Q

Previsão do tempo

19° C
  • Thursday 19° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 22° C
20° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 24° C
  • Saturday 23° C
20° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 26° C
  • Saturday 25° C

D. José Policarpo inicia o Ano da Fé em Lisboa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O cardeal-patriarca abriu o Ano da Fé a 25 de outubro, dia da Dedicação da Igreja Catedral de Lisboa, mobilizando toda a diocese a meditar nas exigências da fé, no que diz respeito ao sofrimento e à vida.
Cristãos caldenses participaram na celebração presidida pelo cardeal-patriarca

A celebração contou com a participação de mais de três mil pessoas, com forte presença das paróquias do Oeste, entre as quais, algumas dezenas de cristãos de Caldas da Rainha que se deslocaram à capital na companhia do pároco cónego Joaquim Duarte, não sendo alheio o facto do cardeal-patriarca ser caldense.

A Eucaristia marcou o arranque diocesano do Ano da Fé (outubro de 2012 a novembro de 2012), convocado pelo Papa Bento XVI por ocasião do 50º aniversário da abertura do Concílio Vaticano II e dos 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Católica.

“A fé é uma atitude exigente, que não nos oferece a experiência sensível das outras realidades, mas introduz na nossa vida uma realidade decisiva: a pessoa de Jesus Cristo, Filho de Deus feito Homem, que morreu por nós e venceu definitivamente a morte, fazendo-nos participantes dessa vitória”, afirmou D. José Policarpo, na homilia da Eucaristia a que presidiu no âmbito da solenidade litúrgica da Dedicação da Sé.

“Uma das fragilidades da fé é não vivermos esse realismo da pessoa de Jesus na nossa vida, Ele que uniu a nossa humanidade à sua para caminharmos juntos em direção à vida plena e definitiva”, alertou o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa.

Para o Patriarca de Lisboa é prioritário compreender que “o Cristo que vem ao nosso encontro, na fé, que quer caminhar connosco até ao triunfo da vida continua a ser o crucificado ressuscitado”, através da Eucaristia, “principal sacramento da nossa fé”.

O Círio Pascal iluminou as velas dos cristãos e irradiou um mar de luz na Sé, convidando os cristãos a professarem o Credo como profissão pública da fé, um dos símbolos do Ano da Fé.

Durante a Eucaristia, D. José Policarpo fez questão de oferecer a todos os presentes na celebração, a sua carta pastoral, por ocasião da abertura diocesana do Ano da Fé, com o título ‘A Peregrinação da Fé’, que vai também ficar disponível nas paróquias e na livraria do Patriarcado de Lisboa.

D. José Policarpo no final da celebração revelou aos cristãos, o “desejo muito grande” de fazer esta “peregrinação” conjunta, como “vosso bispo e vosso pastor”, partindo da Catedral, “não fisicamente, mas da Igreja que está em Lisboa”, contemplando a Cruz de Cristo em busca da “luz, da força e do sentido da nossa caminhada na vida”.

João Polónia

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Cantor detido por suspeitas de crimes de cariz sexual tinha faltado a concerto nas Caldas

Não foi por faltar aos concertos marcados, como aconteceu em Laranjeira, nas Caldas da Rainha, no dia 13 de julho, que o cantor Miguel Bravo foi detido no passado sábado pela Polícia Judiciária, mas pelas suspeitas da prática de três crimes de abuso sexual de crianças e de três crimes de pornografia de menores agravados.

bravo