Q

Previsão do tempo

20° C
  • Saturday 20° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 21° C
20° C
  • Saturday 21° C
  • Sunday 23° C
  • Monday 22° C
19° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 24° C
  • Monday 23° C

Novo agrupamento Raul Proença quer ser o melhor da região

Carlos Barroso

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O novo agrupamento Raul Proença quer ser o melhor da região e para isso vai apostar no ensino do português e da matemática.
Alexandra Nicolau e José Pimpão juntos no mesmo agrupamento/foto Carlos Barroso

Esta foi a principal mensagem deixada por José Pimpão, presidente do novo agrupamento que agrega o antigo agrupamento de Santo Onofre e a escola secundaria Raul Proença. Nesse sentido “temos a garantia dos resultados nos exames e que estamos a fazer tudo o que nos é possível para melhorar as qualificações internas e assim favorecer os alunos que nos procuram e pretendem prosseguir estudos. Queremos fomentar a ideia de que, quem vem para o agrupamento é para ter sucesso no prosseguimento de estudos e no acesso ao ensino superior. Aqueles que escolherem por outra via, a via profissional possam sair daqui, como tem acontecido, com a melhor preparação para a vida ativa. Os nossos alunos dos cursos profissionais, que têm saído da área da informática e da animação sociocultural, estão praticamente todos empregados”. Foi nomeada uma comissão na qual José Pimpão é o presidente e a vice presidente é Alexandra Nicolau, fazendo parte os colegas Carlos Pires, Mafalda Pedro e Ricardo Álvaro. Uma das principais apostas já neste ano zero do agrupamento é para os alunos que entram no primeiro ciclo, terem “um ênfase muito grande no ensino da matemática e do português”. “O ensino da língua portuguesa e da matemática vai-se refletir já no próximo ano em termos de resultados da escola no primeiro, quarto sexto e nono ano”, disse José Pimpão, que garantiu que “a escola Raul Proença e o agrupamento não estão obcecados com o resultado dos exames”. “Nós estamos interessados em proporcionar e transmitir uma formação integral e global aos alunos. Nós vamos ser imbatíveis no prosseguimento de estudos e não vai haver um melhor estabelecimento para quem pretende prosseguir estudos do que o agrupamento Raul Proença”, frisou. O agrupamento, engloba cerca de 2600 alunos, 280 professores e apresenta uma oferta diversificada, com espírito de escola inclusiva. Contudo, pode haver um elevado número de encarregados de educação que pretendam que os filhos passem de outras escolas para a Raul Proença no sétimo ano, e isso poderá criar alguma dificuldade, algo que José Pimpão garante que não haverá. “Qualquer aluno de outra escola que queira ingressar no sétimo ou no décimo ano na Raul Proença pode fazê-lo, colocando no boletim de matrícula em primeiro lugar a escola Raul Proença”, referiu. Apesar da tendência do número de alunos ser para baixar, este ano a Raul Proença vai criar uma nova turma no sétimo ano exatamente para receber todas as inscrições. Contudo, prevê-se que haja menos uma ou duas turmas em relação ao ano anterior porque também o limite máximo de alunos aumentou de 28 para 30 e de 24 para 26, o que “vai fazer alguma mossa”. Este constrangimento reflete-se também no número de vagas para se abrir uma determinada área, uma vez que passa dos 15 para os 20 alunos, no mínimo, para se abrir uma área ou opção curricular. As obras na escola Raul Proença são agora um dos principais objetivos desta direção, que procura verbas para substituir o telhado no ginásio, construir uma cobertura entre blocos e canalização das salas de ciências e química. “A escola Raul Proença precisa de obras de melhoramento. Temos o apoio da associação de pais e da autarquia. O ministério está a reavaliar os projetos das obras e espero que a Raul Proença esteja nessa reapreciação”, disse. “A cobertura do ginásio precisa de ser substituída e é necessário construir uma passagem coberta entre os blocos. Os alunos este ano compraram chapéus de chuva para andarem de bloco em bloco. Num segundo patamar a revisão nas canalizações e esgotos da escola. Sentem-se maus cheiros nas salas de ciências e química. Depois precisamos de uma casa de banho no polivalente. Há um pormenor que era importante para nós, a construção de um pequeno anfiteatro com capacidade para 120 pessoas. Isto são coisas que não impedem o funcionamento da escola em pleno”, especificou. As páginas da Internet do agrupamento e da escola Raul Proença para já irão ficar na mesma, ou seja, em funcionamento independente, mas José Pimpão pretende que haja apenas uma associação de pais, com encarregados de educação de todos os estabelecimentos. “A grande mudança é a direção e as estruturas intermédias. A associação de pais poderá manter as duas direções, mas num futuro próximo deveria haver apenas uma direção forte”, manifestou.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Papagaios gigantes coloriram o céu na Foz do Arelho

O passado fim-de-semana foi de grande animação na Foz do Arelho, com diversos eventos a terem lugar, no âmbito do 2º Festival da Lagoa. No domingo, os papagaios tomaram conta do céu.

primeira

Urgência de Ginecologia/Obstetrícia e Bloco de Partos continuam fechados ao fim de semana

A Urgência de Ginecologia/Obstetrícia e Bloco de Partos no hospital das Caldas da Rainha, na Unidade Local de Saúde (ULS) do Oeste, vão continuar a não receber utentes entre as manhãs de sexta-feira e de segunda-feira e quem necessitar de assistência médica deverá dirigir-se ao Hospital de Santarém, pertencente à ULS da Lezíria.

urgencia

“Mural dos afetos” dá as boas-vindas a quem chega à cidade

A imagem de uma mãe abraçada à filha embeleza a fachada de um edifício na Rua General Amílcar Mota, na entrada sul da cidade. Trata-se de um mural de arte urbana, da autoria de Daniel Eime, que identifica Caldas da Rainha como uma cidade que há uma dezena de anos faz parte do Movimento Cidade dos Afetos.

afetos