes pelo contrário, a tendência é que sejam melhores cidadãos”.

Essa é a premissa do espiritismo: esclarecer e consolar.

Crianças e jovens espíritas aprendem bases morais sólidas

Quanto temos o conhecimento cometemos muito menos erros na vida e aproveitamos melhor o tempo.

Amélia Reis, presidente do Centro de Cultura Espírita, refere ainda que o centro espírita é um espaço cultural, aberto a toda a sociedade, onde o jovem está bem, e mais protegido, aprendendo que na interação social sem o amor e a caridade, não evoluímos espiritualmente. Então, mais tarde, mesmo que abandone o espiritismo por motivos profissionais ou de outra ordem, fica lá a semente do eterno bem, e em situações limite, em que possam eventualmente errar, com o acervo de conhecimentos adquiridos, eles lembrar-se-ão mais facilmente daquilo que aprenderam e, quiçá, resistir às tentações.

“Estamos aqui para semear junto do próximo, tentarmos ser úteis, com o único salário de nos sentirmos felizes por essa atividade gratuita, a todos os níveis, pois quem dá Amor ao próximo, quem serve, acaba por ser sempre o primeiro beneficiado com o bem que faz”, conclui a professora Amélia Reis.

Raquel Henriques alerta os adultos para que levem os seus filhos, sobrinhos, netos ao centro espírita, onde adquirirão os alicerces fortes para a vida, que lhes permita não tombarem à mínima dificuldade.

As inscrições estão abertas, são gratuitas e podem ser efetuadas pelo e-mail cce@caldasrainha.net, pelo telefone 963 636 824 ou ainda todas as 6ª feiras, a partir das 20h30, na sede do Centro de Cultura Espírita, na Rua Francisco Ramos nº 34, r/c, nas Caldas da Rainha, sendo que as próximas atividades começam no dia 21 de setembro, entre as 15h00 e as 16h15.

José Lucas

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Estudantes visitam Paul de Tornada

A Associação PATO recebeu duas turmas da Escola Secundária Raul Proença, que realizaram um conjunto de atividades de voluntariado, explorando a Reserva Natural do Paul de Tornada numa visita guiada, contribuíram para o nascimento de um jardim sensorial e efetuaram ainda uma monitorização ambiental na Lagoa de Óbidos com o Projeto Coastwatch, recolhendo muito lixo marinho.

pato

Jovens portugueses e finlandeses em intercâmbio

Entre os dias 1 e 8 de abril, a Associação Juvenil de Peniche foi palco de um intercâmbio sob a temática da arte e sustentabilidade. O evento recebeu a participação de doze jovens, de Portugal e Finlândia, com idades entre os 15 e os 25 anos.

intercambio

Curso Avançado de Produção de Microalgas e Cultivos Auxiliares

O MARE - Politécnico de Leiria e a Escola Superior de Turismo e Tecnologias do Mar, em Peniche, vão promover uma nova edição do Curso Avançado de Produção de Microalgas e Cultivos Auxiliares, que pretende dar a conhecer as espécies de microalgas cultivadas em laboratório, métodos de cultivo, potencialidades como recursos marinhos, sistemas de produção, e os cultivos auxiliares que beneficiam e cujo valor nutricional pode ser modelado através da alimentação com microalgas. As inscrições estão abertas até dia 27 de maio.