Q

Previsão do tempo

7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
7° C
  • Saturday 12° C
  • Sunday 13° C
  • Monday 13° C
EDITORIAL

AS PALAVRAS QUE FICAM POR DIZER

Clara Bernardino

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Diz-se que os atos são sempre mais importantes que as palavras. E, assim é, de facto. O silêncio acompanhado pela nossa presença podem transmitir conforto, solidariedade, preocupação, carinho e tantos outros sentimentos que, muitas vezes, não precisam de ser nomeados para serem sentidos e compreendidos.

As crianças dizem muitas vezes ao dia “mãe, gosto muito de ti!”, “Pai, tu és o meu herói!” e tantas outras coisas que enchem de alegria o coração dos pais e das mães… Quando crescem, deixam de dizer essas palavras com frequência e até passam a ter vergonha de dar um beijo ao pai ou à mãe à porta da escola, não vão os amigos pensar que eles são “meninos da mamã” e lá se vai a imagem cultivada à base de umas quantas traquinices e muitas rebeldias.

Hoje, não é diferente de antes. O processo de calar os sentimentos faz parte do crescimento. Um dia substituem-se as palavras por ações. Mas essas, com o tempo, também se vão desgastando e as presenças transformam-se em ausências, mas continuamos a pensar que aqueles que amamos deveriam saber que os amámos e que os amamos, apesar de não o dizermos e de também não estarmos presentes.

As maiores lições não se aprendem nos bancos da escola. É a vida que as dá, gratuitamente, sem hora marcada. Quando a vida envia a sua professora mais austera, a morte, vemos a nossa vida passar-nos à frente como se fosse um filme e percebemos que devíamos ter estado presentes mais vezes, devíamos ter dito mais vezes que gostávamos das pessoas … devíamos ter guardado a inocência da criança que um dia fomos para não termos medo de sermos magoados.

Se aqueles que mais amamos morressem daqui a uns minutos, será que teríamos tempo de dizer as vezes necessárias o quanto gostamos deles para cobrir uma vida inteira de silêncio? Talvez só pensemos nisso quando a morte nos surpreende e nos rouba a vida dos que amamos.

Quando a vida se esgota, pensamos em tudo o que queríamos ter dito e nas palavras que ficaram por dizer…

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Morreu na cama

Os bombeiros das Caldas da Rainha tiveram na manhã da passada sexta-feira de forçar a entrada numa habitação na aldeia do Chão da Parada para tentar socorrer uma mulher de 55 anos que vieram a encontrar deitada na cama em paragem cardiorrespiratória, na sequência de doença súbita.

Mural homenageia a mulher da Nazaré

Está a nascer um novo mural dedicado à mulher nazarena e ao seu papel em diferentes áreas na sociedade local ao longo de décadas.

mural

Candidato do CDS em jornada agrícola

Na passada quarta-feira o candidato do CDS pelo distrito de Leiria, António Galvão Lucas, esteve no Bombarral, onde visitou a povoação de Pó para se inteirar das dificuldades dos produtores de bacelos, com quem conversou, seguindo-se uma visita a fruteiras da região também para saber da situação atual de produção e exportação da pérola do Bombarral, a pera rocha.

galvao