Q

Previsão do tempo

12° C
  • Saturday 11° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C
12° C
  • Saturday 11° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C
13° C
  • Saturday 11° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 10° C

“Pontos de Vista” analisa semana informativa na região

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Governo recuou na intenção de reduzir a Taxa Social Única em 5,75% para empresas e de subir sete pontos percentuais a contribuição dos trabalhadores para a Segurança Social. O aumento da carga fiscal foi o assunto debatido na última edição de “Pontos de Vista”, na Mais Oeste Rádio, numa parceria com o Jornal das Caldas. Os títulos da edição de 3 de outubro do Jornal das Caldas dominaram as atenções dos comentadores, representantes dos partidos com assento na Assembleia Municipal das Caldas da Rainha.
Jornal das Caldas em análise

Manuel Nunes, do PS, destacou a notícia “Deputados denunciam insegurança na cidade”, comentando que “vai ser um assunto cada vez mais falado, em virtude das condições económicas do país”. Realçou também o artigo sobre a fusão de freguesias nas Caldas. “Isto vale zero para reduzir o défice”, sustentou. Considerou importante a notícia sobre os melhores preços nos supermercados, lamentando no entanto que o autor da análise, a Deco, tenha privilegiado as médias e grandes superfícies em detrimento do comércio tradicional.

Vítor Fernandes, do PCP, relevou que “independentemente de toda a crise que estamos a viver, ainda há cidadãos caldenses que se preocupam com a cultura e lançam livros”. O dirigente comunista referia-se às notícias de apresentação de livros pelo jovem Nuno Ângelo e pelo médico Agostinho Fernandes.

O artigo sobre a entrega da água da Nazaré a privados (concessão), foi igualmente comentada, levando-o a dizer que “a água é um bem público e é um crime”. A notícia sobre o encerramento da Feira do Gado da Benedita há já três anos, motivou o seu protesto: “Os agricultores sentem falta destas iniciativas”. Vítor Fernandes focou ainda a notícia sobre as obras na envolvente termal, nas Caldas da Rainha. “É uma vergonha o que está ali. Não dignifica a cidade. Alguém devia ser responsabilizado por isso, a começar pelo presidente da Câmara”, referiu.

Luís Braz Gil, do CDS/PP, disse não gostar do estudo da Deco, revelado no Jornal das Caldas. “Há supermercados que não foram visitados, por isso não sei se está certo”, alegou.

“A minha casa foi assaltada no dia 1 de setembro. A casa de uma pessoa que conheço, num 8º andar na avenida 1º de maio, também foi assaltada. Há uma grande onda de assaltos”, revelou Braz Gil, reagindo à notícia “Deputados denunciam insegurança na cidade”. “É preciso haver uma discussão pública do que se pode fazer para prevenir os assaltos”, defendeu.

A notícia da proposta de extinção de quatro freguesias nas Caldas mereceu do dirigente centrista o seguinte comentário: “Sou a favor da aglomeração das freguesias assim como da aglomeração de municípios”.

“Não percebo como é que a Câmara de Óbidos sujeita-se a um plano de ajustamento financeiro e pede um empréstimo de 3,9 milhões de euros. Faz-me confusão o nível de endividamento, quando tem tanta receita com o IMI”, manifestou, referindo-se à notícia sobre o assunto.

Alexandre Cunha, do Bloco de Esquerda, defendeu que se no estudo da Deco o comércio tradicional não está representado, “abre-se uma vaga para que haja uma iniciativa para patrocinar um estudo para o consumidor sobre o comércio local”.

A notícia que dava conta de melhoramentos no bloco operatório do hospital das Caldas, com oferta de um ventilador pela Liga de Amigos do Hospital, levou Alexandre Cunha a dizer que “a sociedade civil tem mais compaixão pela saúde do que o Estado”.

A manifestação na Nazaré contra a privatização da água mostrou que “a população está contra este tipo de austeridade”. “As pessoas não votaram para este tipo de coisas”, ressalvou.

Tinta Ferreira, do PSD, garantiu que a Câmara das Caldas “não tem nenhuma intenção ou necessidade de, nos próximos tempos, concessionar a água”. “Também não vamos contrair nenhum empréstimo no âmbito do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) porque não temos necessidade, pela gestão criteriosa da Câmara. Pedir um empréstimo desses é onerar compromissos futuros”, sustentou, indicando que “temos o pagamento a todos os fornecedores a 90 dias”.

“Pontos de Vista” é emitido às quartas-feiras, às 19h.

Francisco Gomes

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Suspeitos de pesca ilegal fogem à GNR

O Subdestacamento de Controlo Costeiro da Nazaré da GNR apreendeu seis quilos de meixão naquele concelho, no passado dia 24, no âmbito de uma ação de fiscalização levada a cabo com o objetivo de combater a captura ilegal de enguia europeia, vulgarmente conhecida...

meixao 1

Infantis de Óbidos em bom plano

A equipa de infantis do clube Óbidos Criativa competiu, no passado dia 21 na XXX Taça Vale do Tejo, nas piscinas municipais de Alcobaça. Mara Cotrim, Leonor Martins, Leonor Silva, Justin Borges, Tiago Correia e Pedro Capinha foram os jovens que nadaram com as cores...

infantis 2

Óbidos Cycling Team quer ser referência em sub-23

Nasceu a Óbidos Cycling Team sob a égide do Município de Óbidos, concretizando o sonho do diretor e manager da equipa, Micael Isidoro, ex-ciclista profissional licenciado em treino desportivo com especialização na área do ciclismo, pós-graduação e mestrado em alto...

cycling