Q

Previsão do tempo

24° C
  • Tuesday 24° C
  • Wednesday 23° C
  • Thursday 24° C
24° C
  • Tuesday 25° C
  • Wednesday 24° C
  • Thursday 25° C
23° C
  • Tuesday 27° C
  • Wednesday 25° C
  • Thursday 27° C
EDITORIAL

Porque alguns distorcem a verdade

Clara Bernardino

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“Porque alguns se mascaram mas nós não Porque alguns usam a arrogância Para esmagar os outros contra o chão Porque alguns são altivos mas nós não Porque as pessoas sabem ler nas entrelinhas E fazem as suas escolhas sozinhas Sem se preocupar se o jornal é novo ou não Porque alguns distorcem a verdade mas […]

“Porque alguns se mascaram mas nós não

Porque alguns usam a arrogância

Para esmagar os outros contra o chão

Porque alguns são altivos mas nós não

Porque as pessoas sabem ler nas entrelinhas

E fazem as suas escolhas sozinhas

Sem se preocupar se o jornal é novo ou não

Porque alguns distorcem a verdade mas nós não.”

A um órgão de comunicação social cabe a divulgação da notícia, sem comentários, perspetivas ou posições individuais sobre o assunto. Isso chama-se isenção. Aos jornalistas compete procurar a notícia e escrevê-la, ouvindo sempre as duas partes envolvidas, sem ajuizar, sem tomar partido. Por isso, a notícia deve ser preto no branco. Sem colorido. As cores têm tons e nuances que mascaram os factos. Quando os factos surgem coloridos, deixam de ser os mesmos factos, pois não é fácil “lavar-lhes” a cor e repô-los exatamente como eram.

O papel de um jornal regional é transmitir informação, não julgá-la ou selecioná-la. Os factos acontecem, são tratados jornalisticamente e, depois, são publicados. Os crimes, os acidentes, os assaltos também fazem parte da vida em sociedade e o facto de terem acontecido deve ser divulgado, quanto mais não seja para alertar as pessoas.

Nós, equipa que faz o Jornal das Caldas, vamos continuar a escrever preto no branco, notícias sem serem coloridas, pois acreditamos que esse é o melhor caminho para atingir a verdade e levá-la ao público que, cada vez mais, nos tem dado a sua preferência.

Àqueles que, eventualmente, possam criticar a nossa linha editorial lembramos que ninguém é dono da verdade e desejamos os melhores sucessos.

Aos nosso leitores o nosso ‘muito obrigado’ por nos terem feito disparar nas vendas em banca e nos darem o apoio necessário à continuação de um trabalho que é feito convosco e para vós.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Contratação de pessoas com deficiência e incapacidade

Apoios à Contratação de Pessoas com Deficiência e Incapacidade” foi o tema da sessão de Informação promovida pela Cercipeniche, no passado dia 28, no âmbito da aprovação de um projeto candidatado ao Instituto Nacional para a Reabilitação.

sessao

Arte musical do Ocidente – O classicismo

O século XVIII foi extremamente inovador em termos musicais. Em meados dessa centúria, Franz Joseph Haydn (1732-1809) ao utilizar figuras mais moderadas de expressão; Carl Philipp Emanuel Bach (1714-1788) ao purificar a harmonia no estilo de composição; Christoph Willibald von Gluck (1714-1787) ao imputar a primazia da música instrumental sobre os improvisos vocais da ópera napolitana; Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) ao redefinir a sinfonia e modificar a música de câmara; Ludwig van Beethoven (1770-1827) ao ampliar a linguagem e o conteúdo musical (impulsionando o início da autonomia da forma, dando mais expressão às emoções e mais realce à consonância harmónica), entre outros, ditaram a transmutação do barroco para o classicismo.