Q

Previsão do tempo

6° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
7° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
6° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 14° C
EDITORIAL

É PRECISO MANTER O ESTADO SOCIAL

Jaime Costa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Há dias, Pacheco Pereira, intelectual e figura de proa do PSD afirmou num canal de televisão que “ o governo olha para os pobres e os desempregados como se estes estivessem do lado errado”.

Realmente é o que parece e, assim sendo, o tão almejado estado social, orgulho das conquistas do Portugal de abril, está em vias de extinção, tantas são as medidas que retiram os direitos mínimos inerentes aos habitantes de um país europeu em pleno século XXI.

Afinal, o aumento desmesurado dos impostos e os cortes nos salários servem para quê?

Os portugueses precisam que a verdade lhes seja dita com transparência para perceberem onde é aplicado o fruto de tanta austeridade.

Ao governo compete, entre outras coisas, a redestribuição justa e equilibrada da riqueza nacional, sem esquecer a proteção dos mais fracos – crianças, idosos e doentes.

A não ser assim qual a utilidade de um Estado pejado de governantes, cuja manutenção assenta em elevados encargos financeiros para todos nós?

Convém lembrar a quem decide sobre os destinos do país, o dever de manter os valores humanistas que orientam as sociedades ocidentais e embora se saiba que Portugal atravessa uma profunda crise é de exigir a manutenção da dignidade humana sob pena de, como afirmou o Bispo das Forças Armadas, D. Januário Torgal, quando acabarmos de pagar o empréstimo da tróika, constituímos um grupo de pedintes em direção ao norte da europa para solicitar asilo.

Perante a triste situação em que nos encontramos compete ao Estado proteger o bem estar de todos os seus cidadãos, sob pena de subverter a razão subjacente à sua existência.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Museu Nacional Resistência e Liberdade arranca em fevereiro

Tem início em fevereiro a empreitada com vista à instalação do Museu Nacional Resistência e Liberdade na Fortaleza de Peniche, devendo a mesma estar concluída no primeiro trimestre de 2023, de modo a que possa ser inaugurado a 25 de abril de 2023, um ano antes das comemorações do 50º aniversário da Revolução dos Cravos.

museu

Cercina reforça respostas sociais

A Cercina – Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inclusão da Nazaré, reunida em assembleia geral no dia 29 de dezembro, aprovou por unanimidade o Plano de Atividades e Orçamento para 2022.

Eventos com alunos da ESAD.CR

“Descaminho” é o título de uma mostra de performance a ser apresentada nos dias 13 e 14 de janeiro, entre as 20h e as 24h, no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.